Menu

Categoria: FLASHES E BRILHOS

dez 13
2018

Confira a programação do Natal em Natal entre esta quinta e domingo nas 4 regiões da cidade

A programação do Natal em Natal invade as quatro regiões da cidade. São shows, concertos, espetáculos de dança e ações de cidadania para todos os gostos e estilos. Seja na Arvore de Mirassol, na Zona Norte ou Parque das Dunas, tem atrações variadas e todos os dias. O Natal em Natal 2018 é promovido pela Prefeitura do Natal, através da Funcarte, projetos via Lei Djalma Maranhão e parcerias com produtores culturais da cidade. Confira a agenda:

ÁRVORE DE MIRASSOL (QUINTA A DOMINGO)

QUINTA-FEIRA (13)

19h – Banda de Música do Grupamento de Fuzileiros Navais e Orquestra Ondas Musicais.

SEXTA-FEIRA (14)

19h- Banda Leão de Judá

SÁBADO (15)

19h- Luizinho Nobre

DOMINGO (16)

19h- Catita Choro e Gafieira

ZONA NORTE – SEMANACEU (QUARTA A SEXTA)

Fundação Fê e Alegria, no Nordelândia, Zona Norte de Natal. Durante todo o dia haverá atividades esportivas, serviços de aferição de pressão e glicemia, recreação com atividades lúdicas e apresentações do espetáculo teatral “Instruções para Abraçar o Ar”. A programação começa sempre às 15h.

ZONA NORTE – ÁREA DE LAZER DO PANATIS (SÁBADO)

O projeto Eco Praça chega aos 5 anos de atividade e comemora a data fazendo parte da programação do Natal em Natal, promovido pela Prefeitura do Natal. No sábado, das 9h30 às 20h, a Área de Lazer do Panatis será palco da programação especial e gratuita que incluirá: circo, música, intervenções urbanas, poesia, feira de economia criativa, palestras, oficinas e atividades que promovam o bem-estar. A programação se inicia, às 9h30, com a dança circular e segue com bate papo sobre Mudanças Climáticas com o líder da realidade climática da ONG norte-americana Climate Reality Project, Kaleb Melo; Mutirão de Intervenção Urbana com grafite e a Oficina Revolução na Colher – Alimentação Saudável Vegana. Na parte da tarde começam as apresentações de música, poesia, palestra e circo com a set list dos Djs Zé Caxangá e Camarão Nativo e shows musicais com o grupo Carcará na Viagem e Du Souto.

PARQUE DAS DUNAS (SÁBADO)

O projeto Dançando nas Dunas faz parte do programação do Natal em Natal e leva os melhores espetáculos de dança nas tardes de sábado (15), no Parque das Dunas (Anfiteatro Pau Brasil). Híbrida é o nome do trabalho que a CUA Shaman Tribal vai apresentar ao público, a partir das 16h30. O grupo é um dos mais representativos do Brasil, com atuações premiadas em festivais nacionais e internacionais.

Comments
dez 13
2018

Cidades brasileiras tentam impor limite máximo de carros do Uber, 99 e outros

A Câmara Municipal de Teresina (PI) aprovou um projeto de lei que restringe o número de motoristas de Uber, 99 e semelhantes: o limite é igual à quantidade de taxistas cadastrados na cidade, cerca de 2.040. O projeto ainda será avaliado pelo prefeito. Enquanto isso, Várzea Grande (MT) quer um máximo de 188 motoristas do Uber no município. Ministros do STF acreditam que projetos de lei como esses são inconstitucionais.

Em Teresina, o projeto de lei 190/2018 — conhecido como “Lei do Uber” — foi aprovado nesta terça-feira (11) em regime de urgência, recebendo 18 votos a favor, 1 contra e 1 abstenção. Ele regulamenta os aplicativos de transporte na capital do Piauí: os carros deverão ter placa da cidade (não de municípios vizinhos) e idade máxima de 8 anos.

Além disso, a quantidade de veículos atuando por aplicativo deve ser igual a de taxistas, ou aproximadamente 2.040. O projeto segue para sanção do prefeito Firmino Filho (PSDB); segundo o G1, ele deve expandir esse limite para “uma quantidade que atenda à demanda da sociedade com base nas informações das operadoras”.

“Estima-se que hoje há mais de oito mil trabalhadores atuando no transporte privado por aplicativo em Teresina”, diz o vereador Deolindo Moura (PT) ao Portal O Dia. “Se for reduzido para a mesma quantidade de táxis, serão apenas cerca de dois mil. Qual será o critério estabelecido para selecionar esse pessoal?” Ele foi o único a votar contra o projeto.

Enquanto isso, o vereador Dudu (PT) votou a favor, defendendo os taxistas: “nunca serei contra quem quer trabalhar. Mas é preciso que os direitos e deveres sejam aplicados tanto para os aplicativos quanto para os táxis”.

