PLANO DE RETOMADA GRADUAL DA ECONOMIA NO RN SERÁ REALIZADO EM QUATRO FASES

Hilneth Correia

Foto: Divulgação

A economia potiguar se prepara para retornar as atividades a partir do Plano de Retomada Gradual da Economia do RN, elaborado pela FIERN em parceria com as demais federações do setor produtivo – Fecomércio, Fetronor, Faern -, Sebrae, AGN e universidades e adotado, posteriormente, pelo governo do estado. O plano traça uma “Agenda Urgente” de ações governamentais e empresariais para conciliar as agendas de saúde e de economia. 

A perspectiva, de acordo com o Governo do Estado, é de reiniciar no próximo dia 24 de junho, desde que os níveis de segurança sejam alcançados. Contudo, a definição da data cabe ao Governo do Estado, que deverá publicar quais as atividades irão participar da primeira fase da reabertura, bem como os protocolos de biossegurança. A retomada está condicionada a dois fatores: a ocupação de leitos, públicos e privados, de UTI para Covid-19 do estado, que deve ser de até 70%, para se permitir a abertura, e a taxa de transmissibilidade, que é o quanto uma pessoa pode contaminar outras.

O Plano de Retomada Gradual da Economia traz uma rota de reabertura dividida em 4 fases com blocos de atividades, com espaçamento de 14 dias entre elas. O retorno às atividades deverá observar três critérios, segundo o plano: a capacidade de controle dos protocolos de biossegurança, em que empresas de fácil controle têm prioridade; o quanto a atividade gera de aglomeração; e, por fim, o grau de agudização da economia, ou seja, o quanto empresas do setor estão em colapso economicamente.