Menu

Categoria: Coluna Versátil News

mar 21
2019

Sodiê Doces lança 4 novos sabores de Ovos de Páscoa

A Sodiê Doces, maior franquia de bolos do país, traz 4 novos lançamentos para a Páscoa de 2019. A marca lança ovos de colher nos sabores ChocomoçaAlpinoNegresco e Delícia de Chocolate feito com Kit Kat. As delícias estão disponíveis em todas as lojas e a embalagem é composta por duas metades de ovos de chocolate recheados.

Além dos lançamentos, a Sodiê Doces term mais 13 sabores de recheios. São misturas já consagradas como Brigadeiro de Leite Ninho na casca de chocolate ao leite ou no chocolate branco, a combinação perfeita!  Para quem adora o brigadeiro, mas não dispensa o beijinho, o sabor é Dois Amores. E os chocólatras de plantão, que não conseguem se decidir pelo chocolate branco ou ao leite, a escolha é o Trufado Preto e Branco, além do Trufado com Creme de Avelã, que conquista todos.

As frutas cítricas também são ótimas combinações com chocolate. As opções são o Trufado de Maracujá, Ganache de Limão e o Trufado de Morango. Outra combinação é a casa de chocolate com o recheio de Cocada. O sabor Brigadeiro, doce de preferência nacional, também não vai faltar.

Serviço:

Ovos de Colher Lançamentos – 4 sabores – R$ 54,90

  • Chocomoça – 330 g cada metade
  • Alpino – 335 g cada metade
  • Negresco – 330 g cada metade
  • Delícia de Chocolate (feito com Kit Kat) – 340 g cada metade

Ovos de Colher Tradicional – 12 sabores – R$ 54,90

  • Brigadeiro de Leite Ninho no chocolate branco – 340g cada metade
  • Brigadeiro de Leite Ninho no chocolate no chocolate ao leite – 340g cada metade
  • Brigadeiro – 360g cada metade
  • Dois Amores – 425g cada metade
  • Cocada – 360g cada metade
  • Maracujá no chocolate ao leite – 340g cada metade
  • Maracujá no chocolate branco – 340g cada metade
  • Trufado de Morango no Chocolate Branco – 345g cada metade
  • Ganache de Limão no chocolate ao leite – 310g cada metade
  • Ganache de Limão no chocolate branco – 310g cada metade
  • Trufado Branco e Preto – 330g cada metade
  • Trufado com Creme de Avelã – 380g cada  metade

Ovo de colher Avelã – R$ 70,00  

  • Avelã – 380 g cada metade

Edição limitada

Em Natal, a Sodiê fica na Av. Prudente de Moraes, 1869, Barro Vermelho. O horário de funcionamento da loja é de segunda à sábado/ das 10:00 às 19:00, e no domingo, das 11:00 às 15:00.

A Sodiê Natal aceita cartões de débito e crédito. Site: www.sodiedoces.com.br

mar 21
2019

Parcelamento de multas de trânsito aplicadas pela STTU começa na segunda-feira (25)

A partir desta segunda-feira (25) a Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU), passa a parcelar os valores cobrados nas multas de trânsito no cartão de crédito. A medida visa atender a Resolução nº 619/2016 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), em sua redação vigente.

De acordo com o órgão, poderão ser parceladas multas vencidas e a vencer em 12 parcelas nos cartões das bandeiras Hiper, Visa, MasterCard e Elo. O cartão usado no parcelamento poderá ser do proprietário do veículo ou de terceiros, desde que autorizado pelo titular do cartão. Poderão ser parceladas multas de qualquer valor, sendo cobrada uma taxa de serviço pela empresa proprietária da máquina de cartão que varia de acordo com o valor parcelado e o número de parcelas.