O Uber diz em comunicado que o projeto faz “de Teresina a única capital de toda a América Latina a decidir pela inviabilização do transporte individual privado na cidade”. A empresa prevê um aumento de 22% no valor das viagens; 40% no tempo de espera por um carro; e 65% na quantidade de viagens com tarifa dinâmica. Enquanto isso, a 99 acredita que o PL “tem caráter inconstitucional” e coloca a cidade “na contramão de todas as demais capitais do país”.

Várzea Grande menciona “concorrência desleal” do Uber
A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos (DEM), enviou dois projetos de lei para a Câmara Municipal também nesta terça-feira (11). O objetivo é regulamentar o serviço de Uber e outras empresas na cidade, assim como restringir o número de motoristas.

O projeto estabelece que Várzea Grande poderá ter um motorista de aplicativo para cada 1.500 habitantes — atualmente, isso significa um máximo de 188 motoristas.

O secretário municipal Breno Gomes diz ao VG Notícias: “a concorrência dos carros de Uber com o táxi é desleal. Hoje temos 2 mil carros de Uber e 185 táxis dentro de Várzea Grande. Eles estão invadindo a área dos taxistas”. O projeto ainda não foi votado pelos vereadores.

Cidades rejeitam limite máximo de motoristas do Uber

Outras cidades tentaram impor um limite máximo de motoristas do Uber, mas voltaram atrás.

Em Recife (PE), um projeto de lei para regulamentar Uber e semelhantes estabelecia que o número de motoristas deveria ser inferior à quantidade de táxis registrados (cerca de 6.100). Em setembro de 2018, esse ponto foi rejeitado pela Câmara Municipal. No entanto, a prefeitura deverá realizar um estudo técnico daqui a um ano para avaliar o impacto do transporte via aplicativo.

Em São Paulo (SP), um projeto de 2017 queria limitar o número total de motoristas por aplicativo a 20% da frota de táxis. O PL foi proposto pelo vereador Adilson Amadeu (PTB), um dos representantes dos taxistas. Poucos dias depois, o parlamentar solicitou a retirada de seu projeto “para adaptações necessárias para posterior reapresentação”, e não retomou o assunto.

Em Curitiba (PR), uma proposição legislativa de 2017 dizia que “o número de veículos não poderá ultrapassar cinquenta por cento (50%) da frota de táxi devidamente regulamentada”. Isso foi arquivado pelas comissões da Câmara Municipal. A cidade tem 12 mil motoristas de aplicativo e cerca de 4 mil taxistas.

Em Limeira (SP), a Câmara promulgou no final de 2017 uma lei que permitia apenas 100 motoristas de aplicativo na cidade. A ideia era “proporcionar um equilíbrio de todos os meios de transportes do município”, segundo a prefeitura. A lei foi revogada alguns meses depois, por conflitar com a legislação federal sancionada por Michel Temer. Há um novo projeto para regulamentar o transporte por app na cidade, que não estabelece mais um limite de motoristas.

Em Campo Grande (MS), a prefeitura tentou impor um limite máximo de 200 motoristas de Uber. Ela cedeu um pouco, e aumentou a restrição para 490 alvarás. No fim, a regulamentação municipal foi aprovada sem estabelecer um número máximo de motoristas. Estima-se que mais de mil pessoas oferecem o serviço de Uber na cidade.

Ministros do STF veem limite como inconstitucional

Pelo menos dois ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) acreditam que um limite máximo de motoristas é inconstitucional. Para Luís Roberto Barroso e Luiz Fux, a lei municipal não pode restringir a atividade econômica de transporte remunerado via aplicativo. A corte suprema está realizando um julgamento sobre apps como Uber e 99.

O ministro Luís Roberto Barroso disse na última quinta-feira (6) que os municípios não podem criar barreiras de entrada para motoristas. Além disso, eles devem garantir os princípios da livre concorrência: “é contrário a esse regime de livre competição a criação de reservas de mercado em favor de atores econômicos já estabelecidos – os táxis — com o propósito simples de afastar o impacto gerado pela inovação no setor”.

Além disso, Barroso nota que os municípios não podem tomar medidas anticoncorrenciais contra o transporte privado, “como restrições de entrada ou controle de preço”. Ele completa: “cabe ao serviço de táxi promover a qualificação de sua atuação para que se mantenha atrativo ao consumidor, não se identificando fundamento para a instituição de reservas de mercado”.

Para Fux, restringir serviços como o Uber fere a livre iniciativa e a liberdade de profissão, que são considerados direitos fundamentais. “Mesmo que os serviços de compartilhamento de corridas gerassem impacto negativo no trânsito e na expansão das cidades… não haveria espaço para a medida proibitiva do exercício de liberdades constitucionalmente asseguradas”, ele escreve na decisão.

Tecnoblog

dez 13
2018

TSE arquiva ação de Bolsonaro contra shows de Roger Waters

O plenário do Tribunal Superior  Eleitoral (TSE) decidiu hoje (13), por unanimidade, arquivar uma ação aberta pela campanha de Jair Bolsonaro, presidente eleito em 2018, contra o cantor Roger Waters e a chapa adversária, de Fernando Haddad.

