Menu

Categoria: DIA DIA

dez 03
2018

Juvino Barreto revestido de afeto e conforto

Um novo capítulo na história de uma velha instituição. A Mostra Elos, projeto de um grupo de arquitetas que promoveu a restauração e o embelezamento útil do Instituto Juvino Barreto, mostra como a arquitetura pode atuar a favor de resgates históricos e filantrópicos. O local exibe agora  mais de dois mil metros quadrados de área reformada em menos de 50 dias de trabalho intenso. São 37 ambientes restaurados que estarão em exibição até o dia 11 de dezembro. A partir do dia 12, o trabalho será oficialmente entregue à instituição, para o uso de seus ocupantes.

Uma força-tarefa voluntária composta por mais de 80 profissionais entre arquitetos, engenheiros, designers de interiores e paisagistas atuou junta  para tornar funcional uma grande parte do Juvino Barreto que não estava sendo utilizada. Eram áreas  fora de uso por terem as estruturas comprometidas, interditadas ou de acesso restrito. Agora, não mais. “Foi um trabalho intenso e também cheio de pormenores. Todos tiveram que trabalhar conforme uma série de normas restritivas. A obra deve ser bonita, mas também segura para os idosos”, disse Mara Lorena, que comandou o projeto ao lado das sócias Juliana Maia e Larissa Magalhães.
Projeto de grupo de arquitetos promove a restauração e embelezamento útil do Instituto Juvino Barreto
Projeto de grupo de arquitetos promove a restauração e embelezamento útil do Instituto Juvino Barreto

A sensação do novo preenche todo o Instituto Juvino Barreto. Desde o muro à fachada  receberam novas cores, desenhos, grafites, e letreiros. A recepção ganhou uma cara nova, estilosa e aconchegante. No mesmo espaço está a Loja Elos, que é uma releitura do tradicional bazar da instituição; o novo ambiente, agora de cara refinada, vende roupas, sapatos e bijuterias doados cuja renda é voltada para o local. A recepção também conta com uma sala multiuso, utilizada para descanso, jogos, pinturas, computador, e outras atividades relaxantes.
A Loja Elos é uma releitura do tradicional bazar da instituição
A Loja Elos é uma releitura do tradicional bazar da instituição

A área de circulação, por onde os idosos passeiam a pé ou em cadeiras de rodas, passou por um detalhista trabalho de regulação de piso, em que foram tirados degraus e batentes  desnecessários e feitos os ajustes para  facilitar o ir e vir. As paredes receberam desenhos inspirados na literatura de cordel. “Além de bonito, também visa resgatar a memória afetiva dos idosos, já que a maioria é do interior”, ressalta  Mara.

A capela de Nossa Senhora das Graças também ganhou novos ares. O telhado foi trocado e o forro renovado ficou mais alto, deixando evidente as velhas “tesouras” de madeira que sustentam o teto. As paredes receberam texturas e as portas foram trocadas para facilitar a acessibilidade dos cadeirantes. A disposição dos bancos também foi alterada para deixar a circulação melhor. O piso não foi trocado, mas foi revitalizado. Até o refeitório, que não precisava de reformas, ganhou uma decoração nova.

Dormitórios 

Uma ala sem uso, que estava interditada, passou por uma das transformações mais marcantes. A Ala São Vicente ganhou um dormitório masculino com 20 leitos confortáveis, entre quartos de decoração elegante e visual aconchegante. O banheiro coletivo  também não abriu mão da beleza, mas teve que ser 100% usual e seguro: recebeu torneiras com alavancas, botão de emergência, e barras. Há mictórios e compartimentos com chuveiros elétricos. E tudo com cortinas, detalhe que garante a privacidade do idoso ao mesmo tempo em que   facilita a ajuda rápida em caso de algum problema.
Ala de dormitórios proporciona mais conforto para moradores
Ala de dormitórios proporciona mais conforto para moradores

