Ibovespa salta mais de 3% e dólar cai a R$ 3,82 por euforia com Bolsonaro

Resultado de imagem para dolar

 

(Atualizada às 10h50) O movimento de recuperação dos ativos de câmbio e juros continua forte no pregão desta quarta-feira, com a confirmação do avanço de Jair Bolsonaro (PSL) na corrida pela Presidência da República. Da mesma forma, a Bolsa paulista abriu em forte alta, com asações de empresas estatais puxando os ganhos.

Depois do fortalecimento inesperado indicado no Ibope, o candidato do PSL apareceu na pesquisa Datafolha avançando de 28% das intenções de voto para 32%, enquanto seu principal oponente, Fernando Haddad (PT), saiu de 22% para 21%.

Os resultados do levantamento confirmaram o cenário traçado pela pesquisa Ibope de segunda-feira, que mostraram o avanço de Bolsonaro — candidato mais alinhado às pautas econômicas do mercado financeiro.

No cenário mais provável de segundo turno, conforme o Datafolha, Bolsonaro reduziu a vantagem de Haddad, que era de 6 pontos percentuais (45% a 39%), e aparece com 44% contra 42% do petista, voltando à situação de empate técnico das três pesquisas divulgadas pelo instituto entre 10 e 20 de setembro. No segundo cenário mais provável de segundo turno, Ciro Gomes continua com vantagem sobre Bolsonaro, embora reduzida: de 48% a 38% passou para 46% a 42%.

Às 10h45, o dólar comercial recuava 2,29%, cotado a R$ 3,8434. O contrato de novembro cedia 2,77%, saindo a R$ 3,8410. O DI janeiro 2021 operava a 9,22%, ante 9,39% no ajuste anterior.

No mercado de ações, o Ibovespa subia 3,57%, aos 84,527 pontos, mas já bateu 85.442 pontos na máxima por ora. O giro financeiro do índice já ultrapassa os R$ 3 bilhões em 45 minutos de pregão.

As ações de empresas estatais, mais sensíveis ao noticiário eleitoral, aparecem entre as maiores altas do dia. Banco do Brasil ON (+10%), Eletrobras ON (+11,66%), Eletrobras PNB (+11,97%), Petrobras PN (+6,22%) e Petrobras ON (+5,62%).

Entre os bancos privados, Bradesco PN (+5,47%), Bradesco ON (+5,49%), Itaú PN (+5,63%) e units do Santander Brasil (+5,10%) também disparam em bloco, assim como o segmento de varejo, puxado por Magazine Luiza ON (+6,83%), B2W ON (+5,78%) e units da Via Varejo (+4,75%).

Na terça-feira, os mercados embarcaram em uma onda de euforia com o avanço de Bolsonaro. Os ativos passaram a precificar vitória do presidenciável e alguma chance, embora pequena, que isso aconteça já no primeiro turno.

Ontem, o dólar fechou ontem em queda de 2,09%, a R$ 3,9333, menor nível desde 17 de agosto,  o Ibovespa subiu 3,91%, no maior nível em cinco meses.