Para realizar o parcelamento, o cidadão deve ir a Central do Usuário da STTU, que fica na Esplanada Silva Jardim, Ribeira. O horário de atendimento é das 08h às 14h. Em caso de dúvidas o cidadão pode ligar para o Alô STTU – no telefone 156 – ou perguntar pelo Twitter oficial, o @156Natal.

mar 21
2019

Temer é chefe de organização criminosa há 40 anos, diz Lava Jato no RJ

G1

O ex-presidente Michel Temer é chefe de uma organização criminosa que atua há 40 anos no Rio de Janeiro, segundo investigação da Lava Jato no Rio de Janeiro. “Michel Temer é o líder da organização criminosa a que me referi, e o principal responsável pelos atos de corrupção aqui descritos”, afirmou o juiz Marcelo Bretas na sentença.

Temer foi preso em São Paulo na manhã desta quinta-feira (21) por agentes federais do Rio de Janeiro. Na ação, ainda foi preso no Rio de Janeiro o ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco. A PF cumpre mandados contra mais seis pessoas, entre elas empresários. Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro.

A prisão de Temer é preventiva e teve como base a delação de José Antunes Sobrinho, dono da Engevix. O empresário disse à Polícia Federal que pagou R$ 1 milhão em propina, a pedido do coronel João Baptista Lima Filho (amigo de Temer), do ex-ministro Moreira Franco e com o conhecimento do presidente Michel Temer. A Engevix fechou um contrato em um projeto da usina de Angra 3. A investigação é um desdobramento das operações RadioatividadePripyat e Irmandade.

De acordo com a investigação, que apura os crimes de corrupção, peculato e lavagem de dinheiro, pagamentos ilícitos foram feitos por determinação de José Antunes Sobrinho para o grupo criminoso liderado por Michel Temer, assim como possíveis desvios de recursos da Eletronuclear para empresas indicadas pelo grupo.

Carro deixa a casa do ex-presidente Michel Temer, em São Paulo — Foto: Gessyca Rocha/G1
Carro deixa a casa do ex-presidente Michel Temer, em São Paulo — Foto: Gessyca Rocha/G1

Carro deixa a casa do ex-presidente Michel Temer, em São Paulo — Foto: Gessyca Rocha/G1

As investigações apontam que a organização criminosa praticou diversos crimes envolvendo variados órgãos públicos e empresas estatais, obtendo lucro de mais de R$ 1,8 bilhão.

A investigação ainda mostra que diversas pessoas usadas no esquema de lavagem de ativos de Michel Temer continuam recebendo e movimentando valores ilícitos, além de permanecerem ocultando valores, inclusive no exterior.

Outros nove inquéritos

Além deste, o ex-presidente Michel Temer responde a outros nove inquéritos. Cinco deles tramitavam no Supremo Tribunal Federal (STF), pois foram abertos à época em que o emedebista era presidente da República e foram encaminhados à primeira instância depois que ele deixou o cargo.

Os outros cinco foram autorizados pelo ministro Luís Roberto Barroso em 2019, quando Temer já não tinha mais foro privilegiado. Os inquéritos foram enviados à primeira instância.

Ao todo são dez mandados de prisão: duas temporárias e oito preventivas. Agentes também cumprem 24 mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Paraná e no Distrito Federal.

Prisão Preventiva

  • Michel Miguel Elias Temer Lulia;
  • João Baptista Lima Filho (Coronel Lima);
  • Wellington Moreira Franco;
  • Maria Rita Fratezi;
  • Carlos Alberto Costa;
  • Carlos Alberto Costa Filho;
  • Vanderlei De Natale;
  • Carlos Alberto Montenegro Gallo.

Prisão Temporária

  • Rodrigo Castro Alves Neves;
  • Carlos Jorge Zimmermann
Mandado de prisão contra Michel Temer foi assinado pelo juiz Marcelo Bretas na terça-feira (19) — Foto: Reprodução/GloboNews

Mandado de prisão contra Michel Temer foi assinado pelo juiz Marcelo Bretas na terça-feira (19) — Foto: Reprodução/GloboNews

O MDB, partido do ex-presidente, divulgou uma nota. “O MDB lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte do ex-presidente da República, Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa”, diz o texto.

