Skip to main content

Câmara aprova PL do vereador Kleber Fernandes protege consumidor na

 


bjetivo do projeto de lei é resguardar os direitos dos consumidores, evitando fraudes

A partir de agora, os consumidores natalenses terão mais segurança durante a Black Friday. A Câmara Municipal de Natal aprovou nesta quarta-feira (24) o Projeto de Lei 91/2020, de autoria do vereador Kleber Fernandes, que dispõe sobre a conduta dos estabelecimentos comerciais que adotam a prática da Black Friday.

A Black Friday é uma grandiosa ação de vendas para liquidar o estoque do comercio em geral. No Brasil esta ação aconteceu pela primeira vez no ano de 2010, e desde então mais lojas aderem a esta liquidação anual. Ao estabelecer regras e normas de condutas e boas práticas comerciais durante a Black Friday, o projeto de lei tem como objetivo garantir o respeito aos direitos dos consumidores e às lojas parceiras ou concorrentes que atuam de maneira legítima.

“Uma das maiores reclamações que ouvimos é a prática abusiva de alguns estabelecimentos durante a Black Friday. Muitos deles aumentam os preços pouco tempo antes do início do evento, divulgando em seguida grandes descontos que, na verdade, são enganosos. Este tipo de conduta precisa ser combatida e é isso que propomos por meio deste projeto de lei.”, explicou o vereador Kleber Fernandes.

De acordo com a matéria legislativa, os preços promocionais da Black Friday e os preços tradicionalmente praticados pelos estabelecimentos comerciais devem ser apresentados com clareza ao consumidor, sendo vedado o aumento falso dos preços para valorização ilusória do desconto. Para garantir que isso seja cumprido, os estabelecimentos comerciais deverão manter guardadas as informações relativas aos preços praticados nos produtos e serviços ofertados com antecedência mínima de três meses da realização da Black Friday, disponibilizando-as aos consumidores e agentes reguladores, caso seja solicitado.

O volume de vendas que a Black Friday oferece é altíssimo, já que os comerciantes tem o objetivo de vender todo o estoque para receber novas mercadorias para o início das vendas natalinas. Esse período é de suma importância aos varejistas, pois é o período de maior lucratividade. “A Black Friday é marcada por muita propaganda e ofertas de produtos a preços muito atrativos, e por isso o projeto de lei em comento tem o intuito de assegurar o consumidor sobre o cumprimento da oferta, bem como a lisura dos valores apresentados como desconto e liquidação.”, completou o propositor da matéria, que segue agora para sanção do Poder Executivo.

Fonte: Mateus peres

PINACOTECA DO ESTADO MOSTRA A ARTE DA CANTORIA DE VIOLA

PINACOTECA DO ESTADO MOSTRA A ARTE DA CANTORIA DE VIOLA

A cantoria de viola, arte poética que se constitui na criação de versos de improviso por uma dupla de repentistas e que representa uma das mais autênticas tradições da cultura nordestina, terá um evento especial nesta quinta-feira (31), a partir das 19h, na Pinacoteca do Estado.

É o “Violas Potiguares”, promovido pela Fundação José Augusto (FJA), que traz poética de 18 artistas do Rio Grande do Norte, entre cantadores de viola, aboiadores, poetas e coquistas que produzem a poesia popular no Estado.

O evento terá a presença do aboiador Amâncio Sobrinho (Natal-RN), do poeta Antônio Francisco (Mossoró), das duplas de violeiros Raulino Silva (Antonio Martins e Zé Albino (Itaú), Antônio Lisboa (Marcelino Vieira) e Chico Diassis (Alexandria), Helânio Moreira (Serra de São Bento) e Felipe Pereira (Natal), Edísio Calixto (Mossoró) e Damião da Silva (Caraúbas), Zé Cardoso (Encanto) e Francisco Ferreira (Almino Afonso), Antônio Calixto (José da Penha) e Gilson Pessoa (Encanto), José Ribamar (Caraúbas) e Luciano Fernandes (José  da Penha) além dos coquistas Frank e Nazar (Serra de São Bento). A apresentação será feita pelo poeta Djalma Mota (Caicó).

A entrada é franca com uso de máscara e apresentação do cartão vacinal.

