Seria o fim da Barbie?

A queda das vendas da Mattel pelo quarto trimestre consecutivo, puxada por uma demanda cada vez menor das tradicionais bonecas Barbie, está levando analistas de varejo e especialistas em estudos comportamentais de consumo se interrogarem se não haverá chegado ao fim uma era. A receita da companhia caiu no período entre julho e setembro 21%, depois de ter recuado 15% no trimestre anterior. Além de dificuldades circunstanciais, como a perda para a rival Hasbro dos direitos de produzir as bonecas do filme “Frozen”, a Mattel vem amargando o aparente desinteresse por sua boneca, que já foi um marco para gerações de crianças.

No reino dos consoles e brinquedos de alta tecnologia, os estímulos sensoriais oriundos das plataformas digitais parecem cada vez mais substituir o mundo fantasioso dos brinquedos convencionais, como as bonecas. Esses estímulos tornaram-se “naturais” para as crianças das gerações pós-internet, que navegam com desenvoltura por essas plataformas. Além disso, a Barbie tem sido associada a uma imagem de mulher dona de casa, subserviente e, talvez, fútil. Alguns psicólogos citam o corpo escultural das bonecas, estimulando nas meninas expectativas irreais.

Queda consistente de vendas da tradicional boneca da Mattel intriga analistas e estudiosos
Queda consistente de vendas da tradicional boneca da Mattel intriga analistas e estudiosos

Fonte: O Globo