Ponta Negra: obra começa em dezembro

O início das obras do enrocamento dos 2 km restantes da orla da praia de Ponta Negra, um dos principais cartões-postais da capital potiguar, deve ficar para dezembro deste ano. A informação é da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov) que lançou, no fim de outubro, o edital para o serviço. A Prefeitura dispõe de R$ 14 milhões assegurados para o prolongamento do enrocamento que, de acordo com a Semov, foi indicado no estudo de viabilidade técnica e ambiental da praia como necessário para ser feito antes do processo de engorda, que pretende aumentar em 30 metros a faixa de areia da praia.

Enrocamento na praia de Ponta Negra é uma obra polêmica. Barraqueiros e banhistas reclamam que pedras abrigam ratos

Enrocamento na praia de Ponta Negra é uma obra polêmica. Barraqueiros e banhistas reclamam que pedras abrigam ratos

Alvo de críticas por parte de banhistas e alguns trabalhadores da orla, por ser um local propício para abrigar ratos e outros animais, o enrocamento já se estende por 2 km pela praia de Ponta Negra. Com a extensão, passará a ocupar 4 km. De acordo com o secretário titular da Semov, Tomaz Neto, o enrocamento foi uma solução apontada pelo estudo de viabilidade técnica e ambiental para evitar que o mar avance para o calçadão, invadindo a orla.

Uma vez concluído o processo de licitação, o que deve acontecer no fim deste mês, e escolhida a empresa vencedora, o secretário Tomaz Neto afirma que, em cerca de 10 dias, a Secretaria já deve dar a ordem de serviço para iniciar a obra. A engorda da praia em si, no entanto, só deve ter início em 2020: antes, ainda será necessário fazer a adequação da drenagem de toda a parte da praia, para evitar que a água carregue a areia que foi trazida para a engorda de volta para o mar.

“Quando finalizarmos o enrocamento, a próxima fase prevista é a adequação da drenagem que chega à Ponta Negra. Imagine que, no inverno, esses tubos começam a chegar com muita água na praia. Vai carregar todo o material que vamos utilizar para fazer a engorda. Por isso a adequação é necessária”, explica o secretário.

As obras da engorda vão afetar, diretamente, a alta estação na praia. Isso porque, de acordo com o secretário, o período mais indicado para realizar esse tipo de procedimento, que exige a retirada de grandes quantidades de jazidas no fundo do mar, é um período no qual o mar esteja mais brando. “Esse é o período da alta estação, de dezembro a fevereiro”, afirma o secretário. Durante esse período, que só deve ter início em 2020, trechos de 500 metros serão fechados, por vez, na praia, para que as obras sejam realizadas.

O enrocamento

O enrocamento na Praia de Ponta Negra foi feito no primeiro semestre de 2014. À época, ele foi elaborado como uma obra de caráter emergencial, com o objetivo de ser uma solução paliativa para os processos de destruição do calçadão causados pelo avanço do mar no local. Sua durabilidade deveria ter sido de dois anos e, desde a época, fala-se no projeto de engorda da praia, uma solução considerada “definitiva” para o problema no local. Apesar de ter, de fato, impedido o avanço do mar em diversos trechos do calçadão da orla, as pedras do enrocamento se tornaram pontos de infestações de ratos na praia. Em julho deste ano, a Prefeitura chegou a realizar mutirões de combate aos roedores na praia, em parceria com moradores e comerciantes da Vila de Ponta Negra.
Números
R$ 39 milhões é o que a Prefeitura dispõe para a engorda da praia de Ponta Negra;
R$ 14 milhões é o valor previsto para ser gasto no prolongamento do enrocamento;
R$ 2 milhões estão reservados para o estudo de mitigação dos impactos ambientais nas jazidas de onde será retirada a areia para a engorda da praia.