A ala dormitório também está ligada ao terraço do jardim, que ganhou uma cara nova e descolada. Há um coreto moderno em torno de uma árvore, e um redário coberto com palha e decorado com cabaças e potes de cerâmica. Nessa ala também foi criado um quarto para os cuidadores, além de uma antessala  bem decorada com móveis, grafites florais e realistas, e quadros com fotos dos próprios idosos – feitos voluntariamente por fotógrafos profissionais.
Banheiro teve que ser usual e seguro, mas ganhou em beleza
Banheiro teve que ser usual e seguro, mas ganhou em beleza

Outra novidade é a ala terapêutica. Um trecho inteiro ocupado por salas com fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, odontologia, salão de beleza, sala de costura, e terapia manual. Cada sala tem os equipamentos – novinhos – necessários para funcionar. Mara Lorena conta que alguns serviços  já eram oferecidos, mas não tinham um espaço ideal ou os equipamentos estavam quebrados.  “Agora há possibilidade de convênios universitários no futuro. Há espaço pra isso”, diz.

As mudanças também são evidentes por fora. O estacionamento foi asfaltado, e um serviço de paisagismo caprichou nos ambientes com jardins, bancos, almofadas e pufes. A novíssima caixa d’água ganhou a aparência de um gazebo, com detalhes em cordas e macramê. A área de lazer e salão de eventos também foi restaurada, com pintura, cobertura, palco mais acessível, nova copa, e paredes revestidas. “Essa área é muito movimentada, sim! De 15 em 15 dias tem um agito por aqui”, diz  a arquiteta.

Durante o período da exposição, o instituto contará com uma programação cultural todas as tardes, com direito a bandas de forró, grupos folclóricos, grupos de dança, cantores, feira Garajal, entre outras atividades. O público visitante poderá ver que o  trabalho de melhor a vida dos idosos residentes no local, também alcançou a harmonia estética. “A prioridade foi atender as necessidades dos idosos. Apenas aliamos isso ao trabalho estético”, ressalta. A Mostra Elos seguirá aberta para seus maiores apreciadores.

Serviço:

Mostra Elos no Instituto Juvino Barreto. Av. Alexandrino de Alencar, 908, Barro Vermelho. Visitas: das 15 às 20h de 2ª à 6ª, e 10 às 18h aos sábados e domingos. Até 11/12.

 

Tribuna do Norte

dez 03
2018

Loja varejista abre vagas temporárias de emprego para travestis e transexuais

Segundo a marca C&A, a ideia é atrair e contemplar profissionais trans em processos seletivos cujas vagas estão abertas nas mais de 270 lojas espalhadas pelo Brasil

Reprodução

As vagas estão abertas nas mais de 270 lojas espalhadas pelo Brasil

Segundo a publicação da oportunidade no Facebook, a ideia é atrair e contemplar profissionais trans em processos seletivos cujas vagas estão abertas nas mais de 270 lojas espalhadas pelo Brasil.

O candidato não precisa ter experiência anterior na função, mas ter atuado em atendimento ao cliente será considerado um diferencial positivo.

A vaga requer que a pessoa tenha ensino médio completo, e a empresa aponta algumas características que seriam necessárias: interesse em estudar e fazer cursos ligados à moda; ser protagonista, “tendo iniciativa para resolver problemas e buscar soluções”; “ter interesse genuíno em ouvir e compreender os outros” e “trabalhar com paixão e com vontade de fazer cada vez melhor”.

Os interessados devem se candidatar para as vagas na Operação de Loja da C&A. Toda a descrição e candidatura estão disponíveis neste link.

Transempregos

A Transempregos é uma organização que faz a ponte e promove a inserção de pessoas travestis e transexuais no mercado de trabalho formal. A instituição também capacita empresas, com foco em Recursos Humanos e Departamento Jurídico, a fim de construir um ambiente de trabalho mais humano e inclusivo para as diversidades. Além disso, o grupo realiza palestras e participa de eventos para conscientização dos colaboradores das companhias.

dez 03
2018

Capitão Styvenson: Sem o mínimo de moralidade, não adiantam reformas

Senador eleito, o capitão da Polícia Militar Styvenson Valentim (Rede Sustentabilidade) afirma que a prioridade é manter, no exercício do mandato, a coerência. Isso significa, disse o senador eleito, ter uma atuação íntegra, justa e de acordo com a moralidade. Segundo o capitão, isso vai assegurar que, ao atuar no Senado, continue a ser como à população o conheceu.