Carreira política

Michel Temer (MDB) foi o 37º presidente da República do Brasil. Ele assumiu o cargo em 31 de agosto de 2016, após o impeachment de Dilma Rousseff, e ficou até o final do mandato, encerrado em dezembro do ano passado.

Eleito vice-presidente na chapa de Dilma duas vezes consecutivas, Temer chegou a ser o coordenador político da presidente, mas os dois se distanciaram logo no começo do segundo mandato.

Formado em direito, Temer começou a carreira pública nos anos 1960, quando assumiu cargos no governo estadual de São Paulo. Ao final da ditadura, na década de 1980, foi deputado constituinte e, alguns anos depois, foi eleito deputado federal quatro vezes seguidas. Chegou a ser presidente do PMDB por 15 anos.

mar 21
2019

Michel Temer e Moreira Franco são presos pela Lava Jato do RJ

G1

O ex-presidente Michel Temer foi preso em São Paulo na manhã desta quinta-feira (21) pela força-tarefa da Lava Jato do Rio de Janeiro. Os agentes também prenderam o ex-ministro Moreira Franco no Rio. A PF cumpre mais 10 mandados de prisão, entre eles contra o coronel João Baptista Lima Filho, amigo de Temer.

Temer falou por telefone ao jornalista Kennedy Alencar, da CBN, no momento em que havia sido preso. O ex-presidente afirmou que a prisão “é uma barbaridade”.

Temer foi abordado por policiais federais na rua, em São Paulo. Desde quarta-feira (20), a PF tentava rastrear e confirmar a localização de Temer, sem ter sucesso. Por isso, a operação prevista para as primeiras horas da manhã desta quinta-feira atrasou. A PF estava na porta da casa de Temer e, ao perceber a saída de um carro do local, seguiu o veículo e efetuou a prisão.

Resumo

  • Temer foi preso na rua, em São Paulo, por policiais federais;
  • O ex-presidente foi levado ao Aeroporto de Guarulhos, de onde será levado ao Rio de Janeiro;
  • Leia aqui a ordem de prisão assinada pelo juiz Marcelo Bretas;
  • No pedido de prisão, Bretas argumenta que Temer é “líder da organização criminosa” e “responsável por atos de corrupção”.

Preso, Temer foi levado para o Aeroporto de Guarulhos, onde vai embarcar em um voo e será levado ao Rio de Janeiro em um avião da Polícia Federal.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro. A prisão de Temer é preventiva, ou seja, com prazo indeterminado.

Ao todo são dez mandados de prisão: duas temporárias (com prazo de cinco dias) e oito preventivas. Agentes também cumprem 26 mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Paraná e no Distrito Federal.

Quem Bretas mandou prender

  • Michel Miguel Elias Temer Lulia, ex-presidente – prisão preventiva
  • João Batista Lima Filho (coronel Lima), amigo de Temer e dono da Argeplan – prisão preventiva
  • Wellington Moreira Franco, ex-ministro do governo Temer – prisão preventiva
  • Maria Rita Fratezi, arquiteta e mulher do coronel Lima – prisão preventiva
  • Carlos Alberto Costa, sócio do coronel Lima na Argeplan – prisão preventiva
  • Carlos Alberto Costa Filho, diretor da Argeplan e filho de Carlos Alberto Costa – prisão preventiva
  • Vanderlei de Natale, sócio da Construbase – prisão preventiva
  • Carlos Alberto Montenegro Gallo, administrador da empresa CG IMPEX – prisão preventiva
  • Rodrigo Castro Alves Neves, responsável pela Alumi Publicidades – prisão temporária
  • Carlos Jorge Zimmermann, representante da empresa finlandesa-sueca AF Consult – prisão temporária
Temer deixa carro no aeroporto de Guarulhos — Foto: Reprodução/TV Globo

Temer deixa carro no aeroporto de Guarulhos — Foto: Reprodução/TV Globo

G1 ligou para a defesa de Temer, mas até a última atualização desta reportagem os advogados não haviam atendido a ligação.