Tom político de show de Roger Waters divide opiniões em São Paulo

Os advogados do presidente eleito acusavam a campanha de Haddad de abuso de poder econômico, por ter se beneficiado da repercussão de manifestações contrárias a Bolsonaro feitas por Roger Waters em sua turnê pelo Brasil.

O artista fez oito shows em sete cidades entre os dias 9 e 30 de outubro. Durante as apresentações, imagens projetadas em telões exibiram, em algumas cidades, o dizer #EleNão, contrário a Bolsonaro. No primeiro show, em São Paulo, o nome do então candidato apareceu listado entre o que seriam líderes neofascistas atuais.

A advogada Karina Kufa, que representa a campanha de Bolsonaro, defendia a continuidade da ação. Ela afirmou que a empresa T4F Entretenimento, responsável pela turnê no Brasil, teria agido premeditadamente ao agendar os shows de Waters para o período eleitoral, por ser beneficiária de recursos públicos da Lei Rouanet e, por isso, interessada na derrota de Bolsonaro, crítico àquela legislação.

Segundo a advogada, Haddad teria conhecimento da estratégia e teria abusado do poder econômico ao não declarar como doação de campanha os recursos gastos na realização dos shows. A acusação foi classificada de “totalmente absurda” pelo advogado Marcelo Schimidt, que representa a campanha de Haddad.

O relator da ação, ministro Jorge Mussi, destacou que o Ministério da Cultura informou não terem sido empregados recursos públicos na turnê de Roger Waters e que não existem provas do “estratagema” apontado pela campanha de Bolsonaro.

“Inexiste prova segura da prática de conduta concreta pelo candidato representado [Haddad], em conluio com o os sócios da empresa T4F a revelar o uso malicioso dos shows turnê  brasileira do artista Roger Waters com a finalidade de influenciar eleitoralmente os seus espectadores”, disse Mussi.

O ministro ressaltou ainda que, de acordo com os contratos anexados aos autos, que foram assinados ainda em 2017, a T4F Entretenimento não possuía qualquer ingerência sobre o teor das apresentações, cuja elaboração criativa era exclusiva de Roger Waters e sua equipe.

O relator foi acompanhado pelos ministros Og Fernandes, Admar Gonzaga, Carlos Horbach, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin e Rosa Weber, presidente do TSE.

Agência Brasil

dez 13
2018

Carnatal: Burro estreia com Magão e Leo Santana agita camarote Skol

Bloco que começou como uma brincadeira de jornalistas, o Burro Elétrico vai para o seu 27º ano de folia no Carnatal consolidado como o mais antigo bloco em atividade da festa e o único genuinamente potiguar. O Burro sai nesta quinta-feira (8) puxado pela Orquestra do Magão, tradicional agremiação carnavalesca de Caicó. A saída está marcada para às 19h. Os outros bloco do dia são o “Vumbora”, puxado pelo veterano Bell Marques, e o “Siiim – O Bloco do GD”, com o cantor Gabriel Diniz.

Antes de puxar o Gigante, Leo Santana anima o pós desfile

O Burro promete levar para a avenida a energia dos carnavais do passado sem deixar de fora os hits da atualidade. Além do frevo e do axé, os foliões também vão poder se divertir ao som do forró. Dentre os convidados que farão participação especial no percurso estão Amazan, Marquinhos Carreira (Circuito Musical) e Jonas Linhares.

Para o diretor do Magão, Ricardo Siminea, o encontro de uma das expressões culturais mais  fortes do carnaval potiguar com a maior micareta do Brasil já é um grande sucesso. “O Magão vem com trio elétrico, com a irreverência de sua orquestra e o tempero do folião de Caicó”, diz Siminea. Diretor do Burro Elétrico, Carlos Maia faz coro ao colega. “Estaremos entre amigos. O Magão já é sucesso no pré-carnaval de Natal e agora na maior Micareta do Brasil”.

O percurso do Carnatal é de aproximadamente 3 km – sendo 350 metros de Corredor da Folia, com arquibancadas e ala de camarotes. Cada bloco dará duas voltas no percurso, representando 4h em média de desfile. O Burro é o único bloco com open bar na avenida.

O Gigante no Camarote

Nesta quinta-feira (13), após a passagem de todos os blocos, a animação continua no Camarote Skol Beats com o show do “Gigante”, Léo Santana. O cantor promete fazer todo mundo dançar ao som do eletrizante pagode baiano. Músicas como “Blogueirinha”, “Solteira” e “Danadinha” estão no setlist, além de outros sucessos da carreira que fazem todo mundo “quebrar”. A festa ainda tem a dupla de DJs JetLag agitando as pic-ups do camarote.
dez 13
2018

Ritmo e bossa pelas ruas de Pipa

O Festival Bossa & Jazz retorna à Pipa neste mês de dezembro depois de passar em branco no ano passado por falta de patrocínio. Nesta edição o evento estreia novo formato, tomando as ruas e a orla da praia com 48 pocket shows de 17 atrações, dentre as quais, as cantoras Taryn Szpilman (RJ) e Pris DeNé (Argentina), Los Chaskys (Peru), o cantor carioca Tárcio Cardo, a banda Blues Etílicos (RJ), o grupo Parahyba Ska Jazz Foundation (PB), a Família Pádua (RN) e Suedo Suares (RN). O festival começa nesta quinta-feira (13) e segue até o domingo (16). Toda a programação é gratuita.

