Central de Doações do Estado recebe R$ 1,3 milhão em material hospitalar

Em coletiva de imprensa do Governo do RN nesta quarta-feira (3), o controlador geral do Estado, Pedro Lopes, informou que apenas na última semana, entre 27 de maio e 2 de junho, a Central de Doações arrecadou R$ 1,3 milhões, com destaque para doação do Banco Itaú pelo programa Todos Pela Saúde, revertidos a cinco unidades hospitalares mantidas pelo Estado e outra pela capital. Foram 3.600 máscaras N95, 5.000 máscaras cirúrgicas, 17.000 pares de luvas, 81.800 aventais e 1.960 óculos de proteção.

O Governo do RN já acumula R$ 4,5 milhões em doações em menos de dois meses e meio, a contar da criação da Central de Doações, em 26 de março. Outra ação foi o recebimento de materiais de proteção individual do Ministério da Saúde, para serem distribuídos aos hospitais do Governo, no total de R$ 784 mil. Foram 1.295 aventais, 454.000 máscaras de uso hospitalar, 15.600 protetores faciais e 23.100 toucas.

“São doações importantes para equipar os hospitais das redes pública estadual e municipal”, agradeceu o controlador-geral do Estado e coordenador das campanhas de doação do Governo, Pedro Lopes.

Pelo programa RN+Unido, realizado em parceria com a Associação dos Supermercados do RN, foi coletada 1,5 tonelada de alimentos. “E fora dessa cifra anunciada hoje, referente às doações efetuadas até ontem, registramos também a doação de 100 cestas básicas pelos servidores da Agência de Fomento do RN”, lembrou Pedro Lopes.

Distribuição

Também neste período foram distribuídos 2.000 litros de álcool, 700 luvas e 300 protetores faciais em hospitais, entidades e barreiras sanitárias. Pelo RN+Protegido foi realizada distribuição de 700.000 máscaras, em um total de 2,9 milhões de máscaras já distribuídas desde o início do programa, chegando a 1,4 milhão de pessoas.

“Salientar que esta é apenas uma frente de ação social para amenizar a situação das pessoas em situação mais vulnerável. O Governo tem trabalhado bastante em outras áreas, sobretudo na assistência social, para enfrentar esse período difícil de pandemia”, concluiu o controlador.