Marketing Inteligente” é tema de live sobre inovação e empreendedorismo

Divulgação

A Transformação digital para o MEI – Marketing “Inteligente” será o tema da 5ª “live” que a Prefeitura do Natal realiza no seu canal do YouTube (youtube.com/natalprefeitura), nesta quarta-feira (12/08), das 15h às 16h. O evento é o último da série de “lives” do Projeto “Conectados com o Futuro”, que vem discutindo semanalmente “Inovação e Empreendedorismo no pós-Covid-19: o que mudará em Natal?”.

O mediador será Matheus Feitosa, diretor da M Impressões Gráfica Rápida e presidente da Associação dos Empresários do Bairro do Alecrim (AEBA). Os debatedores são Amanda Lai, criadora da página Marketing Perverso (@marketingperverso no Instagram) e graduada em Publicidade e Propaganda pela UFRN, e Fábio Farias, jornalista especializado em Marketing Digital.

“Conectados com o Futuro” é uma iniciativa da Prefeitura do Natal, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) e da Secretaria Municipal de Planejamento (Sempla). Na quinta-feira, 06/08, a 4ª “live” do projeto discutiu “Como os Parques Tecnológicos podem contribuir para o desenvolvimento de empresas e de cidades?”

Dois renomados professores foram debatedores: Ângela Cruz, ex-reitora da UFRN e coordenadora da implantação do Parque Científico e Tecnológico Augusto Severo (PAX), e Rodrigo Romão, atual diretor do Parque Tecnológico Metrópole Digital, do Instituto Metrópole Digital da UFRN. A mediação foi de Alexsandro Ferreira, secretário municipal de Planejamento. (veja https://cutt.ly/sdLCOy4).

Os parques tecnológicos, na opinião dos professores debatedores, são de suma importância para promover o desenvolvimento de qualquer comunidade. Eles são “ecossistemas de inovação e empreendedorismo” e fazem a interface da produção acadêmica com o setor produtivo e com toda a sociedade civil.

Por definição, um parque tecnológico é uma concentração geográfica de empresas, instituições de ensino, incubadoras de negócios, centros de pesquisa e laboratórios, que possibilita um ambiente favorável à inovação tecnológica, gerando benefícios econômicos em comum, voltados à comunidade.

Além de fomentar e desenvolver atividades relacionadas à ciência, tecnologia, empreendedorismo e inovação, integrando Academia, Governo e Empresas via iniciativas de Ciência e de Tecnologia da Informação e Comunicação, os parques também são espaços onde as empresas instaladas ganham incentivos fiscais.

Atualmente, no RN só existe implantado e em funcionamento o Parque Tecnológico Metrópole Digital, da UFRN, que ocupa uma área de 16 km² no entorno do Campus. Em 2022, segundo Ângela Cruz, o Parque Científico e Tecnológico Augusto Severo (PAX) estará em atividade, ocupando a estrutura que abrigaria o antigo Campus do Cérebro, na zona rural da cidade de Macaíba.

Os dois parques têm características diferentes. O Metrópole além de ser urbano, foca mais na Tecnologia da Informação. Já o PAX busca interagir com outras instituições de ensino, além da UFRN, que atuam em diversas áreas do conhecimento. O novo parque quer contemplar a indústria 4.0, saúde e a área de energia, desde o petróleo às energias renováveis. “A ciência e a tecnologia sempre foram e precisam continuar sendo, na visão de cada cidadão, a solução para o futuro”, ressaltou Ângela Cruz.