Gestão Pública em Pauta: especialista fala sobre uso adequado das redes sociais

Orientar as pessoas sobre o uso adequado da internet e redes sociais foi o principal intuito da sétima live do projeto “Gestão Pública em Pauta”, de iniciativa da da Secretaria de Estado da Administração (Sead), por meio da Escola de Governo (EGRN). A transmissão foi realizada nesta terça-feira (25) e contou com a participação do analista de sistemas Hideljundes Macêdo, como especialista convidado, e mediação do técnico da EGRN, Ricardo Amaral.

Durante o bate-papo, Macêdo, que é mestre em Gestão Pública e pós-graduado em Docência no Ensino Superior, falou sobre os cuidados que as pessoas devem tomar ao utilizarem as redes sociais. Ele acredita que muitas vezes os usuários extrapolam quanto ao seu uso. Na visão do especialista, é preciso moderação tanto no que se posta ou compartilha quanto ao tempo gasto navegando nas redes sociais. “Hoje em dia estamos muitos dependentes dessas redes, que passaram a fazer parte das nossas vidas. No passado, as pessoas reservavam um tempo para visitar os amigos, hoje fazemos esses contatos pelas redes sociais”, alertou.

A exposição nas redes sociais em excesso pode ser prejudicial. Macêdo, que integra a Escola de Tecnologia da Informação (TI) para a Gestão Pública, lembrou que algumas informações postadas on-line podem ser usadas contra o usuário, portanto é preciso moderar o uso. Segundo o analista de sistemas, alguns cuidados que as pessoas devem adotar são: evitar se expor demasiadamente, moderar o compartilhamento de dados pessoais e refrear a exposição de intimidades, além de desconfiar de conteúdos suspeitos e atentar para as fake news que recebe e eventualmente ajuda a disseminar. “É preciso saber utilizar as redes de maneira inteligente. Não podemos acreditar em tudo o que a gente lê, precisamos ficar antenados, de olhos abertos”, frisou ele, fazendo ainda um comparativo entre segurança física e segurança virtual. “Da mesma forma que trancamos os nossos portões com cadeados, devemos ter o mesmo cuidado nas redes, para fins de nos proteger”.

Redes sociais no trabalho

O uso das redes sociais no ambiente de trabalho também foi outro ponto debatido na live. Macêdo chamou atenção para o fato de que muitos trabalhadores acabam passando boa parte do seu expediente acessando as redes sociais, seja visualizando stories no Instagram, seja conversando demasiadamente no Whatsapp. Para ele, as redes sociais não podem tomar tanto tempo do seu horário de trabalho, comprometendo sua produtividade. “Quem tem a capacidade de se concentrar rapidamente pode intercalar espaços e momentos com as redes sociais, pois ajuda a desopilar. Assim, o trabalhador pode até voltar para suas tarefas com uma energia melhor”, considerou o analista de sistemas, reforçando a ideia de que as redes sociais não precisam ser proibidas, mas sim utilizadas com parcimônia.

De acordo com Macêdo, a pandemia de Covid-19 intensificou ainda mais as relações virtuais, uma vez que muitos trabalhos foram adaptados para o modo on-line e isso é uma tendência. “Esse momento de pandemia exigiu que nós utilizássemos ainda mais as redes, porém precisamos saber usufruir delas de forma ponderada”.

O especialista destacou o Whatsapp como uma rede muito utilizada, principalmente no Brasil, e também como instrumento de trabalho, por conta da sua instantaneidade na troca de mensagens. No entanto, falou que é fundamental respeitar horários, pois assuntos de trabalho só devem ser tratados no horário delimitado de trabalho. Macêdo orientou sobre medidas que podem ser tomadas quanto ao uso desta rede pelas organizações e pelos trabalhadores. Estabelecer horário de atendimento e focar objetivamente nos assuntos de trabalho, evitando pautas paralelas, foram algumas das recomendações.

Hideljundes Macêdo abordou ainda as vantagens que as redes sociais podem trazer para as organizações. Segundo ele, gestores podem se valer do que é publicado nas redes para, de forma proativa, se anteciparem a problemas e a buscar soluções. Dessa forma, o cidadão também poderá constatar uma maior proatividade da gestão pública quando informar um problema e verificar que sua notificação foi atendida. “Como gestor precisamos saber utilizar as redes de forma adequada. O bom gestor será aquele que usar de forma inteligente e tirar um maior proveito das redes”, complementou.

“Gestão Pública em Pauta”

O projeto de lives tem como objetivo fomentar debates no campo do serviço público ao mesmo tempo em que visa estimular as pessoas a cultivarem o hábito da aprendizagem online. Semanalmente, com transmissões sempre nas terças-feiras, às 10h30, no perfil do Instagram da Sead, um ou dois profissionais são convidados para compartilhar conhecimentos sobre temas diversos relacionados à gestão pública. Os espectadores podem avaliar a qualidade do debate por meio de um questionário online disponibilizado pelo Departamento de Capacitação da EGRN ao final das transmissões. 

A live “Orientações sobre o uso adequado das redes sociais pelos trabalhadores e pelas instituições” está publicada na íntegra no feed do Instagram da Sead.