Fonte: Hilneth Correia

A conquista do mercado tecnológico pelas mulheres

 

A equidade de gênero no mercado de trabalho é uma luta antiga das mulheres e, para o setor de tecnologia não é diferente. Segundo um estudo do Instituto Allen, levaremos 116 anos para que a presença feminina alcance o mesmo número da masculina na Ciência da Computação — como eu gostaria de estar aqui para ver isso acontecer antes! Tal como na sociedade, existe uma grande necessidade no setor de tecnologia por uma luta ativa e urgente pela equidade de gênero.

Os programas de incentivo e formação feminina na área de tecnologia vêm crescendo e são ótimas oportunidades para a nossa formação e inserção no mercado.

Além da formação funcional em si, muitos programas incentivam mentorias, abordam competências e habilidades interpessoais para que mulheres se adaptem e sigam atuando na área; afinal, o abandono das funções em tecnologia por mulheres é 45% superior ao de homens, sendo boa parte dos fatores causais a desigualdade salarial, cultura não inclusiva, falta de representatividade e dupla jornada.

Ocasionalmente, mulheres que desejam desenvolver carreiras na tecnologia são expostas à hostilidade e julgamento. Isso acontece desde o processo de formação educacional, participação em processos seletivos e contratação e onboarding, uma vez que a predominância neste mercado é de uma cultura masculina com vieses de gênero e, portanto, excludente.

Assim, temos uma excelente oportunidade de criar, desenvolver e fortalecer a cultura de trabalho em que a prevalência seja de um ambiente diverso e inclusivo, que abarque não só o preconceito relacionado a gênero, mas a todos os grupos minorizados.

Mariana Malveira/Jeane Oliveira, CEO da FiberTech

Jeane Oliveira

Desemprego fica em 11,2% em fevereiro e ainda atinge 12 milhões, diz IBGE


A taxa de desemprego no Brasil ficou no 11,2% no trimestre encerrado em fevereiro, com a falta de trabalho ainda atingindo 12 milhões de brasileiros e o crescimento do número de ocupados mostrando interrupção, segundo divulgou nesta quinta-feira (31) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) Contínua.

Apesar de ter recuado em relação ao trimestre anterior, de setembro a novembro de 2021 (11,6%), a taxa ficou estável frente à divulgação anterior, do trimestre encerrado em janeiro, quando o número de desempregados também foi estimado em 12 milhões. Veja gráficos abaixo:

Na mínima histórica, registrada em 2014, a taxa de desemprego chegou a 6,5%.

resultado de fevereiro veio um pouco melhor do que o esperado. A mediana de 29 consultorias e instituições financeiras ouvidas pelo Valor Data projetava uma taxa de 11,4% em fevereiro. O intervalo das estimativas variava de 11,3% até 11,8%.

“No trimestre encerrado em fevereiro, houve retração da população que buscava trabalho, o que já vinha acontecendo em trimestres anteriores. A diferença é que nesse trimestre não se observou um crescimento significativo da população ocupada”, avaliou a coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE, Adriana Beringuy.

 

Renda média é a menor para o trimestre

 

rendimento médio real foi estimado em R$ 2.511, o que segundo o IBGE representou estabilidade frente ao trimestre anterior (R$ 2.504).

Embora tenha parado de encolher, foi a menor renda média do trabalho já registrada em um trimestre encerrado em fevereiro desde o início da série histórica da pesquisa, em 2012.

“Nos trimestres anteriores, o rendimento médio estava em queda. A estabilidade desse trimestre pode estar relacionada à diminuição no número de trabalhadores informais, que têm menores rendimentos, e ao aumento de trabalhadores com carteira assinada no setor privado”, disse a pesquisadora, acrescentando que houve também expansão de 2,7% no rendimento nominal, o que suavizou parte do impacto da inflação.

A massa de rendimento também ficou estável na comparação com o trimestre encerrado em novembro. Ela foi estimada em R$ 234,1 bilhões – seguindo R$ 20 bilhões abaixo do que o que se registrava no pré-pandemia.

Número de ocupados estaciona

 

número de ocupados foi estimado em 95,2 milhões e ficou estável frente ao trimestre anterior (94,9 milhões). Com isso, também houve estabilidade no nível da ocupação, percentual de pessoas em idade de trabalhar que estavam efetivamente ocupadas na semana de referência da pesquisa (55,2%). Na máxima histórica, em 2013, chegou a 58,5%.