Cantora de blues e intérprete de musicais, Taryn Szpilman volta ao festival para duas apresentações

Cantora de blues e intérprete de musicais, Taryn Szpilman volta ao festival para duas apresentações

Ao invés de um grande palco para as apresentações, como sempre ocorreu, neste ano o festival vai acontecer com estrutura descentralizada. Serão uma média de 10 pocket shows por dia com duração em média de 40 minutos a 1h, tanto à tarde como à noite, sendo alguns realizados simultaneamente. As apresentações foram distribuídas em locais pela Avenida Baía dos Golfinhos e Rua do Céu, como o Kanto da Pipa, Vila da Pipa Shopping, Galeria Oasis, Orishas, Pipa Beach Club, Casarão, Aventureiro, Ilê da Pipa, Barraca da Neide, Vila Mangueira e Praça do Pescador.

Segundo a idealizadora e produtora do evento, Juçara Figueiredo, o novo formato foi pensado nos moldes dos festivais de jazz de New Orlenas, nos Estados Unidos, que acontecem na rua. Dessa forma, os organizadores acreditam o Bossa & Jazz fique mais dinâmico, dando ao público mais proximidade com os artistas. O festival também trabalha com orçamento mais enxuto. À Folha de S. Paulo, a produtora Juçara Figueiredo disse que seu orçamento caiu de R$ 500 mil para R$ 200 mil, sem leis de incentivo, mas com recursos do Governo do Estado via Banco Mundial.

Todos os dias, a programação da noite será iniciada com o cortejo do grupo Bossa & Jazz Street Band, às 19h30, pela avenida Baía dos Golfinhos. Como já é tradicional, as noites serão encerradas de modo descontraído e com o improviso dos artistas das diferentes atrações nas famosas Jam Sessions. Na quinta, a jam acontece no Restaurante Caxangá, na sexta na Pizzaria Calígula, no sábado no Muxima’s e no Kanto da Pipa, e domingo na orla (com palco próximo ao Pipa Beach Club).

A programação diurna conta com oficinas e workshops, como “Ritmo e Movimento”, “O que é esse tal de jazz?”, “Construção de Instrumentos”, “Reciclando com Arte”, além de Talk Show com Taryn Szilpman, oficina de gaita com Flávio Guimarães (Blues Etílicos), e master class de trompete com o potiguar Antônio de Pádua.

Blues Etílicos estará na sexta-feira, às 22h30, no palco da Praça do Pescador

Blues Etílicos estará na sexta-feira, às 22h30, no palco da Praça do Pescador
O Fest Bossa & Jazz surgiu em 2010 e já realizou 16 edições em quatro cidades do Rio Grande do Norte (Natal, Praia da Pipa, São do Miguel do Gostoso e Mossoró). A edição 2018 na Pipa conta com patrocínio da SETUR, Emprotur e Programa Governo Cidadão (via Banco Mundial). Conta também com o patrocínio da Prefeitura Municipal de Tibau do Sul e da Associação dos Hoteleiros de Tibau do Sul e Pipa (ASHTEP).
Programação de Abertura 
Quinta (13)

19:30 | Cortejo Bossa & Jazz Street Band (RN)

20:00 | Dayanne Nunes (RN)

Local: Praça do Pescador

20:15 | Moby Dick (RN)

Local: Vila da Pipa Shopping

20:30 | Sueldo Soares e os Grooves (RN)

Local: Kanto da Pipa

21:00 | Chorinho da Pipa (BRA, URU, ARG)

Local: Vila Mangueira

21:30 | Duo Maresia (ARG)

Local: Galeria Oasis

21:30 | Dayanne Nunes (RN)

Local: Vila da Pipa Shopping

22:00 | Chorinho da Pipa (BRA, URU, ARG)

Local: Kanto da Pipa

22:15 | Moby Dick (RN)

Local: Vila Mangueira Shopping

22:30 | Taryn Szpilman (RJ)

Local: Praça do Pescador

23:00 | Sueldo Soares e os Grooves (RN)

Local: Galeria Oasis

00:00 | Jam Session

Local: Restaurante Caxangá

dez 13
2018

Toffoli recomenda cautela aos juízes que usam rede social

Brasília (AE) – O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, disse na manhã desta quarta-feira, 12, em um evento realizado na sede da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat), em Brasília, que os magistrados devem ser cautelosos ao utilizarem as redes sociais em respeito às instituições que representam. “Temos que nos resguardar e nos preservar, senão perdemos a autoridade. É simples assim”, disse Toffoli.