Senador eleito afirma que é preciso manter, no exercício do mandato, a coerência com uma atuação “íntegra e justa

Senador eleito afirma que é preciso manter, no exercício do mandato, a coerência com uma atuação “íntegra e just”

Ele concedeu a entrevista que segue na Escola Estadual Maria Ilka de Moura, no bairro do Bom Pastor.

A escola foi recuperada por iniciativa do militar. “As crianças acreditam muito em mim”, disse .

Nesta entrevista, Styvenson também confirma que terá que deixar o partido Rede Sustentabilidade, legenda pela qual concorreu nas eleições. O Rede não alcançou a cláusula de barreira e, portanto, não terá bancadas no Congresso Nacional. Isso impõe a troca de partido. O capitão diz que não escolheu a nova legenda partidária à qual vai se filiar.

O que o senhor pretende priorizar no mandato que inicia em fevereiro?
É cumprir e ter coerência com o que disse até aqui, além de manter a forma como as pessoas sabem que eu sou, uma pessoa íntegra, justa e dentro da moralidade. Os outros assuntos ficam até mais fáceis de serem discutidos quando se tem uma postura, que a pessoa mantém em qualquer lugar. Não adianta querer discutir Previdência, reforma tributária ou qualquer outro assunto pertinente, se não houver o mínimo de moralidade. Então, vejo hoje, na sociedade, que as pessoas se espelham muito no capitão Styvenson ou buscam nele essa esperança. Esse é o motivo das pessoas acreditarem. Estou aqui nessa escola… As crianças acreditam muito em mim. Essa escola é aqui e ao  lado está a minha ex-Companhia. Não comando mais a Companhia. Fui tirado de lá por causa da política e tenho muita responsabilidade e obrigação com os estudantes. Então, a minha prioridade, minha preocupação, é cumprir o que as pessoas querem que eu faça.

Mas já tem uma ideia de quais projetos de lei deve apresentar no Senado?
Tenho várias ideias. Algumas partem das pessoas. Por onde ando, mesmo no interior ou fora do Estado, chegam com ideias, apresentam projetos e pedem para que eu leve ao Senado. Os senadores que não foram reeleitos, e estão saindo em outros estados, têm esse cuidado de passar os projetos deles para mim. Tenho projetos para a educação, combate às drogas, trânsito, áreas nas quais atuei.

Então, tem muita coisa anotada, planejada?
As ideias estão saindo da cabeça e passando para o papel. Agora, li o guia do parlamentar. Estou lendo pela segunda vez a legislação interna e todo o conteúdo interno, que rege o Senado, com anotações para ficar bem ciente sobre as regras.

Como será o posicionamento em relação ao governo Bolsonaro?
Na campanha eleitoral me posicionei bem independente, nem para um lado e nem para o outro. Nem PSL, nem PT. Agora, chegou o momento que tem de fazer uma escolha, possivelmente partidária, porque a cláusula de barreira não foi atingida pelo Rede, partido ao qual devo a candidatura. Eles me permitiram ter uma candidatura cidadã e bem diferente. Mas, em relação à postura política, estou para contribuir e ajudar, tanto o governo federal, como o estadual. Eu vou tirar do cenário pessoas, vou tirar o nome Bolsonaro e vou tirar o nome Fátima para deixar Brasil e Rio Grande do Norte. Estou aqui para ajudar o país e o nosso estado.

O PSL já procurou para falar de filiação a esse partido, como cogitou o senador eleito por São Paulo, Major Olímpio?

Até agora o PSL não me procurou, mas outros senadores, lideres de partidos, querem conversar comigo. Por enquanto, não conversei com nenhum deles.

