Liberdade para ser artista

O artista plástico Clodualdo Bahia, acusado pelo Ministério Público de participação no esquema de corrupção da ‘Operação Máscara Negra, escreveu uma carta do local onde se encontra detido, afirmando ser inocente e estar sendo injustiçado.

Veja um trecho da carta que pode ser conferida na integra no site da Tribuna do Norte.

Liberdade para ser artista. Liberdade de expressão.

“Ainda bem novo, aos 6 anos de idade, ao caminhar pelas ruas de Salvador – Bahia, a minha cidade natal, com as mãos dadas às das minha mãe Ruth Bahia (in memorian), eu me encantei com a decoração da cidade para o Carnaval de Salvador. Era uma época lúdica que ainda se investia em grandes decorações. Todos os anos, nós, baianos, esperávamos pela decoração nova. Olhei para minha mãe e perguntei: – Mãe, quem faz essas decorações? Ela me respondeu: – São os artistas plásticos. Naquele momento eu acabava de escolher a minha profissão. A cada ano que passava eu desejava mais ser um artista. Aos 9 anos iniciei um curso de pintura da Hering que era oferecido num cartaz da escola. Na turma toda havia mais velhos acima de 25 anos e eu era o mascote da turma. Aprendi a pintar peças de gesso, tecidos, etc. Logo veio a minha adolescência e lá estava eu duas vezes por semana indo ao curso de pintura em uma galeria que ficava no bairro da Barra”.

cartaclodualdo

{module Banner Entre Notas}

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.