G1 procurou o advogado Antônio Pitombo, que faz a defesa de Moreira Franco. A reportagem ligou para o escritório de Pitombo, mas não conseguiu falar com ele.

Michel Temer e Moreira Franco em maio de 2018 — Foto: Mateus Bonomi/AGIF/via AFP

Michel Temer e Moreira Franco em maio de 2018 — Foto: Mateus Bonomi/AGIF/via AFP

O MDB, partido do ex-presidente, divulgou uma nota. “O MDB lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte do ex-presidente da República, Michel Temer, e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa”, diz o texto.

Inquéritos contra Temer

Temer é um dos alvos da Lava Jato do Rio. A prisão teve como base a delação de José Antunes Sobrinho, dono da Engevix. O empresário disse à Polícia Federal que pagou R$ 1 milhão em propina, a pedido do coronel João Baptista Lima Filho (amigo de Temer), do ex-ministro Moreira Franco e com o conhecimento do presidente Michel Temer. A Engevix fechou um contrato em um projeto da usina de Angra 3.

Além deste inquérito, o ex-presidente Michel Temer responde a nove inquéritos. Cinco deles tramitavam no Supremo Tribunal Federal (STF), pois foram abertos à época em que o emedebista era presidente da República e foram encaminhados à primeira instância depois que ele deixou o cargo. Os outros cinco foram autorizados pelo ministro Luís Roberto Barroso em 2019, quando Temer já não tinha mais foro privilegiado. Os inquéritos foram enviados à primeira instância.

Carro deixa a casa do ex-presidente Michel Temer, em São Paulo — Foto: Gessyca Rocha/G1
Carro deixa a casa do ex-presidente Michel Temer, em São Paulo — Foto: Gessyca Rocha/G1

Carro deixa a casa do ex-presidente Michel Temer, em São Paulo — Foto: Gessyca Rocha/G1

Michel Temer (MDB) foi o 37º presidente da República do Brasil. Ele assumiu o cargo em 31 de agosto de 2016, após o impeachment de Dilma Rousseff, e ficou até o final do mandato, encerrado em dezembro do ano passado. Temer é o segundo ex-presidente do Brasil preso por crime comum.

Eleito vice-presidente na chapa de Dilma duas vezes consecutivas, Temer chegou a ser o coordenador político da presidente, mas os dois se distanciaram logo no começo do segundo mandato.

Formado em direito, Temer começou a carreira pública nos anos 1960, quando assumiu cargos no governo estadual de São Paulo. Ao final da ditadura, na década de 1980, foi deputado constituinte e, alguns anos depois, foi eleito deputado federal quatro vezes seguidas. Chegou a ser presidente do PMDB por 15 anos.

mar 21
2019

Open de Vôlei de Praia em parceria com a Prefeitura realiza ações socioeducativas em Natal

Marco Polo Veras

Na tarde desta quarta-feira (20) foi realizada uma grande ação socioeducativa envolvendo os atletas que estão disputando o Circuito Brasileiro Open de Vôlei de Praia 2018/2019, realizado na Praia do Forte, com apoio da Prefeitura do Natal.

A Secretaria de Esportes de Ntal realizou no Palácio dos Esportes um bate papo com a dupla de vôlei Márcio Araújo e Allisson Francioni. Na ocasião, cerca de mil alunos de oito escolas da Rede Municipal de Ensino tiveram a oportunidade de conhecer, ouvir, fazer perguntas e até tirar fotos com os atletas que incentivaram os estudantes à pratica do esporte.