De acordo com o IBGE, a desaceleração no aumento do número de ocupados pode estar relacionada ao desligamento de trabalhadores que, no fim do ano anterior, são contratados de forma temporária. “Se observarmos a série histórica, veremos que, desde o seu início, houve queda no número de pessoas ocupadas nesse período. Agora não tivemos queda, mas essa perda de fôlego neste ano pode indicar a retomada desses padrões sazonais”, explicou a coordenadora da pesquisa.

Entre os destaques positivos, o número de trabalhadores por conta própria caiu 1,9% (menos 488 mil pessoas) na comparação com o trimestre anterior, enquanto que o de empregados com carteira assinada cresceu 1,1% (mais 371 mil pessoas) em 3 meses. Já o de trabalhadores sem carteira teve alta de 0,8% (mais 102 mil).

 

Segundo a coordenadora da pesquisa, os números refletem mais fatores sazonais e “ainda não tem como falar em retomada” do mercado de trabalho.

Veja destaques da pesquisa:

 

  • taxa de informalidade caiu para 40,2% da população ocupada, o que corresponde a 38,3 milhões de trabalhadores informais. No trimestre anterior, a taxa havia sido de 40,6%;
  • Número de desempregados (12 milhões de pessoas) recuou 3,1% (menos 389 mil pessoas) em 3 meses e 19,5% (menos 2,9 milhões) em relação ao mesmo período do ano passado (14,9 milhões).
  • número de brasileiros em desalento (pessoas que desistiram de procurar trabalho) se manteve em 4,7 milhões;
  • população subutilizada foi estimada em 27,3 milhões de pessoas, queda de 6,3% (menos 1,8 milhões) frente ao trimestre anterior;
  • número de subocupados por insuficiência de horas trabalhadas somou 6,6 milhões de pessoas, um recuo de -12,5% (menos 944 mil pessoas) em 3 meses;
  • número de empregados com carteira de trabalho somou 34,6 milhões de pessoas, subindo 1,1% (371 mil pessoas) frente ao trimestre anterior;
  • trabalhadores sem carteira assinada somaram 12,3 milhões de pessoas, apresentando estabilidade em 3 meses;
  • número de trabalhadores por conta própria caiu 1,9% na comparação com o trimestre anterior ( menos 488 mil pessoas), mas ainda somou 25,4 milhões de pessoas;
  • entre os setores, só houve aumento de ocupação em “outros serviços” (alta de 4%, ou mais 189 mil pessoas); já na construção, houve queda de 3,5% (261 mil pessoas a menos). As outras atividades ficaram estáveis.

Com a divulgação desta quinta-feira, o IBGE regulariza o calendário de divulgação da Pnad Contínua, com a liberação dos resultados no mês seguinte ao mês em que se referem os dados. O prazo de divulgação tinha sido ampliado na pandemia por causa da necessidade de ampliar o período de coleta, que passou a ser feita por telefone diante das medidas de isolamento social.

A amostra por trimestre corresponde a 211 mil domicílios pesquisados. Cerca de dois mil entrevistadores trabalham na pesquisa, em 26 estados e Distrito Federal.

Na visão dos analistas, o desemprego tende a permanecer em patamares elevados em 2022 em meio à inflação persistente, juros elevados e perspectiva de baixo crescimento econômico.

“No curto prazo, o mercado de trabalho continuará refletindo valores devido a variante ômicron e sua potencial recuperação. Mais para frente, o aperto das condições monetárias e financeiras deverá desacelerar a recuperação vista ao longo do ano anterior”, avaliou Felipe Sichel, sócio e economista-chefe do banco Modal.

Há seis anos, desemprego entre jovens está acima de 20%
Fonte: Globo

G1: Programa de aceleração de startups abre seleção para empresas do RN e de outros estados do Norte e Nordeste


Morgan Doyle, representante do BID no Brasil — Foto: Divulgação

Morgan Doyle, representante do BID no Brasil — Foto: Divulgação

Estão abertas até 10 de abril as inscrições para o programa BID ao Cubo Norte e Nordeste, voltado ao fomento do empreendedorismo tecnológico em ambas as regiões brasileiras.

Ao todo, são oferecidas 15 vagas para startups do Rio Grande do Norte e de outros estados do Norte e Nordeste. Em 2021, nenhuma startup potiguar participou da seleção.