Dias Toffoli afirma que magistrados devem preservar a autoridade

Dias Toffoli afirma que magistrados devem preservar a autoridade

O ministro, que também preside o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), participou de uma reunião preparatória para um evento nacional que será realizado em 2019 e discutirá as atribuições dos juízes e o uso das mídias sociais. Participaram da reunião o conselheiro do CNJ e ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Aloysio Corrêa da Veiga, o corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, e demais conselheiros do CNJ.

“Quando entrei no Supremo, em 23 de outubro de 2009, muitas pessoas sugeriram, por ser o juiz mais novo da Corte, que eu mostrasse meus votos no Facebook, criasse uma página institucional, e um Twitter. Até hoje, eu nunca o fiz em respeito à instituição que eu integro”, contou.

O presidente do Supremo, que usa somente o WhatsApp, disse que participa de apenas um grupo no aplicativo de troca de mensagens “Só participo do grupo dos irmãos. Não é pequeno, porque somos em nove. Mas no dos sobrinhos, que são mais de 20, eu não participo. Não me sinto, nem agora como presidente do Supremo, autorizado para falar em nome pessoal questões relativas a opiniões que possa ter, desejos que possa ter, porque o juiz não pode. É um encargo, é o ônus que nós temos.”

Presente no evento, o ministro Herman Benjamin disse que estabelecer regras claras para o uso das redes sociais não tem por objetivo limitar as liberdades dos juízes como cidadãos, mas preservar a independência, a imparcialidade e a integridade dos magistrados. “Nós somos juízes porque nós temos como investidura esses três núcleos. Três faces de um mesmo triângulo que sentem-se ameaçadas quando há uma má utilização das mídias sociais.”

O ministro do TST e conselheiro do CNJ Aloysio Corrêa da Veiga, que participou da abertura da reunião nesta quarta-feira, destacou a importância de se discutir o modo como os magistrados interagem nas redes sociais preservando sua responsabilidade institucional.

dez 13
2018

Pagamento do sexto lote do Abono Salarial 2017 começa nesta quinta-feira

Divulgação / Governo Federal

Começa nesta quinta-feira, 13, o pagamento do sexto lote do Abono Salarial PIS 2018-2019, ano-base 2017. O saque será disponibilizado aos trabalhadores cadastrados no programa e que tenham nascido no mês de dezembro. Para os servidores públicos, que são inscritos no Pasep, não haverá mais saques neste ano.

A estimativa do Ministério do Trabalho é que mais de R$ 1,3 bilhão sejam pagos a aproximadamente 1,7 milhão de trabalhadores. Os correntistas da Caixa Econômica Federal, instituição bancária responsável pelo pagamento do PIS, tiveram os valores depositados em suas contas na última terça-feira, 11.

Direito
Tem direito ao Abono Salarial ano-base 2017 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias naquele ano, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos e que teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor do benefício é proporcional ao tempo trabalhado formalmente em 2017. Assim, quem esteve empregado o ano todo recebe o valor cheio, equivalente a um salário mínimo (R$ 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é de 1/12 do salário mínimo, e assim sucessivamente.

Com a liberação do sexto lote, o Abono Salarial 2017 já contemplou os nascidos entre julho e dezembro. Em 2019, o benefício será concedido aos trabalhadores nascidos de janeiro a junho (veja tabela abaixo). O prazo final de recebimento para todos os trabalhadores favorecidos pelo programa é 28 de junho de 2019.

dez 13
2018

Férias de janeiro: veja destinos ideais para conhecer com crianças

O mês de janeiro está chegando e, com ele, um período ideal para aproveitar as férias escolares das crianças e adolescentes.

Trata-se de uma época muito boa para realizar viagens em família pelo Brasil, com um clima quente perfeito para embalar atividades ao ar livre.

E, no país, há diversos turísticos com atrações na medida para divertir pais e filhos.

Abaixo, veja destinos que têm tudo para alegrar uma jornada familiar.

Brotas (SP)

Divulgação/Hotel Fazenda Areia que Canta
Imagem: Divulgação/Hotel Fazenda Areia que Canta

Brotas fica a aproximadamente 250 quilômetros de São Paulo e é um excelente destino para curtir emocionantes atividades ao ar livre no meio de muita natureza.

Neste destino turístico, pais e filhos podem fazer rafting, tirolesa, arvorismo e passeios de quadriciclo. Crianças um pouco maiores têm a chance de encarar rapel em cachoeiras. E há ainda um percurso sobre boias no rio Jacaré Pepira.

Não faltam locais para hospedar a família em Brotas: na cidade, há desde pousadinhas simples a enormes hotéis fazenda. Uma das opções é o Hotel Fazenda Areia que Canta (na foto acima), que oferece diversas atividades infantis para os hóspedes.

Gramado (RS)

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Além de ter excelentes lojas de chocolate (o que, por si só, já faria a festa das crianças), a cidade gaúcha de Gramado, a aproximadamente 120 quilômetros de Porto Alegre, abriga uma série de atrativos com potencial para agradar pais e filhos.

