Governo inicia modelo de metas e resultados em serviços de saúde

Divulgação

Com o objetivo de melhorar a qualidade da gestão hospitalar e a atenção à saúde pública, o Governo do Rio Grande do Norte, por meio da Secretaria Estadual da Saúde Pública (Sesap), elaborou o Contrato de Metas e Resultados. O modelo de Atenção à Saúde é centrado no cuidado ao usuário, de forma horizontalizada, multiprofissional e interdisciplinar, que será implementado nas unidades de saúde da rede SUS de todo o estado.

Nesta quarta-feira (7), o modelo foi apresentado aos diretores e coordenadores do Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró. A reunião contou com a participação da governadora Fátima Bezerra, da secretária adjunta de Saúde, Maura Sobreira e de gestores da Coordenadoria de Operações de Hospitais e Unidades de Referência (Cohur), da Coordenadoria de Recursos Humanos, e da Regional de Saúde. 

“Todo nosso reconhecimento e gratidão pelo papel tão delicado, difícil e importante que desempenham nesse contexto de pandemia. Sem os profissionais da saúde não teria como salvar tantas vidas como salvamos. Peguei o estado com o SUS colapsado. Foram meses muito difíceis e para vocês mais ainda, estando na linha de frente”, disse a governadora destacando o empenho em fortalecer a saúde na região Oeste. 

“As ações mais imediatas começaram por Mossoró e aqui também começou o processo de reversão de leitos. Conseguimos montar uma rede de leitos que foi e é decisiva para salvar muitas vidas. Os investimentos feitos no Tarcísio Maia e no Rafael Fernandes é um legado extraordinário para a saúde do povo de Mossoró e de todo o Oeste. Os leitos do Tarcísio Maia estavam judicializados desde 2012, mas conseguimos abrir, assim como em Pau dos Ferros, Apodi, Assu e Caraúbas. E a maioria desses leitos ficarão para a população”, ressaltou.

O Tarcísio Maia é uma das seis unidades em que será instituído o modelo. O processo está na primeira fase de implementação e será apresentado aos hospitais Walfredo Gurgel, João Machado, Rafael Fernandes, José Pedro Bezerra (Santa Catarina) e Pedro Germano (PM), onde terão o sistema implantado até o final deste ano. Após o primeiro ciclo de unidades receberem o novo formato, será iniciada a segunda fase para atender aos demais hospitais da rede estadual. 

Para a construção do contrato, a Sesap elencou dezessete metas prioritárias para implementação nas unidades hospitalares. O método utilizado para o processo será o balance score card, um sistema de gerenciamento que traduz a visão e a estratégia numa ferramenta que facilita a compreensão dos objetivos da organização hospitalar de forma mais clara e eficaz, motivando e rastreando o desempenho em relação às metas.

Implementação do modelo

De acordo com a secretária adjunta de saúde, Maura Sobreira, a implementação do modelo tem quatro eixos específicos que auxiliam na reorganização da gestão da saúde pública do estado. “Partindo da missão e visão da instituição hospitalar, seguiremos quatros eixos: ‘clientes’, que busca a melhoria contínua das operações com foco qualidade e segurança do paciente; ‘aprendizado e crescimento’, que tem o intuito de criar um ambiente de trabalho estimulante, inovador e motivador; ‘financeiro’ que visa assegurar a sustentabilidade financeira da instituição; por último, ‘processos internos’, tendo como objetivo assegurar um ambiente de trabalho sem riscos à segurança do servidor. 

Os resultados do contrato de metas serão avaliados periodicamente por uma matriz de granulação, por se tratar de uma co-construção entre os gestores e colaboradores da Sesap e gestores e trabalhadores das unidades hospitalares. A avaliação levará em consideração a evolução das metas do contrato até que a unidade atinja a pontuação máxima. Adicionalmente, a secretaria irá agregar ao projeto um novo modelo de gratificação de produtividade para os servidores cooperativos com a iniciativa.