Cuidado com saúde mental e emocional é tema do Janeiro Branco em Natal

O mês de janeiro, por ser o primeiro mês do ano, pode incentivar a formação de metas, anseios e reflexões sobre relações e a vida; o período é encarado por muitos como uma tela em branco, que pode ser preenchida com  novas situações e vivências. Pensando nisso, a Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS), por meio da Coordenação de Saúde Mental, desenvolve a campanha Janeiro Branco, realizando diversas ações com o intuito de reforçar e alertar para os cuidados, proteção e gestão da saúde mental e emocional dos natalenses.

O Brasil é considerado o país mais ansioso do mundo e o quinto com o maior número de pessoas diagnosticadas com depressão, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o que reforça a importância de se discutir o tema. “Cuidar das emoções individuais e coletivas faz-se necessário para melhoria da qualidade de vida humana, o tema é sempre desafiador, tendo em vista a velocidade da vida contemporânea, sobretudo nos grandes centros urbanos. Natal vem trabalhando incansavelmente para elevar o cuidado integral e promover cada vez mais acesso aos usuários de saúde do município.”, comenta o coordenador municipal de Saúde Mental, Luís Fernando Pires dos Santos.

 

Luís reforça que algumas estratégias podem ser adotadas na rotina diária para auxiliar na promoção da saúde mental e prevenção de doenças psíquicas como depressão, ansiedade e alternâncias do humor. “O primeiro passo é o autocuidado, listar suas prioridades e olhar para sua dinâmica de vida, como a vida profissional, pessoal, alimentação e qualidade do sono. Estabelecer limites cotidianos, como o uso de telas, evitar consumo excessivo de estimulantes, álcool, tabaco e outras fontes estressoras do cérebro. Construir uma rede de proteção é importante também, ter amigos e familiares que verdadeiramente possam contar sem julgamentos. Revistar periodicamente a relação custo-benefício das suas atividades laborais e sociais. Sobretudo, entender que somos diferentes, aquilo que o outro consegue enfrentar, lidar, nem sempre será possível para nós”.

 

Em Natal, a Rede de Atenção Psicossocial conta com diversos dispositivos para acolher a população em sofrimento psíquico. “A porta de entrada deve ser a unidade básica de saúde do território onde o usuário mora, ele será acolhido por médicos e pelos demais profissionais para direcionar o tratamento, se preciso serão regulados para rede especializada como policlínicas e ambulatórios especializados em saúde mental”, explica o coordenador municipal de Saúde Mental.

 

O município também dispõe de serviços como os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), serviços de porta aberta distribuídos no território da cidade, além do Centro de Convivência e Cultura, que promove saúde física e emocional através da arte, cultura e dança. Para casos que necessitem de internações clínicas psiquiátricas, Natal dispõe também de leitos adultos e infantojuvenil nos hospitais municipais, como também em hospitais especializados públicos e particulares contratualizados, que serão acionados via sistema de regulação municipal e/ou estadual.

 

Janeiro Branco

Durante todo o mês as unidades de saúde de Natal trabalham a temática da saúde mental e emocional, com diversas atividades, como oficinas e rodas de conversa, para discutir o tema com a população.

 

Na quarta-feira (17), às 8h, e na sexta-feira (19), às 14h, acontecem as Aulas de Noções para Atendimento em Saúde Mental para profissionais de saúde do SAMU Natal e da Rede de Urgência e Emergência do município, com a intenção de contribuir para um atendimento mais eficaz e humano para os usuários de saúde mental do município.

 

Na segunda-feira (22), a SMS Natal promove debate sobre saúde mental e sofrimento psíquico, sob uma perspectiva voltada para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e para a saúde de forma integral. O evento acontece das 8h às 12h, no auditório da UBS Candelária, localizada na Rua Barão de Açu, s/n, no bairro Candelária. O evento contará com debates sobre a prevenção e promoção à saúde mental dos munícipes de Natal, fortalecimento da Rede de Atenção à Saúde nas três esferas e como a população poderá acessar a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) de Natal.

 

Confira alguns serviços especializados em saúde mental oferecidos em Natal:

 

Distrito Sanitário Sul

 

APTAD – Ambulatório de Prevenção e Tratamento de Tabagismo, Alcoolismo e outras drogadições – Av. São Miguel dos Caribes, S/N, Pirangi.

 

Distrito Sanitário Leste

CAPS André Luiz – Centro de Atenção Psicossocial III Leste – Rua Mipibu, n.º 404, Tirol.

CAPS Luiz Gonzaga Moreira – Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas III Leste – Rua Pacífico de Medeiros, n.º 55, Barro Vermelho.

 

Distrito Sanitário Oeste

CAPS Esperança – Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil – Av. Capitão-Mor Gouveia, S/N – Cidade da Esperança.

CAPS Nise da Silveira – Centro de Atenção Psicossocial II Oeste – Av. Capitão-Mor Gouveia, S/N – Cidade da Esperança.

Centro de Convivência e Cultura (CECCO) – Av. Capitão-Mor Gouveia, S/N. Cidade da Esperança.

 

Distrito Sanitário Norte I e II

CAPS José Jeová dos Santos – Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas II – Av. Rio Doce, S/N – Conjunto Santarém – Potengi.

 

Outros serviços:

Nos casos mais graves de emergências psiquiátricas a população dispõe de manejo da crise na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima do seu bairro e do Pronto-socorro do Hospital Municipal dos Pescadores, acionando o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) por meio do telefone 192 para solicitar a locomoção até a unidade mais próxima.