No lindo Lago Negro, é possível realizar agradáveis passeios de pedalinho. O Mini Mundo, por sua vez, abriga uma enorme coleção de miniaturas perfeitas de obras arquitetônicas. O GramadoZoo, por sua vez, é um zoológico que possui belas espécies de animais da fauna brasileira.  E o Snowland é um parque indoor com pistas de esqui.

Já na cidade vizinha de Canela fica o Alpen Park, parque de diversões com uma montanha-russa que chega a uma altura de 15 metros e tirolesa.

Olímpia (SP)

Divulgação/Hot Beach Resort
Imagem: Divulgação/Hot Beach Resort

Localizada no interior de São Paulo, a cerca de 440 quilômetros da capital paulista, Olímpia é, atualmente, um polo de parques aquáticos com capacidade para divertir (e muito) as crianças.

Lá estão, por exemplo, o Hot Beach, que abriga atrações como os “slider kids” (toboáguas desenhados para crianças pequenas), piscinas de água quente, piscinas rasas com brinquedos, rios artificiais de correnteza e praias artificiais com ondas, além de toboáguas radicais para adolescentes. O complexo também oferece estabelecimentos hoteleiros para acomodar as famílias de turistas.

E, em Olímpia, há outro grande complexo aquático com enorme infraestrutura de brinquedos: o Thermas dos Laranjais, com diversos toboáguas e piscinas com ondas.

Caldas Novas e arredores (GO)

Divulgação
Imagem: Divulgação

Caldas Novas, a cerca de 170 quilômetros de Goiânia, é outro destino ideal para quem quiser curtir muitas piscinas e toboáguas durante as férias em família.

Na cidade goiana e em seus arredores, há uma grande oferta de complexos aquáticos, como o diRoma Acqua Park, com atrações como piscina com chafariz, piscina com ondas e escorregadores com passagem dentro de grutas.

Do Rio Quente Parques e Resorts, por sua vez, fazem parte uma enorme infraestrutura hoteleira, o Parque das Fontes (com oito piscinas naturais de água corrente) e o parque aquático Hot Park, com divertidos toboáguas. O Rio Quente Parques e Resorts também afirma ter a maior praia artificial de águas naturalmente quentes do mundo.

Parque Nacional do Iguaçu (PR)

Paulo Whitaker/Reuters
Imagem: Paulo Whitaker/Reuters

O Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná, é uma atração que encanta igualmente crianças e adultos: os pequenos com certeza vão se impressionar com as estrondosas cataratas do Iguaçu, um dos monumentos da natureza mais impressionantes do Brasil. Se dinheiro não for problema, é também possível fazer um voo de helicóptero sobre as cataratas.

Mas há outros passeios na área que agradam crianças e adolescentes: um deles é a Trilha das Bananeiras, um trajeto durante o qual se admira de perto a bela fauna do Parque Nacional do Iguaçu, com lindas aves aquáticas. O tour também oferece passeio de barco pelo rio Iguaçu.

Praia do Forte (BA)

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Com areia fofa e águas quentinhas para longos banhos de mar, diversas praias do Nordeste têm tudo para agradar as crianças e adolescentes em suas férias.

Além de propiciar este tipo de cenário, a Praia do Forte, na Bahia, tem um diferencial: lá fica uma importante base do Projeto Tamar, que oferece uma área de visitas turísticas onde o público pode admirar, bem de perto, diversas tartarugas-marinhas.

E não faltam excelentes pousadas na Praia do Forte com piscina e confortáveis acomodações para a família.

Amazônia

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

A Amazônia brasileira costuma ser ótima para viagens em família, nas quais os pequenos têm tudo para se encantar com a rica fauna da região.

Em Novo Airão, por exemplo, acessível desde a cidade de Manaus, é possível ficar frente a frente com os lendários botos cor-de-rosa. Já em Alter do Chão, as crianças têm a chance de se refrescar e brincar em algumas das mais lindas praias de rio do mundo.

E, se a grana não estiver curta, hospede-se em algum dos excelentes hotéis de selva que existem na Amazônia brasileira, com acomodações no meio da floresta. O Amazon Ecopark Jungle Lodge (relativamente perto de Manaus e com uma praia de rio privativa) e o Mirante do Gavião (às margens do rio Negro) estão entre os mais famosos estabelecimentos hoteleiros da área.

Balneário Camboriú e Beto Carrero World (SC)

Divulgação
Imagem: Divulgação

Considerado um dos melhores parques de diversão da América Latina, o Beto Carrero World fica na cidade de Penha, em Santa Catarina.

