Sessão solene na ALRN homenageia 75 anos de atuação da Fecomércio RN

 
Na Assembleia Legislativa, deputados estaduais prestaram tributo à trajetória e impacto da instituição no Rio Grande do Norte
 
A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte realizou, na manhã desta sexta-feira (24), uma sessão solene para homenagear os 75 anos de fundação da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio RN). A propositura foi do deputado estadual Adjuto Dias, subescrita pelo deputado Ubaldo Fernandes, que destacou a importância da instituição para o desenvolvimento econômico e social do estado.
O evento, realizado no Plenário Deputado Clóvis Motta, contou com a presença de diversas autoridades, empresários e representantes dos oito sindicatos mais antigos, que também foram homenageados na cerimônia. A família do primeiro presidente da Fecomércio RN, Militão Chaves, marcou presença, representando seu legado.
O presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, expressou sua gratidão pela homenagem, destacando a contribuição coletiva que moldou a trajetória da entidade. “Para nós é motivo de honra sermos lembrados por esta importante Casa Legislativa, neste ano em que celebramos 75 anos de atuação em prol do desenvolvimento econômico e social do nosso estado. Esse trabalho grandioso é fruto do esforço de homens e mulheres que trilharam o caminho para chegarmos até aqui”.
Ele ressaltou ainda o impacto social da instituição por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e do Serviço Social do Comércio (Sesc). “A integração do Sistema Comércio RN está refletida em cada vida transformada por meio de nossos braços sociais: o Senac, com foco na capacitação profissional; e o Sesc, atuando com saúde, educação básica, lazer, cultura e assistência. No ano passado, alcançamos mais de 1,6 milhão de atendimentos o que demonstra a importância de nossas ações”.
O deputado Adjuto Dias refletiu sobre a importância da entidade não apenas para os empresários, mas para toda a sociedade. “A Fecomércio RN, ao longo de seus 75 anos, tem prestado serviços importantes no debate de temas que impactam além dos empreendedores, toda a população. Estamos hoje aqui comemorando 75 anos de uma entidade representativa, sólida e comprometida. Por isso tudo, este é um momento também de prestar homenagem a pessoas que fizeram parte dessa jornada”.
Estiveram presentes os deputados estaduais Adjuto Dias, Ubaldo Fernandes, Kleber Rodrigues, Francisco do PT, Cristiane Dantas, Eudiane Macedo, Dr. Keginaldo, Dr. Bernardo, Hermano Morais, Luis Eduardo, Ivanilson Oliveira e Cel. Azevedo; o prefeito de Natal, Álvaro Dias; os vereadores Kleber Fernandes, Camila Araújo e Heberth Sena; além de representantes da classe produtiva, membros da diretoria e gestores do Sistema Fecomércio RN.
Trajetória
 
A história da Fecomércio RN começou em 1949, na então sede do Sindicato do Comércio Varejista, localizada na Rua João Pessoa, 175, 1º andar, Centro. O reconhecimento como Associação Sindical pelo Ministério dos Negócios do Trabalho, Indústria e Comércio ocorreu em 28 de março do mesmo ano. Desde então, a entidade tem se consolidado como uma voz representativa de seus segmentos no estado, afiliando-se à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) para seu pleno funcionamento.
Hoje, o Sistema Comércio RN é um dos maiores sistemas de desenvolvimento social do mundo, com atuação em diversas áreas por meio do Sesc e do Senac. Em 2023, o Sistema ultrapassou 1,6 milhão de atendimentos realizados, transformando vidas em todo o estado.

Fecomércio RN reúne cerca de 300 líderes em Natal para discutir a Reforma Tributária