“Há 10 anos eu estava aí, no lugar de vocês. Quando comecei a praticar vôlei, na idade de vocês, eu achava que seria apenas uma brincadeira. Mas eu percebi as mudanças positivas que o esporte promoveu em minha vida. Daí em diante não parei mais. Foquei e acabei me tornando Campeão Mundial Sub-21 em 2013, na Croácia”, disse Allisson Francioni.

“Nós somos aquilo que queremos ser. Acredite em seus sonhos. Nunca desista, mesmo com as inúmeras dificuldades”, frase marcante do atleta Márcio Araújo.

Em seguida, a dupla feminina Victoria Lopes e Thamela Coradello visitaram o Hospital Infantil Varela Santiago. Algumas crianças puderam conversar, tirar fotos e até ganharam camisas oficias do evento autografadas por elas. Foi um momento de muita alegria para os pequenos.

Na quinta-feira (21), alunos das Escolas Municipais Luiz Maranhão e Josefa Botelho irão conhecer a Área Vip Banco do Brasil montada na Arena Vôlei e na sexta-feira (22), a escolinha de vôlei dessas escolas irá jogar dentro da Arena.

“Uma ação como essa serve para despertar o interesse dessas crianças. É uma oportunidade para eles verem que os atletas de alto rendimento também passaram por diversas dificuldades e são gente como a gente. Todos nós podemos ser um ídolo, baste querer e se dedicar”, disse Danielle Mafra, Secretária de Esportes.

A Arena do Circuito Brasileiro Open de Vôlei de Praia em Natal está montada na Praia do Forte e vai até domingo. A entrada é franca.

mar 21
2019

FJA propõe criação de uma Câmara Setorial de Teatro

O Dia Mundial do Teatro terá dois momentos de celebração na Fundação José Augusto (FJA), na próxima quarta-feira, dia 27 de março. O primeiro deles será uma ação de articulação para criar a Câmara Setorial de Teatro e que vai tratar do Lançamento do Edital Pauta Livre Lauro Monte Filho; Divulgação do resultado do Edital Chico Daniel – Pauta Livre TCP; discutir sobre a Lei Câmara Cascudo; Apresentação da minuta com as Normas Gerais dos Teatros da FJA, bem como apresentação de uma proposta para a retomada do Agosto de Teatro e reabertura do Centro Experimental. Todos os envolvidos com teatro do Estado, sejam diretores, atores, produtores e técnicos estão convidados a participar desse evento que começará a partir das 9h no Teatro de Cultura Popular Chico Daniel (TCP).

“O teatro é um organismo vivo que necessita de articulação e discussões constantes acerca de sua produção. Enquanto gestores, temos a obrigação de fazer parte dessas discussões e acreditamos que é necessária a representação de vários setores do teatro para que a Câmara Setorial fortaleça a cena cultural”, afirmou o diretor geral da FJA, Crispiano Neto. “Já tivemos no passado uma Câmara Setorial de Teatro, na gestão de Crispiniano Neto. E agora queremos reativá-la”, disse o articulador desse movimento, Aluísio Matias.

Espetáculo Gratuito

E, às 16h do dia 27, também no TCP, haverá a apresentação gratuita do espetáculo O Fantástico Mundo dos Contos, peça adaptada do texto Fantástico Reino de Felizconto, de Victor Ferreira, com direção musical de Clara Menezes. O elenco é composto por Camilla Natasha, Clara Menezes e Thalita Vaz. A peça é sobre o dia em que os pais de Ceci e Tatá viajaram e elas ficaram na casa da avó, Dona Júlia, oportunidade em que passam a viver um mundo de fantasias com fadas, bruxas e príncipes. A peça é permeada por músicas do cancioneiro infantil e algumas compostas pelas próprias atrizes que cantam e tocam ao vivo.

mar 21
2019

CFF VAI SOLICITAR SENHA DO GOVERNO PARA FISCALIZAR RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS

A solicitação à Secretaria de Planejamento e Finanças da senha do Sistema Integrado de Gestão Fiscal (SIGEF), que permite acompanhar as receitas e despesas do governo Estado, foi o principal assunto debatido na reunião da Comissão de Finanças e Fiscalização (CFF), realizada na manhã desta quarta-feira (20).