Conversou com o Rede a respeito disso?
Ainda não. Minha prioridade agora é a formação do meu gabinete no Rio Grande do Norte e em Brasília. Tanto que fiz processo seletivo com a captação de currículos profissionais, dentro de áreas específicas em que considerei serem importantes para o nosso mandato e, concomitantemente, me articular dentro de um órgão como o Senado, para o que possa trazer o que for melhor e o que o Rio Grande do Norte precisa.

A reforma previdenciária deve ser um dos principais assuntos em pauta no próximo ano no Congresso. O senhor defende uma reforma como a que está em discussão no parlamento? Qual a sua definição em relação à idade mínima para a aposentadoria?
Da forma que está… Tem de ter uma avaliação mais cautelosa e profunda. Para toda e qualquer reforma, não se pode chegar e dizer que é sim ou não, a favor ou contra. É preciso ver os números, elementos que, realmente, fundamentem ou corroborem que essa reforma previdenciária seja feita de forma segura e mais que transparente e igualitária. Quanto à idade, não sou eu que estou falando e nem outra pessoa, é o IBGE que diz que a expectativa de vida está aumentando. A medicina e a qualidade de vida do brasileiro estão evoluindo. Mas essas perspectivas de vida é para quem é da “Classe A”, que tem plano de saúde, melhorias na educação e na alimentação. Quando a gente fala, “a população está envelhecendo”… Quem está envelhecendo? É isso que se precisa discutir, porque se for uma coisa igualitária, vai prejudicar a quem?

Como militar, que projetos o senhor pretende defender na área de segurança, que tem os mais graves problemas do país e do Rio Grande do Norte?
Defendi na campanha, e defendo ainda, a ideia de uma polícia unificada e sem distinção. Não dá para entender e se chegar a um ponto no qual a segurança pública seja fatiada entre municípios, estados e governo federal, ou entre Polícia Civil, Militar ou Federal. E entre elas existe uma discrepância grande. Não falo só de salários, de estrutura, mas também de conhecimento. Falo ainda de atribuições, de tudo. Se acontecer um fato agora, que exija a presença da Polícia, como um homicídio, chega a PM e isola a cena do crime; vem o Itep, faz o seu trabalho; vem a Polícia Civil, faz outro registro. Depois se manda o inquérito para uma delegacia especializada e para outra e demora muito na investigação. Na verdade, se o policial militar tivesse meios e conhecimentos, ao chegar primeiro na ocorrência, poderia dar soluções mais rápidas, mais eficientes. Mas não estou puxando para o lado da Policia Militar. Estou puxando para quem for à  ocorrência primeiro. Se for a Polícia Civil, que faça. Se for Bombeiros, que faça. O problema é que se diversificou e separou muito. Assim, se tem pouca eficiência no que vai fazer. Um acidente de trânsito, com vitima ou sem vítima… Se for sem vítima, chama a Semob. Se for com vítima e no local da PRF, chama a PRF. A população não quer saber de quem é a atribuição, quer que resolvam. Isso funciona para muitas coisas. Não é só na segurança. Essas divisões, que todo mundo percebe, emperram muitas coisas. A burocracia dificulta para trabalho funcionar.

O senhor é favorável à redução da maioridade penal? Para quantos anos?
Mais uma vez defendo o que defendi em campanha. Sou a favor da redução da maioridade penal desde que dê direito a quem tem direito. Caso contrário, seremos desumanos e injustos. Agora, estamos em uma escola pública, na Zona Oeste de Natal, próximo à comunidade do Japão, a 1 km do Mosquito e a 50 metros das comunidades Márcia Maia e  do Salgado, áreas críticas e dominadas por facções criminosas. E a Policia Militar está sucateada, sem efetivo, mecanismos e tecnologias. Não tem como combater. Fala-se em redução de  maioridade. Aqui tem uma escola lotada, com 400 crianças, há dois anos não tinham trinta. Essas crianças estavam onde até ontem?

