Carnaval de Natal: Plano de urgência e emergência realizou 190 atendimentos

Durante o Carnaval de Natal, a Secretaria de Municipal de Saúde atendeu efetivamente 190 casos médicos, além de acolhimentos e orientações aos foliões. Entre os números de atendimentos: 61 em Ponta Negra, 37 no Largo Buiú, 27 em Petrópolis, 14 na Ribeira, 14 no Nazaré, 10 nas Rocas, 10 no Largo do Cruzeiro, 06 no Praia Shopping e 02 no Centro Histórico.

Os casos envolveram ingestão de bebidas alcoólicas, quedas de pressão, pequenos cortes, fraturas, dor toráxica e até mesmo trabalho de parto de uma foliã. A segunda-feira de carnaval foi o dia que teve maior números de ocorrências, 52 no total, o que representa 28% do total para as equipes de socorro médico.

A estrutura de atendimento teve participação de 10 médicos, 12 ambulâncias com condutores, 3 Postos Médicos Avançados (PMA), 03 enfermeiros e 20 técnicos de enfermagem. “Preparamos toda nossa Rede de Urgência e Emergência e nosso Hospital Municipal para uma retaguarda no atendimento dos foliões, e ainda pela primeira vez, contamos nos polos carnavalescos de maior aglomeração de pessoas com três Postos Médicos Avançado (PMA), tendo profissionais da saúde e materiais para procedimentos de baixa e média complexidade. Com isso, 85% dos casos foram resolvidos diretamente nos PMAs, evitando o deslocamento dos foliões para as UPAS e Hospital Municipal”, destaca George Antunes, secretário de Saúde.

O plano de urgência e emergência em saúde do Carnaval de Natal, elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde, Samu Natal, Funcarte, Corpo de Bombeiros Militar e Empresa Cidade do Sol – Emergência24 horas (contratada pela Prefeitura de Natal), mostrou ser inovador e eficiente e integrou os diversos órgãos públicos como a STTU na organização dos corredores de urgência, Semurb na organização dos ambulantes e iluminação, Sesap/Unicat (pela cessão de insumos médicos), Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, Brigadistas, entre muitos outros parceiros.

Outro destaque foi a campanha de prevenção das ISTs , onde a SMS com apoio das ONGS parceiras realizaram, nos 7 pólos, um trabalho de orientação e prevenção com distribuição de panfletos educativos e preservativos.