“Há muita celeuma sobre o que o governo arrecada, o que gasta e quanto tem em caixa.  Não acredito que o governo tenha tanto dinheiro em caixa como se diz. Falei ontem com o secretário José Aldemir e ainda hoje vou encaminhar ofício assinado por todos os membros da Comissão, solicitando a senha, pois existe uma lei que determina que ela seja disponibilizada para a CFF, para que possamos acompanhar a aplicação de recursos do orçamento estadual”, afirmou o presidente da Comissão, deputado Tomba Farias (PSDB).

Na discussão do tema todos os deputados da CFF opinaram sobre a medida adotada pela presidência da Comissão.

(mais…)
mar 21
2019

Governo instala Câmara Setorial da Indústria

Com a finalidade de acompanhar e discutir permanentemente medidas para favorecer o crescimento industrial no Rio Grande do Norte, o Governo do Estado instalou hoje, 20, a Câmara Setorial da Indústria em evento na sede da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico – Sedec.

Na solenidade, a governadora Fátima Bezerra disse que a instalação da Câmara Setorial da Indústria “é uma demonstração do compromisso do governo com o desenvolvimento econômico do Rio Grande do Norte”. Ela explicou que esta é a primeira de várias câmaras setoriais que serão instaladas nos próximos dias para os setores do Comércio e Serviços, Pesca e Agricultura, Mineral e Ciência, Tecnologia e Inovação.
A governadora explicou que as câmaras setoriais vão atuar para criar ambiente favorável às atividades produtivas, com segurança jurídica e patrimonial, e favorecendo a criação de oportunidades de trabalho, emprego, renda e riqueza. 

(mais…)
mar 20
2019

Aneel quita empréstimo, e tarifa de energia ficará, em média, 3,7% mais barata

G1

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, anunciou nesta quarta-feira (20) que as contas de energia ficarão, em média, 3,7% mais baratas em 2019 e 1,2% em 2020.

Isso será possível porque o governo e a agência fecharam acordo com bancos para antecipar a quitação de um empréstimo feito em 2014 para ajudar as distribuidoras de energia a pagar o custo extra gerado pelo uso mais intenso de termelétricas.

Naquele ano, o país sofreu com a falta de chuvas que reduziu drasticamente o nível dos reservatórios de hidrelétricas e foi preciso acionar mais usinas térmicas. O problema é que a energia gerada por elas é mais cara, porque é feita por meio da queima de combustíveis como óleo e gás natural.

Em 2015 a Aneel informou que o empréstimo para socorrer as distribuidoras custaria R$ 34 bilhões aos consumidores. Desse total, R$ 12,8 bilhões se referiam a juros.

Queda no armazenamento de água de hidrelétricas em 2014 levou a uso mais intenso de térmicas e à necessidade de empréstimo — Foto: Divulgação

Queda no armazenamento de água de hidrelétricas em 2014 levou a uso mais intenso de térmicas e à necessidade de empréstimo — Foto: Divulgação

Desde aquele ano, vem sendo cobrado um valor adicional nas contas de luz de todos os brasileiros para pagar as parcelas do empréstimo. A previsão inicial era de que ele fosse quitado em 2020. Em 2015, a agência estimava que essa cobrança provocaria um aumento de 5 a 6 pontos percentuais nas contas de luz.

Com a quitação antecipada do empréstimo, os consumidores deixarão de pagar R$ 6,4 bilhões nas contas de luz em 2019. É isso que fará com que as contas de luz fiquem, em média, 3,7% mais baratas.

Para 2020, a previsão é que os consumidores deixem de pagar R$ 2 bilhões nas tarifas de energia, o que permitirá uma redução média de 1,2% nas tarifas.