Para quem tem filhos, vale a pena a pena combinar uma viagem ao parque (que tem atrações como uma montanha-russa onde o público chega a quase 100 km/h, cinema 4D e uma área onde é possível ver de perto animais como elefantes e leões) com uma visita ao Balneário Camboriú, que fica a cerca de 40 quilômetros de distância e com uma longa orla onde a família pode curtir sol, areia e mar.

dez 13
2018

Polícia cumpre mandados de prisão e busca do caso Marielle Franco

A vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes — Foto: Reprodução/JN

A vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes — Foto: Reprodução/JN

Agentes da Divisão de Homicídios da Polícia Civil estão nas ruas nesta quinta-feira (13) para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão relacionados às mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Os agentes estão em 15 endereços espalhados por vários lugares do Rio e fora do estado.

Os policiais estão em endereços na Zona Oeste do Rio, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense; em Angra dos Reis, no Sul do RJ; em Petrópolis, na Região Serrana; e em Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Os mandados fazem parte de um inquérito à parte, mas, de acordo com o delegado Giniton Lages, que está à frente das investigações, todos têm ligação com os assassinatos. As mortes completam nove meses nesta sexta-feira (14).

Relembre o caso

A vereadora Marielle Franco foi morta a tiros dentro de um carro na Rua Joaquim Palhares, no bairro do Estácio, na Região Central do Rio, por volta das 21h30 desta quarta-feira (14). Além da vereadora, o motorista do veículo, Anderson Pedro Gomes, também foi baleado e morreu. Uma outra passageira, assessora de Marielle, foi atingida por estilhaços.

HISTÓRICO

  1. 19h: Marielle chega à Casa das Pretas, na Rua dos Inválidos, Lapa, para mediar debate com jovens negras.
  2. Imagens obtidas pela polícia mostram um Chevrolet Cobalt com placa de Nova Iguaçu, município da Baixada Fluminense, parado próximo ao local.
  3. Quando Marielle chega, um homem sai do carro e fala ao celular.
  4. 21h: Marielle deixa a Casa das Pretas com uma assessora e Anderson. Pouco depois, um Cobalt também sai e segue o carro de Marielle.
  5. No meio do trajeto, um segundo carro se junta ao Cobalt e persegue o veículo de Marielle.
  6. 21h30: na Rua Joaquim Palhares, no Estácio, um dos veículos emparelha com o carro de Marielle e faz 13 disparos: 9 acertam a lataria e 4, o vidro.
  7. Marielle e Anderson são baleados e morrem.
  8. Vereadora foi atingida por 4 tiros na cabeça.
  9. Anderson levou ao menos 3 tiros nas costas.
  10. Assessora é atingida por estilhaços, levada a um hospital e liberada.

INVESTIGAÇÃO

  • Arma foi utilizada foi uma submetralhadora MP5 9 mm; tiros foram disparados a uma distância de 2 metros.
  • Munição pertencia a um lote vendido para a Polícia Federal de Brasília em 2006. A polícia recuperou 9 cápsulas no local do crime.
  • Ministro da Segurança, Jungmann diz que as balas foram roubadas na sede dos Correios na Paraíba, “anos atrás”.
  • Ministério da Segurança afirma que a agência dos Correios na Paraíba foi arrombada e assaltada em julho de 2017 e que no local foram encontradas cápsulas do mesmo lote de munição.
  • Lote é o mesmo de parte das balas utilizadas na maior chacina do Estado de São Paulo, em 2015, e também nos assassinatos de 5 pessoas em guerras de facções de traficantes em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.
  • Polícia acredita que assassinos observaram Marielle antes do crime porque sabiam exatamente a posição dela dentro do carro. Vereadora estava sentada no banco traseiro – algo que não costumava fazer – e o veículo tem vidros escurecidos.
  • Cinco das 11 câmeras de trânsito da Prefeitura do Rio que estavam no trajeto de Marielle estavam desligadas.
  • A investigação ganhou um reforço de 5 promotores, a pedido do responsável pelo caso.
  • Vereador e ex-PM miliciano são citados por testemunha.
  • Dois homens são presos suspeitos de envolvimento no caso.

DELAÇÃO

Quase dois meses após o crime, uma publicação do jornal O Globodeu indícios do que pode ter sido a articulação para matar Marielle. A reportagem mostrou que uma testemunha deu à polícia novas informações que implicaram no crime o vereador Marcello Siciliano (PHS) e o ex-PM e miliciano Orlando de Curicica.

A testemunha – que integrava uma milícia na Zona Oeste do Rio e foi aliado de Orlando – contou à polícia ter testemunhado uma conversa entre Siciliano e o miliciano na qual os dois arquitetaram a morte da vereadora. A motivação para o crime, segundo a testemunha, seria a disputa por áreas de interesse na região de domínio de Orlando.

“Ela peitava o miliciano e o vereador. Os dois [o miliciano e Marielle] chegaram a travar uma briga por meio de associações de moradores da Cidade de Deus e da Vila Sapê. Ela tinha bastante personalidade. Peitava mesmo”, revelou a testemunha, de acordo com o jornal.

Tanto Siciliano quanto Orlando negam que tenham planejado a morte da vereadora. No mês seguinte à publicação de O Globo, o miliciano foi, a pedido da Segurança Pública do RJ, transferido para uma unidade prisional de segurança máxima.