Durante oito semanas, as empresas selecionadas terão a oportunidade de se conectar à rede do Cubo e do BID Lab, e a outros ecossistemas concentrados em São Paulo, como centros de tecnologia, espaços de co-criação, investidores, mentores e outras pontas da cadeia.

O programa de aceleração é promovido pelo Cubo Itaú, considerado um dos principais hubs de fomento ao empreendedorismo tecnológico da América Latina, e o BID Lab, laboratório de inovação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

De acordo com os organizadores do programa, o objetivo é facilitar canais de conexão e oportunidades para startups com soluções inovadoras, de uso intensivo de tecnologia, com escalabilidade e impacto social e econômico..

O programa já fomentou 55 startups desde a sua primeira edição, em 2020. Segundo os organizadores, iniciativas fundadas por mulheres, empreendedores pretos e integrantes da comunidade LGBTQIA+ são encorajadas a participar.

Após as duas primeiras edições, algumas empresas que participaram do BID ao Cubo foram vendidas ou receberam investimentos importantes, como é o caso da baiana Kinvo, participante da primeira edição, vendida por R$ 72 milhões para o BTG Pactual.

“Ficamos felizes em ver que na última edição do programa mais de 50% das startups tinham mulheres no quadro de fundadores e observamos também um aumento de quase 20% no número de inscrições de startups com pessoas negras em relação à primeira edição. Esses números traduzem a diversidade dos ecossistemas locais”, afirmou Morgan Doyle, representante do BID no Brasil.

Interessados devem fazer a inscrição pelo site do programa (aqui). O início do programa é previsto para 11 de maio.

Câmara Municipal de Natal: Câmara aprova projeto que exige permanência de monitores nas brinquedotecas

Câmara aprova projeto que exige permanência de monitores nas brinquedotecas

O plenário da Câmara Municipal de Natal aprovou em segunda discussão, na sessão ordinária desta quarta-feira (30), uma proposição apresentada pelo vereador Kleber Fernandes (PSDB) que dispõe sobre a obrigatoriedade da permanência de monitor nos estabelecimentos comerciais que disponibilizam brinquedoteca para crianças. Agora, a iniciativa segue para sanção ou veto do Executivo.

De acordo com a redação, deve ser exigido monitores para brinquedos ou para atividades que possam colocar em risco a saúde ou a segurança das crianças, por exemplo, escorregos de grande porte, cama elástica, pula-pula, entre outros. O profissional permanecerá no espaço de recreação enquanto os equipamentos estiverem sendo utilizados ou durante todo o período de funcionamento.

“Os estabelecimentos comerciais também devem afixar em local visível cartaz ou placa informando sobre a disponibilização de monitores nas brinquedotecas e os horários de operação das mesmas. Enfim, o objetivo é garantir, com essas medidas, mais segurança e tranquilidade para as famílias nos momentos de lazer, compras ou acesso a serviços na capital potiguar”, explicou o vereador Kleber Fernandes.

Por fim, os parlamentares acataram cinco projetos em primeira discussão: PL 225/2020, do vereador Preto Aquino (PSD), que institui o Dia Municipal dos Jardineiros da Semsur (verdinhos da Semsur); PL 69/2021, do vereador Chagas Catarino (PSDB), que institui o “Dia Municipal dos Ostomizados”; PL 117/2021, da vereadora Brisa Bracchi (PT), sobre a vedação à veiculação de publicidade ou propaganda de caráter machista e/ou que objetifica as mulheres em outdoors, cartazes e letreiros no âmbito do município; PL 469/2021, da vereadora Margarete Régia (PROS), que institui o “Programa Vovô e Vovó na escola” e o PL 693/2021, da vereadora Ana Paula (Solidariedade), que reconhece como utilidade pública a “Associação CAESI – Capelania Evangélica Saqueando o Inferno”.

Fecomércio: Impulsionado pelo cartão de crédito, endividamento atinge em março a máxima histórica

Impulsionado pelo cartão de crédito, endividamento atinge em março a máxima histórica

A proporção de brasileiros endividados alcançou novo recorde em março. Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, o percentual de famílias que relataram ter dívidas a vencer alcançou 77,5% neste mês, a maior proporção já registrada nos 12 anos do levantamento. Há um ano, essa parcela era de 67,3%, 10,3 pontos percentuais abaixo do resultado atual.