Tribuna do Norte

dez 03
2018

Fátima e governadores eleitos vão ao Congresso acompanhar votações

A senadora Fátima Bezerra se reunirá, nesta terça-feira (4), com os governadores eleitos do Norte e Nordeste para acompanhar no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal (STF) a votação de matérias importantes para os estados. Um dos projetos na Câmara Federal é o PLP 459, que trata da Securitização da Dívida Ativa, estabelecendo uma forma moderna de combater a sonegação e gerando receitas para o déficit da Previdência e investimentos.

Fátima Bezerra Governadora eleita do RN
Governadora eleita do RN estará acompanhada de gestores do Norte e Nordeste do país

Outro é o PLP 10.985, que trata da regulação da cessão onerosa de Gás e Petróleo. Neste caso, o objetivo é manter a regra de partilha entre União, Estados e Municípios das receitas com royalties e Fundo Social.

No Senado, a prioridade dos governadores é o entendimento para a votação do PLP 78, que trata de Bônus de Assinatura, complemento da Cessão Onerosa de Gás e Petróleo, permitindo a participação dos Estados e Municípios na receita com pagamento do Bônus de Assinatura após os leilões.

“Esses projetos são de suma importância para os estados dessas duas regiões, a maioria deles em situação fiscal e orçamentária muito difíceis, como é o caso do Rio Grande do Norte. Estarei acompanhando de perto ainda como senadora e como futura governadora do meu estado e estarei lá, brigando, em defesa do RN”, disse Fátima.

Outro ponto a ser tratado pelos governadores é uma agenda com o ministro Ricardo Lewandowski para entendimento sobre a retenção dos Fundos de Participação dos Estados (FPE) e dos Municípios (FPM) por parte da União. Três ações tramitam no STF, as ACOs 3150 e 3151, e o ministro já realizou audiência de conciliação com prazo para o governo federal abrir informações sobre as receitas partilhadas com Estados e Municípios.

Tribuna do Norte

dez 03
2018

Prefeitura de Macaíba abre concurso com 627 vagas e salários de até R$ 10 mil

Prefeitura de Macaíba abre concurso com 627 vagas e salários de até R$ 10 mil — Foto: Editoria de arte/G1

Prefeitura de Macaíba abre concurso com 627 vagas e salários de até R$ 10 mil — Foto: Editoria de arte/G1

A Prefeitura de Macaíba abriu concurso público com 627 vagas de níveis médio e superior. As inscrições podem ser feitas de 3 de dezembro a 3 de janeiro de 2019 exclusivamente pela internet. Os salários variam de R$1.082,24 a R$10.573,50. Confira o edital.

As inscrições custam R$ 85 para nível médio e R$ 105 para nível superior. As provas estão previstas para fevereiros de 2019. A banca organizadora do concurso é a Consulpam Consultoria.

Há vagas para agente administrativo, agente comunitário de saúde, educador social, técnico de enfermagem, técnico de farmácia, técnico em edificações, assistente social, auditor de tributos, dentista, enfermeiro, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico, pedagogo, psicólogo, professor, dentre outros.

De acordo com a Prefeitura de Macaíba, a realização do concurso público vem para reorganizar o quadro funcional do município, após a criação e adequação de cargos aprovada na Câmara Municipal e sancionada pelo Executivo, objetivando otimizar o atendimento à população.

Há vagas para nível médio e superior — Foto: Fabiana Figueiredo/ G1

Há vagas para nível médio e superior — Foto: Fabiana Figueiredo/ G1

G1

dez 03
2018

Home>Notícias PARLAMENTARES DO ANO E DA LEGISLATURA SERÃO ELEITOS DIA 5 DE DEZEMBRO

As eleições para os títulos de Parlamentar do Ano e da 61ª Legislatura da Assembleia Legislativa acontecem no dia 5 de dezembro, das 8h às 11h, na sede do Poder Legislativo. O primeiro deles é concedido anualmente desde 1982, elegendo o deputado com atuação destacada ao longo do ano. O Parlamentar da Legislatura, por sua vez, é concedido de quatro em quatro anos, premiando o parlamentar com atuação reconhecida ao final do período.