RESUMO DA DELAÇÃO

  • 08/05 – Testemunha diz que Marcello Siciliano (PHS) e Orlando de Curicica queriam Marielle morta.
  • Motivação seria avanço de ações comunitárias da vereadora na Zona Oeste.
  • Conversas sobre o crime teriam começado em junho de 2017.
  • Ex-aliado de Orlando citou, além de Siciliano e o miliciano, outras quatro pessoas.
  • Homem chamado “Thiago Macaco” teria levantado informações sobre Marielle.
dez 13
2018

75% veem Bolsonaro e equipe ‘no caminho certo’, diz pesquisa Ibope; 5% aprovam Temer

O presidente eleito Jair Bolsonaro durante reunião nesta quarta-feira (12) com dirigentes e parlamentares do DEM na sede do governo de transição — Foto: Rafael Carvalho, Governo de Transição

O presidente eleito Jair Bolsonaro durante reunião nesta quarta-feira (12) com dirigentes e parlamentares do DEM na sede do governo de transição — Foto: Rafael Carvalho, Governo de Transição

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (13) sobre o trabalho do presidente eleito Jair Bolsonaro e sua equipe indica que:

  • 75% consideram que Bolsonaro e equipe estão “no caminho certo“;
  • 14% julgam que eles estão no “caminho errado
  • 11% não sabem ou não responderam.

O levantamento, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), é o primeiro desde a eleição presidencial de outubro.

Ao todo, foram ouvidas 2 mil pessoas em 127 municípios entre 29 de novembro e 2 de dezembro.

Governo Temer

A pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira também aborda a avaliação dos entrevistados sobre o governo do presidente Michel Temer (MDB). O levantamento indica os seguintes percentuais:

  • Ótimo/bom: 5%
  • Regular: 18%
  • Ruim/péssimo: 74%
  • Não sabe/não respondeu: 5%

Na pesquisa anterior do Ibope, divulgada em setembro, 78% consideravam o governo “ruim/péssimo”; 16%, “regular”; e 4% avaliavam como “bom/ótimo”.

Sobre o nível de confiança no presidente, os resultados foram os seguintes:

  • Confiam: 7%
  • Não confiam: 90%
  • Não sabem/não responderam: 3%

Expectativa

A pesquisa divulgada nesta quinta-feira também abordou a expectativa do eleitor em relação ao governo Bolsonaro. Veja os percentuais:

  • Ótimo: 25%
  • Bom: 39%
  • Regular: 18%
  • Ruim: 4%
  • Péssimo: 10%
  • Não sabe/não respondeu: 4%

Principais problemas do país

A pesquisa apurou os 30 temas mais citados pelos entrevistados como “problemas do país” em 2018 (os entrevistados podiam mencionar mais de um problema). Veja os cinco mais citados:

  • Saúde: 46%
  • Desemprego: 45%
  • Corrupção: 40%
  • Segurança pública/violência: 38%
  • Educação: 32%

Prioridades

Diante dos problemas, os entrevistados foram questionados sobre as prioridades do governo a partir de 2019. Veja as cinco principais respostas (os entrevistados podiam mencionar mais de uma prioridade):

  • Melhorar os serviços de saúde: 41%
  • Promover a geração de empregos: 40%
  • Combater a corrupção: 36%
  • Combater a violência e a criminalidade: 36%
  • Melhorar a qualidade da educação: 33%

Informação sobre as propostas

A pesquisa também abordou o nível de conhecimento dos eleitores sobre as propostas do novo governo. De acordo com o levantamento:

  • 11% se disseram “muito informados“;
  • 22% se disseram “informados“;
  • 33% afirmaram estar “mais ou menos informados“;
  • 16% se disseram “pouco informados“;
  • 16% afirmaram estar “nada informados“;
  • 2% não souberam ou não responderam.

Apoio às propostas

Em seguida, os entrevistados foram indagados sobre o apoio às propostas.

  • Muito informados“: 82% aprovam e 16% desaprovam;
  • Informados“: 83% aprovam e 14% desaprovam;
  • Mais ou menos informados“: 75% aprovam e 18% desaprovam;
  • Pouco informados“: 57% aprovam e 26% desaprovam.

Eleição de Bolsonaro

Deputado federal desde 1991 e capitão da reserva, Bolsonaro tem 63 anos e disputou a Presidência da República pela primeira vez neste ano (conheça a trajetória do presidente eleito).

A chapa formada por Bolsonaro e pelo general Hamilton Mourão(PRTB) foi eleita ao receber 57,7 milhões de votos no segundo turno, derrotando a chapa de Fernando Haddad (PT) e Manuela D’Ávila(PCdoB).

A posse de Bolsonaro e de Mourão está marcada para 1º de janeiro, em Brasília. Os dois foram diplomados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na última segunda-feira (10).

No discurso de diplomação, Bolsonaro afirmou que “o poder popular não mais de intermediação”. Isso porque, na opinião dele, as novas tecnologias permitiram uma relação direta entre o eleitor e os representantes.