De acordo com a análise, os números apontam a tendência de alta do endividamento, apesar de os juros de mercado estarem mais elevados e encarecerem o crédito. Segundo dados recentes do Banco Central (Bacen), as taxas de juros médias nas linhas de crédito com recursos livres às pessoas físicas aumentaram de 39,4%, em janeiro de 2021, para 46,3%, em janeiro de 2022.

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, avalia que o resultado da Peic reflete a pressão da inflação nos orçamentos. “Essa inflação alta, persistente e disseminada mantém elevadas as necessidades de crédito para recomposição da renda, fazendo com que as famílias encontrem nos recursos de terceiros uma saída para manutenção do nível de consumo”, observa.

Mais recordes

A proporção de famílias com dívidas ou contas em atraso também alcançou o maior patamar da pesquisa. Com crescimento de 0,8 p.p. em relação ao mês anterior, o percentual registrado foi de 27,8%, 3,4 p.p. mais alto do que o apresentado em março de 2021 e 3,7 p.p. acima do apurado antes da pandemia, em fevereiro de 2020.

A parcela de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso e, portanto, permanecerão inadimplentes também acirrou, na passagem mensal, de 10,5% para 10,8% do total de famílias, um aumento de 0,3 p.p.

No recorte por faixa de rendimentos, a Peic apontou que, entre as famílias com ganhos acima de dez salários mínimos, a proporção de endividados atingiu o maior patamar da série, 73,7%, com incremento mensal de 1,5 p.p., a maior expansão desde maio de 2019. No grupo com renda até dez salários mínimos, o percentual chegou a 78,5%. Considerando os indicadores de inadimplência, 31,1% das famílias de menor renda encerraram o primeiro trimestre com algumas contas e/ou dívidas atrasadas, outro recorde histórico. Essa proporção alcançou 13,2% do total de famílias no grupo de renda superior, o percentual mais alto desde abril de 2016.

Cartão de crédito segue respondendo pelo maior endividamento

Considerando os tipos de dívida, o cartão de crédito seguiu como destaque absoluto, representando 87,0% do total de famílias endividadas no País. O índice retornou ao maior percentual, com aumento de 0,5 p.p em relação a fevereiro e de 6,7 p.p. na comparação com março de 2021. Entre as famílias com ganhos acima de dez salários mínimos, o uso do cartão de crédito apresentou o maior crescimento mensal, de 2,4 p.p., e anual, de 8,1 p.p., alcançando a proporção de 89,3% de famílias endividadas nessa faixa de rendimentos. Já entre as famílias de menor renda, o percentual permaneceu igual ao registrado no mês anterior, 86,5%, e os avanços aconteceram nas modalidades do crédito pessoal (0,3 p.p.) e cheque especial (0,2 p.p.).

Diante do cenário, a economista da CNC responsável pela pesquisa, Izis Ferreira, avalia que a retomada do consumo, especialmente de serviços, pelo grupo de maior poder aquisitivo, em um ambiente de reajustes de preços, ajuda a explicar o maior uso do cartão de crédito por esses consumidores. Além disso, ela considera que o panorama de endividamento elevado deve se manter, dada a continuação da deterioração das condições de consumo, principalmente com inflação persistentemente alta. “O crédito continuará caro, com a manutenção dos juros altos por mais tempo, em razão do novo choque nos preços aos consumidores. Somando-se à fragilidade apontada no mercado de trabalho, a dinâmica da inadimplência dos consumidores nos próximos meses seguirá sendo negativamente afetada”, afirma Izis.

Assembléia Legislativa: Getúlio chama atenção para reivindicações dos policiais penais e dos servidores do Ipern

Getúlio chama atenção para reivindicações dos policiais penais e dos servidores do Ipern

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte aprovou nesta quarta-feira (30), em Plenário, o Projeto de Lei que autoriza o Executivo estadual a antecipar a parcela do reajuste dos subsídios dos militares estaduais. A Lei Complementar 657 estabelece a recomposição das perdas inflacionárias dos últimos 12 meses.

O deputado Getúlio Rêgo (DEM), que votou a favor dos projetos, aproveitou para reivindicar o cumprimento do reajuste dos servidores do Instituto de Previdência dos Servidores Estaduais e dos policiais penais, criticando o governo pela falta de diálogo e sensibilidade com as categorias.

“É uma correção de tabela, que, infelizmente, o governo, de forma autoritária, se isolou dos servidores e sequer manifestou a possibilidade de abertura de diálogo democrático para atender a pauta”, disse Getúlio.