A escolha dos parlamentares é feita pelos profissionais da imprensa credenciados junto ao Comitê de Imprensa da Assembleia e os que cobrem regularmente as atividades diárias da Casa Legislativa.

A urna para eleição ficará disponível na sala Jornalista Alexis Gurgel, sede do Comitê. A votação acontece de maneira espontânea, não havendo chapas estimuladas. Cada profissional da imprensa vota de acordo com a avaliação sobre o desempenho parlamentar do deputado escolhido.

O primeiro parlamentar agraciado com a homenagem foi o ex-deputado estadual Roberto Furtado (1982). Na atual Legislatura, foram eleitos como Parlamentar do Ano os deputados Ezequiel Ferreira (2015), Cristiane Dantas (2016) e George Soares (2017). O parlamentar da última Legislatura foi o deputado Ricardo Motta.

dez 01
2018

Governo não pagará dezembro e 13º

A gestão do governador Robinson Faria não conseguirá pagar o décimo terceiro de 2018 e o salário de dezembro dos servidores. A atual chefe do Gabinete Civil Tatiana Mendes Cunha afirmou que não existem recursos suficientes para pagar o décimo terceiro salário de 2018 e que provavelmente a folha de dezembro deve ficar somente para janeiro. O pagamento do 13º de 2017 também não está garantido, mas o Governo ainda tenta viabilizar recursos extraordinários para isso. Se o quadro for confirmado, a governadora eleita Fátima Bezerra recebe o Estado com uma dívida de R$ 1 bilhão com os servidores.

Pagamento do 13º de 2017, para quem recebe acima de R$ 5 mil, depende da antecipação dos royalties. Caso está na Justiça

Pagamento do 13º de 2017, para quem recebe acima de R$ 5 mil, depende da antecipação dos royalties. Caso está na Justiça

A declaração de Tatiana Mendes Cunha foi feita na tarde desta sexta-feira, 30. “Nós não teremos recursos para isso [pagar o 13º de 2018]”, enfatizou. Depois, citou que dezembro deve ser pago somente em janeiro, seguindo o histórico recente do Estado em pagar a folha sempre no mês seguinte. Juntas, as duas folhas custam R$ 900 milhões. Ainda há uma quantia de R$ 141 milhões do décimo-terceiro salário de 2017 que precisa ser pago a 15 mil servidores.

O atual governador do Estado Robinson Faria espera pagar essa dívida de 2017 com a antecipação dos royalties do Petróleo, no valor de R$ 180 milhões. A medida foi aprovada pelos deputados estaduais em junho deste ano, mas está suspensa por decisão da Justiça. Tatiana Mendes Cunha afirmou que o Governo tenta a reversão da decisão com agravos de instrumentos, que devem ser julgados ainda neste mês. “Com os recursos extraordinários a gente consegue pagar o resto do 13º salário de 2017 com ‘folga’”, acrescentou Tatiana.

Os atrasos salariais ocorrem desde março de 2016 e se agravaram durante em 2017. Em dezembro do ano passado, o governo declarou não ter recursos para pagar a bonificação e tentou viabilizar empréstimo do Governo Federal, mas não teve sucesso. A partir de então, os salários mensais são pagos de acordo com as receitas do Estado, mas com um mês de atraso.

O Estado recebeu a última parcela de novembro do Fundo de Participação do Estadual (FPE) nesta sexta-feira, 30, e os recursos foram utilizados para pagar o restante do salário de outubro. O pagamento de novembro começa neste sábado para os servidores com recursos próprios, como é o caso dos professores, pagos com os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

O salário de novembro para os servidores da segurança, que no ano passado e início deste ano protagonizaram uma paralisação de atividades por falta de pagamento, foi anunciado para o dia 7. Até o dia 11, devem receber os servidores ativos da saúde e demais servidores ativos e inativos com salário até R$ 5 mil. Ainda não há data para quem recebe acima desse valor. Essa faixa tem sido a última a ser contemplada com o pagamento.

