Embratur diz que cruzeiros vão voltar a Noronha, e governo de PE alerta para impactos na infraestrutura das ilhas

G1

Fernando de Noronha recebeu anúncio de 16 pontos de pesca e de mergulho — Foto: Ana Clara Marinho/TV Globo
Fernando de Noronha recebeu anúncio de 16 pontos de pesca e de mergulho — Foto: Ana Clara Marinho/TV Globo

Além da criação de pontos de pesca e de mergulho em Fernando de Noronha, o presidente do Instituto Brasileiro do Turismo (Embratur), Gilson Machado Neto, afirmou que os cruzeiros vão voltar ao arquipélago, composto de 21 ilhas. O governo de Pernambuco alertou que essa liberação vai causar impactos na infraestrutura do local 

A temporadas de navios em Noronha foi encerrada em 2013. A volta dos cruzeiros foi mencionada por Machado Neto em um vídeo em que ele aparece ao lado do senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ), durante uma visita na sexta (28) ao arquipélago, reconhecido como Patrimônio Natural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Na gravação, que circula pelas redes sociais, o senador afirmou que eles estão “desatando os nós dessa legislação para permitir que esses segmentos [cruzeiros e mergulhos em recifes artificiais] também sejam muito melhor explorados pelo nosso país”.

“Eu não tenho dúvidas que os cruzeiros vão voltar a Noronha num curto espaço de tempo. A decisão final é do Ibama, o ministro do Meio Ambiente vai ver a parte jurídica para poder liberar o mais rápido possível”, disse Machado Neto, em entrevista ao Blog Viver Noronha, na segunda-feira (2).