Debate contou com a presença de especialistas nacionais, reunindo empresários, políticos e jornalistas
Mais de 300 participantes – entre empresários, políticos e jornalistas – se reuniram na noite desta quinta-feira (23), em Natal, para debater os impactos da regulamentação a Reforma Tributária. O evento “RN em Foco”, promovido pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio RN), faz parte das comemorações pelos 75 anos da entidade, e teve como tema central o Projeto de Lei Complementar nº 68/2024, que tramita no Congresso Nacional.
O evento proporcionou um panorama para os estados e empresas sobre os impactos da regulamentação da Reforma Tributária, destacando os principais pontos que precisam de maior atenção e de ajustes para evitar prejuízos e retrocessos ao setor terciário.
Durante a abertura, o presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, destacou a importância do debate. “Temos acompanhado as discussões com cautela e um olhar cuidadoso com relação ao PL que regulamenta a Reforma Tributária. Por isso, o fórum ‘RN em Foco’ é uma oportunidade de aprofundarmos o debate junto a empresários e políticos de nosso estado. Sabemos que há pontos a comemorar, mas também temos a necessidade de ajustes para evitar prejuízos e retrocessos ao setor terciário”, declarou.
O debate contou com a presença do economista Guilherme Mercês, consultor especial da Fecomércio RN, que já foi Secretário de Fazenda do Estado do Rio de Janeiro e presidente do Comitê Nacional dos Secretários da Fazenda dos estados e do DF (Consefaz). Mercês é mestre em economia com formação executiva pelas universidades de Oxford (Reino Unido), Columbia (EUA) e INSEAD (França).
Em sua apresentação, ele trouxe um panorama geral da motivação econômica que trouxe ao debate a Reforma Tributária, apresentou as fases que a implantação da ferramenta vai ter, detalhou pontos ligados ao IVA, e destacou alguns dos principais temas que serão debatidos na regulamentação. Ele alertou para um dos problemas que é o aumento das alíquotas. “Não é possível aceitar simplificação, com o aumento dos impostos. Essa é uma das questões que o setor produtivo deve estar mais atento”, alertou.
Ele dividiu o palco com o economista-chefe da CNC, Felipe Tavares, especialista que já ocupou cargos na Agência Nacional de Águas (ANA) e na Secretaria Especial de Desestatização, Desinvestimentos e Mercados (SEDDM), onde liderou projetos de fundos de investimento imobiliário, privatização e regularização fundiária.
Tavares, por sua vez, trouxe um pouco da perspectiva da economia brasileira nos últimos anos, as dificuldades de crescimento, a questão do crescimento nos gastos públicos. Sobre a Reforma, ele trouxe as principais mudanças apresentando pontos positivos e alguns riscos que são enxergados no projeto de lei que tramita no Congresso.
“Tenho dito que o grande problema hoje é politizar a discussão, levar ideologia e sentimento para um debate que é muito complexo. A Reforma é muito ousada, muito gigante e, por isso, precisa ser tratada sem emoção para garantir que os aspectos de risco que enxergamos sejam ajustados, garantindo o crescimento do país”, analisou.
Alguns pontos precisam de maior atenção
No início de maio, a CNC, em conjunto com as Federações que integram o Sistema Comércio, elaborou um documento que sintetiza o PL nº 68/2024 e traz os principais pontos que precisam de maior atenção e de ajustes para evitar prejuízos e retrocessos ao setor terciário.
Entre os pontos de atenção elencados pela CNC estão: creditamento condicionado ao “efetivo pagamento”, valor de referência nas operações imobiliárias, Split Payment, regimes de hotéis e parques, e uso e consumo pessoal.
Todos os detalhes dos pontos defendidos pela CNC estão concentrados no site: https://reformatributaria.portaldocomercio.org.br/

Candidatos podem se preparar gratuitamente para o CNU

 

Prova tem mais de 2,1 milhões de candidatos inscritos; maratona do Qconcursos oferece oito cursos para turbinar os estudos

Com a extensão do prazo para a realização da prova do Concurso Nacional Unificado (CNU), que inicialmente aconteceria em 5 de maio, candidatos de todo o país têm agora uma oportunidade adicional para aprimorar sua preparação. A nova data do exame, marcado para o dia 18 de agosto, possibilita aos participantes um tempo extra que pode ser aproveitado de diversas maneiras, desde revisar conteúdos fundamentais até aprofundar-se em áreas específicas do exame.

Fernando Mesquita, mentor do Qconcursos, comenta sobre o adiamento. “Agora são dois meses e meio até a prova para que o candidato possa se preparar. Na prática, é como se estivéssemos em um período de novo edital. Para muitas pessoas, isso será ruim, porque abala o psicológico. Para outras, será bom, já que haverá mais tempo para se preparar.” afirma.

O docente do curso de Direito da Estácio, Genilson Ferreira, reforça que o estudo para concursos públicos não pode deixar de lado as matérias comuns a diversos certames: é o caso, por exemplo, de assuntos como Direito Administrativo e Direito Constitucional. “Disciplinas como essas são a base para a maioria das provas e, sendo assim, devem ser estudadas com profundidade e regularidade. Se você conseguir ter um bom entendimento desses conteúdos, isso já amplia as suas chances de passar”, explica.

O professor destaca, ainda, que o método e o ritmo de estudo são tão importantes quanto o conteúdo a ser absorvido. “Não adianta passar 10, 12 horas por dia com os livros se você não souber estudar de forma eficiente. É preciso ter métodos de estudo e saber equilibrar os conteúdos mais simples com os mais complexos”, recomenda. Genilson alerta, por fim, para a importância do descanso e do cuidado com a saúde mental. “É essencial equilibrar os horários de estudo com momentos de descanso mental, até para que o cérebro assimile melhor o conteúdo”, afirma.