Tribuna do Norte
nov 03
2018

Livro reúne imagens inéditas do litoral potiguar

Todos os anos, o fotógrafo aventureiro Fernando Chiriboga traduz em livro as imagens compiladas de viagens por cidades e paisagens deslumbrantes do Nordeste e outras regiões. De 2004 para cá, foram 14 livros trazendo registros fotográficos do litoral ao sertão nordestino, passando por territórios insulares de Fernando de Noronha e  Galápagos. 
Em 2018, o fotógrafo retorna seu olhar para as belezas do litoral potiguar em um novo livro-álbum intitulado “Terra do mar – Rio Grande do Norte”. O lançamento será dia 8 de novembro, próxima quinta-feira, a partir das 18h, no 3º piso do Midway Mall, na galeria que leva o nome do autor.
Vista aérea de Ponta Negra
Novo livro-álbum de Fernando Chiriboga traz a paisagem natural do RN entre dunas, mangues e praias
O 15º livro de sua carreira traça a linha de costa do Oceano Atlântico, o que compreende uma faixa de 410 km de extensão, predominantemente de praias arenosas e falésias, guardando uma diversidade ambiental de recifes, corais, mangues, campos de dunas e estuários.
Nascido em Quito, Equador, Fernando Chiriboga desembarcou no Rio Grande do Norte em 1985 para estudar Arquitetura na UFRN. Também artista plástico e designer gráfico, trabalha como fotógrafo na área de turismo. Apaixonado por natureza e aventura, tem percorrido o Nordeste brasileiro para produzir o material que compõem seus livros-álbuns. Já abordou como temática o Seridó do RN, mangues, dunas e serras potiguares, Natal, patrimônio arquitetônico e ilhas. Parte do seu trabalho pode ser visto na Galeria Fernando Chiriboga, no 3º piso do shopping Midway Mall, Natal-RN, ou no site: www.fernandochiriboga.com.br
Tribuna do Norte
nov 03
2018

Horário de verão começa à meia-noite deste sábado

O horário de verão terá início na madrugada deste domingo (4), mesmo dia de aplicação da primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). À meia-noite de hoje (3), os brasileiros das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul, que abrangem dez estados e o Distrito Federal, devem adiantar o relógio em uma hora.

Horário de verão representa redução da demanda de 4% a 5%, em média
Com a vigência do horário especial, o Brasil terá quatro fusos diferentes, uma vez que os estados das regiões Norte e Nordeste permanecerão no horário normal. O ministro da Educação, Rossieli Soares, em entrevista coletiva na última quarta-feira (31) fez um alerta aos estudantes que vão fazer as provas do Enem para que fiquem atentos aos horários. Ele disse que acionou as instâncias responsáveis para que as operadoras não errem na atualização dos relógios, como ocorreu há duas semanas.
Em nota, o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil) explicou que a alteração do relógio no último dia 21 não ocorreu nas plataformas de rede das operadoras, e sim em aplicativos externos instalados nos aparelhos, fora do domínio de controle dessas operadoras. A entidade reforçou que o horário das plataformas de rede e serviços segue o calendário oficial e que há monitoramento online nos dias de mudança para garantir que a alteração da hora ocorra conforme o esperado.
As provas aplicadas neste domingo serão: Redação Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias. Os estudantes terão cinco horas e meia para fazer o exame.
Os portões dos locais de realização do exame serão abertos e fechados em horários diferentes nos estados, de acordo com o fuso, tendo como referência o horário de Brasília. Confira a programação preparada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para este domingo:
Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo:
12h – Abertura dos portões
13h – Fechamento dos portões
13h30 – Início das provas
19h – Término das provas
Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Tocantins
11h – Abertura dos portões
12h – Fechamento dos portões
12h30 – Início das provas
18h – Término das provas
Amazonas (com exceção de 13 municípios da região sudoeste), Rondônia, Roraima
10h – Abertura dos portões
11h – Fechamento dos portões
11h30 – Início das provas
17h – Término das provas
Acre, Amazonas (13 municípios da região sudoeste: Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Boca do Acre, Eirunepé, Envira, Guajará, Ipixuna, Itamarati, Jutaí, Lábrea, Pauini, São Paulo de Olivença e Tabatinga)
9h – Abertura dos portões
10h – Fechamento dos portões
10h30 – Início das provas
16h – Término das provas
Agência Brasil
nov 03
2018

Por que os aparelhos eletrônicos estão errando o horário de verão?

