Papa vai canonizar Mártires de Cunhaú e Uruaçu

O Papa Francisco aprovou os votos favoráveis da Sessão Ordinária dos Cardeais e Bispos, membros da Congregação das Causas dos Santos, sobre a canonização dos protomártires do Brasil, que são os mártires de Cunhaú e Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante.

Trata-se dos seguintes Beatos: André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro, sacerdotes diocesanos, e Mateus Moreira e seus vinte e sete companheiros leigos, que em 1645, no Rio Grande do Norte, derramaram seu sangue por amor a Cristo.

Os chamados mártires de Cunhaú e Uruaçu foram beatificados no ano 2000. “Desde então o processo se intensificou e agora com esta aprovação do Santo Padre temos como certa a canonização”, disse o arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha.

História do massacre em Cunhaú e Iruaçu

Em 16 de julho de 1645, o padre André de Soveral e outros 70 fiéis foram cruelmente mortos por 200 soldados holandeses e índios potiguares. Os fiéis estavam participando da missa dominical, na Capela de Nossa Senhora das Candeias, no Engenho Cunhaú – no município de Canguaretama (RN). Em 03 de outubro de 1645, três meses depois, houve o massacre de Uruaçu. Padre Ambrósio Francisco Ferro foi torturado e o camponês Mateus Moreira, morto. Os invasores holandeses eram calvinistas e não admitiam a prática da religião católica.