Menu

Pesquisa do PROCON NATAL constata redução no preço da gasolina

0 Comments

O PROCON NATAL – Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal – realizou, no dia 07 de janeiro, pesquisa de preço de combustíveis em 70 estabelecimentos da cidade e encontrou, pelo quarto mês seguido, variação negativa nos preços. A exceção foi o gás veicular que registrou aumento. No comparativo entre o maior e o menor preço pesquisado, o Diesel comum e o S-10 tiveram a maior variação dentre os combustíveis pesquisados de 35,23% e 39,59% respectivamente, seguidos pela Gasolina e a Aditivada (19,78%) e o Etanol (18,95%). Já o Gás Natural e a Gasolina Comum foram os que tiveram a menor variação entre o menor e o maior preço encontrado pela pesquisa (5,99% e 7,56%, respectivamente).

A pesquisa também fez a comparação dos combustíveis em relação ao mês anterior. O Gás Natural foi mais uma vez o combustível de maior percentual encontrado, com uma variação de 2,02%, os demais tiveram redução consecutiva. A Gasolina comum e a Gasolina aditivada tiveram as maiores reduções encontradas pela pesquisa com -3,05% e -2,70%, respectivamente. O Etanol seguiu a mesma tendência de redução consecutiva com uma variação de -2,08%, seguidos pelo Diesel comum com uma redução de -1,18% e o Diesel S-10 com -1,49%.

De acordo com o PROCON NATAL, com os reajustes diários desde julho de 2017, quando a estatal brasileira adotou a política de equiparação do preço do barril de petróleo com o dólar, os valores do combustível na bomba tiveram sucessivos aumentos devido ao repasse desses reajustes nas refinarias aos donos de postos. No entanto, no fim de 2018 a Petrobras adotou um mecanismo financeiro de proteção complementar à política de preços dos combustíveis, que permite à companhia manter a cotação do preço das refinarias por um período variável de até sete dias em momentos de elevada alteração no mercado internacional.

GASOLINA COMUM

A diferença entre o maior (R$4,399) e o menor preço (R$4,090) encontrada na pesquisa equivale a uma variação de 7,56%; já a variação mensal do mês atual e do anterior é de -3,05%, com o preço médio atual de R$4,172 e R$4,303 na pesquisa anterior, e isso equivale a menos de R$ 0,131 de diferença. Entre as regiões administrativas da cidade, a sul foi a que apresentou o menor preço médio dentre as quatro pesquisadas. Para a Gasolina Comum a pesquisa encontrou de R$ 4,130 ao menor preço de R$ 4,090, na zona sul, no bairro de Montebelo, Neópolis e Ponta Negra. Já o maior preço da Gasolina Comum foi constatado também na região sul, no preço de R$ 4,399 no bairro de Lagoa Nova, como também o maior preço médio da gasolina, também encontrado na região sul com R$ 4,184.

GÁS VEICULAR

Mas uma vez o Gás Veicular, vem se destacando nas pesquisas em relação aos demais combustíveis com uma variação positiva, e esse mês a variação foi de 2,02%. No mês anterior o preço encontrado pela pesquisa foi de R$ 3,502, em média, e no mês de janeiro o preço médio encontrado foi de R$3,576, essa variação em Reais equivale a R$ 0,074. A variação entre o maior preço encontrado pela pesquisa foi de R$3,699 e o menor preço de R$3,490, isso equivale a uma variação de 5,99%, sendo a maior variação dentre os combustíveis pesquisados, como identificou a análise do núcleo de pesquisa do PROCON NATAL. O menor preço constatado pela pesquisa foi de R$3,490 na zona oeste da cidade, no bairro de Felipe Camarão e no bairro Nordeste. E o maior preço encontrado foi de R$3,699, na zona sul, no bairro de Capim Macio.

ETANOL

O Etanol, apresentou variação de 18,95% no comparativo entre o maior e o menor preço e uma variação negativa entre os meses de dezembro e janeiro de -2,08% e isso equivale a uma redução de R$0,068. A região com a maior média encontrada pela pesquisa foi a região sul (R$ 3,245), mas o maior preço encontrado de R$3,497 foi na região norte no bairro da Redinha, como também o menor preço de R$2,940 no bairro de Igapó. Hoje o preço do etanol em média corresponde a 76,51% do preço da gasolina. Em relação ao observado em dezembro essa porcentagem era de 75,76%, esse percentual vem aumentando mensalmente uma vez que em novembro o núcleo de pesquisa encontrou um percentual de 74,44%, então não é viável para o consumidor que possui veículo flex, abastecê-lo com etanol, como orienta o PROCON NATAL. O preço do etanol deve ser, no máximo, 70% do preço da gasolina, ou seja, o etanol deveria custar em torno de R$2,920 em média, e o preço encontrado na pesquisa em média foi de R$ 3,192, e o menor preço encontrado pela pesquisa foi de R$ 2,940.

DIESEL COMUM

O Diesel comum acompanhou os demais combustíveis com variação negativa nos últimos meses, com uma variação entre os meses de dezembro e janeiro de -1,18% com a média de preço atual de R$ 3,560 e a média do mês anterior de R$ 3,603 e isso representa uma redução de R$ 0,043, o maior preço encontrado de R$ 4,449 no bairro de Candelária e o menor preço de R$ 3,290 no bairro de Cidade da Esperança e Cidade Nova e isso equivale a uma variação entre o maior e o menor de 35,23%, a região com o maior preço médio do Diesel comum encontrado pela pesquisa foi a sul com R$ 3,623, e a região com menor preço médio foi a oeste com R$ 3,440.

O PROCON NATAL orienta aos consumidores que é preciso pesquisar os valores dos combustíveis, pois mesmo com preços em baixa, foram encontrados postos com valores abusivos para o consumidor com variações muito altas entre o maior e menor preço. A pesquisa completa, com endereço e região dos dez postos mais baratos na cidade e planilha com as variações de maior e menor preço, está disponível em www.natal.rn.gov.br/procon.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!