Veja como evitar qualquer problema para o dia 4 de novembro, data de início do novo horário – e da prova do ENEM

O horário de verão deste ano começa oficialmente no dia 4 de novembro – data que coincide com o primeiro dia de provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), realizado por milhões de pessoas em todo o Brasil. E daí?

Houve muita confusão em torno disso. Até alguns dias atrás, a pedido do MEC (Ministério da Educação), o início da mudança de horário seria em outra data, para evitar que quem fosse fazer a prova se confundisse. Mas, nas últimas semanas, decisões atrapalhadas do governo e uma porção de erros dos aparelhos eletrônicos tornaram a rotineira tarefa anual de adiantar o relógio uma grande dor de cabeça.

O início da confusão

Tudo começou em dezembro de 2017. Tradicionalmente, a mudança do horário de verão (adotada nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste) ocorre no final de outubro. No entanto, para evitar que isso acontecesse no dia 28, data do segundo turno das eleições, um decreto anunciou, a pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que em 2018 o horário mudaria no dia 4 de novembro.

No início de outubro, o governo federal aprovou o pedido. O horário de verão passaria a valer, então, a partir do dia 18 de novembro. No entanto, no dia 15, o Planalto voltou atrás na decisão, contrariando depoimentos do próprio ministro da Educação, Rossieli Soares, de que seria uma boa medida.

O motivo? De acordo com o comunicado oficial, o novo adiantamento foi criticado pelo Ministério de Minas e Energia, que alegou que a mudança não poderia ser atrasada novamente. Além disso, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) alegou que isso prejudicaria mais de 3 milhões de passageiros, obrigando remanejamentos de voos e cronogramas.

A rebelião das máquinas

Quem literalmente “bugou” com esse vai e vem foram os sistemas de aparelhos eletrônicos. No dia 15, antes do anúncio do governo de que o horário de verão se manteria no dia 4 de novembro, usuários da operadora TIM reclamaram nas redes sociais que os seus aparelhos iPhone haviam adiantado o relógio, fazendo com que os alarmes tocassem uma hora antes.

A data coincidiu com o início do horário de verão do ano passado. O problema virou assunto no dia seguinte, mas as confusões não acabaram por aí. Na madrugada do dia 20 para o dia 21, mais aparelhos também adiantaram sozinhos: smartphones, decodificadores de TV e até relógios de rua. Foi tanta gente afetada que o Google registrou um pico de buscas para a pesquisa por “hora certa”.

De acordo com o site Gizmodo, a razão para o problema pode ter uma explicação: a adaptação automática dos aparelhos segue uma tabela internacional chamada TZ, que possui informações sobre os fusos horários mundo afora. A última atualização do sistema foi feita em janeiro de 2018 e já continha informações sobre o decreto do governo de dezembro do ano passado.

Na hora certa

Apesar da atualização, nem todos os aparelhos estavam com as versões mais recentes da tabela. No dia 30 de outubro, o Google alertou seus usuários que os celulares com sistema operacional Android ainda correm o risco de exibir o horário errado no domingo, dia 4.

O que fazer, então? A recomendação é desligar a mudança automática e trocar manualmente o horário, para garantir que nenhuma falha aconteça. Fazer isso é fácil: basta entrar nas configurações do sistema e procurar o menu de “Data e Hora”.

Depois, basta escolher a opção para desativar a atualização automática e checar se você está colocando a hora (e os alarmes) corretamente. Afinal de contas, ninguém quer virar um dos atrasados do ENEM