Prefeitura de Parnamirim: Prefeitos de Parnamirim e Macaíba discutem melhorias para o bairro de Bela Vista 

 Prefeitos de Parnamirim e Macaíba discutem melhorias para o bairro de Bela Vista

O prefeito Rosano Taveira recebeu, em seu gabinete, na tarde desta terça-feira (29), a visita do prefeito de Macaíba, Emídio Júnior e da vereadora líder do governo na Câmara Municipal daquele município, Dadaia Ribeiro.

Na pauta da reunião, os representantes municipais discutiram temas a respeito de melhorias na área da infraestrutura, como a pavimentação do bairro de Bela Vista, localidade que fica entre os dois municípios, além de assuntos relacionados à saúde pública da região. A reunião contou ainda com a presença do secretário municipal de obras, Albérico Júnior e do vereador Irani Guedes e do secretário adjunto de Planejamento e Finanças, Josuá Neto.

Prefeitura de Natal: Ação do Planta Natal conta com presença de alunos do IFRN

Ação do Planta Natal conta com presença de alunos do IFRN


Crédito: Rennê Carvalho/Secom
Ação do Planta Natal conta com presença de alunos do IFRN

A praça da rua Profº Antônio Fagundes, em Dix-Sept Rosado, na Zona Oeste de Natal, recebeu o plantio de 58 mudas do projeto Planta Natal, projeto da gestão municipal que visa de incrementar, de forma ordenada e adequada, a massa arbórea da cidade. Os trabalhos de limpeza do local terminaram nesta quinta-feira (31) e, na sequência, aconteceu o plantio. Os alunos do Núcleo de Extensão e Prática Profissional e Saneamento Ambiental (NEPPSA), do IFRN, participaram da ação.

A meta da Prefeitura de Natal é plantar 100 árvores por dia ao longo dos próximos cem dias na capital potiguar. “É a nossa terceira semana de plantio e estamos muito felizes porque estamos plantando uma média de 500 árvores por semana, o que fará a gente atingir a média de 100 por dia e de 10.000 em seis meses”, comemorou a Coordenadora do Planta Natal, Daniele Mafra.

Sobre o plantio realizado nesta quinta-feira, a coordenadora disse se tratar de um momento importante, uma vez que contou com a presença do IF. “Estamos conseguindo sensibilizar outras pessoas e instituições e isso é muito importante. São 58 árvores nativas de grande porte, o que vai transformar esse lugar em um verdadeiro vale no meio da área urbana”, explicou Mafra.

O secretário de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), Thiago Mesquita, enfatizou, em conversa com a turma do IFRN, que o ato de plantar é uma necessidade para o presente e para o futuro. Ele citou dados científicos sobre as mudanças climáticas que apontam para a importância de projetos como o Planta Natal. “Plantar não é só um ato romântico. É essencial. O Brasil está entre os maiores desmatadores do mundo e precisamos mudar essa realidade”, comentou. “Desde o início do Planta Natal já plantamos mais de 8 mil árvores, sem contar com as compensações ambientais”, complementou.

A professora Dayana Torres, do curso de Engenharia Ambiental, trouxe seus alunos para uma verdadeira aula de campo. Para ela, essa parceria é essencial. “É importante estreitar os laços entre as instituições. Além disso, esse projeto é muito importante para a cidade, para o meio-ambiente e para contribuir com a melhoria do bem-estar da população”, explicou.

A professora relembrou que o Secretário do Meio Ambiente também é aluno. “Essa é a primeira ação do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental com a Prefeitura do Natal, que surgiu por meio do secretário da SEMURB, Thiago Mesquita, que também é nosso aluno no curso. Esperamos que mais ações como essa possam ocorrer na cidade e que cada vez mais possamos realizar parcerias com as instituições públicas e privadas da região metropolitana de Natal”, relatou. Além dos alunos e representantes da Prefeitura de Natal, o plantio contou com a presença do vereador Robério Paulino.

Por toda Natal estão sendo plantadas mudas de árvores nativas como: Oiti, Craibeira, Tamboril, Aroeira Vermelha, Ipê amarelo, Ipê branco, Ipê roxo/rosa, Pau ferro, Mororó, Sapucaia, Jatobá, Cajueiro, Sabão de Soldado, Ubaia, Pata de Vaca, Urucum, Araticum, Murici da Praia, Mangabeira e Pitanga.