Preparação gratuita

Para apoiar quem precisa turbinar os estudos, o Qconcursos oferece gratuitamente um preparatório com oito opções de cursos aos candidatos do CNU. A iniciativa busca amenizar as dificuldades enfrentadas pelos candidatos afetados pelas chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul, possibilitando melhores condições de preparação para o exame. A campanha da EdTech, especializada na preparação de candidatos para concursos, é válida até a data da prova. Para aproveitar os conteúdos basta acessar https://www.qconcursos.com/l/tp-maratona-q-cnu

No preparatório, os estudantes terão acesso a videoaulas exclusivas e conteúdos sobre Infraestrutura, Exatas e Engenharia; tecnologia, Dados e Informação; Ambiental, Agrário e Biológicas; Trabalho e Saúde do Servidor; Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos; Setores Econômicos e Regulação; gestão Governamental e Administração Pública; dentre outros.

CNU

O Concurso Nacional Unificado, oferecido pelo Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI), contempla cargos públicos efetivos em órgãos e entidades públicas do Executivo Federal. O CNU está dividido em blocos temáticos relacionados às áreas de atuação, como infraestrutura, exatas e engenharias. A aplicação das provas objetivas e discursivas foi adiada para o dia 18 de agosto em decorrência da situação de calamidade pública no Rio Grande do Sul.

A prova tem mais de 2,1 milhões de candidatos inscritos que vão disputar 6.640 vagas em 21 órgãos da administração pública federal. Salários iniciais podem chegar a R$ 22,9 mil. O cronograma completo será divulgado pelo governo federal, em breve.

Governo lança Portal de Metas e dá posse ao Conselho Gestor das PPPs

Iniciativa visa divulgação das parcerias público privadas e investimentos no âmbito da gestão estadual

O Portal de Metas é uma plataforma gerencial e informacional desenvolvida pelo Governo do RN através do Gabinete Civil (GAC) e Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e da Gestão (SEPLAN). Ele permite que a população acompanhe a execução das ações propostas no Plano de Metas Prioritárias, conforme os princípios e diretrizes do governo da professora Fátima Bezerra.

“Fundamentado nos princípios de publicidade e eficiência da Administração Pública, o Portal de Metas divulga ações governamentais para o conhecimento público, promovendo transparência e controle social. Além de ser uma ferramenta gerencial, também é estratégica, facilitando o monitoramento contínuo das metas prioritárias, permitindo ajustes e garantindo a qualidade e rapidez das ações públicas”, afirmou a governadora Fátima Bezerra nesta quinta-feira (23) no ato de lançamento do Portal.

O Portal tem um Conselho Gestor responsável por apoiar, acompanhar, controlar e avaliar as ações do Plano Estadual de PPPs, assegurando a correta aplicação dos recursos públicos e promovendo a eficiência e transparência nos empreendimentos.

A secretária da Seplan, Virgínia Ferreira, reforça que “o Conselho Gestor do Programa de Parcerias Público-Privadas do Estado do Rio Grande do Norte (CGPPP/RN) é vinculado administrativamente à SEPLAN. É uma instância colegiada, deliberativa, consultiva e fiscalizadora, assegurando a correta aplicação dos recursos públicos e promovendo a eficiência e transparência nos empreendimentos, fortalecendo assim a confiança da sociedade e contribuindo para a boa governança e o sucesso das PPPs no estado”.

O portal pode ser acessado no link: portaldemetas.rn.gov.br. O cidadão também poderá se cadastrar para receber informações em seu e-mail. Para isso precisa acessar a aba ‘acompanhar metas’ e inserir seus dados.

Presidente da Federação das Indústrias do RN (Fiern), Roberto Serquiz declarou que o portal e a posse do Conselho Gestor “abrem frentes para novos investimentos no Estado com as PPPs. É uma iniciativa do Governo do Estado trabalhada em conjunto com a Fiern que agora começa a acontecer e vai fortalecer a indústria de transformação”.

O ato no auditório da Governadoria contou com a presença dos secretários de Estado Adriano Gadelha (Segri), Pedro Lopes (Sead), Francisco Araújo (Sesed), Daniel Cabral (Comunicação), adjuntos Ivanilson Maia (GAC), Hugo Fonseca (Sedec), Cícero Araújo (Sedraf), Jane Araújo (Sefaz), Controladora geral do Estado, Luciana Daltro, Procurador Geral, Antenor Roberto, delegada geral da Polícia Civil, Ana Cláudia, diretora geral do DER, Natécia Nunes, do Igarn, Paulo Sidney, diretor-presidente da Emparn, Rodrigo Maranhão, presidente da Fundação José Augusto, Gilson Matias. Também participaram Laumir Barreto (Fecomércio), Eudo Laranjeiras (Fetronor), representantes da Faern, Sinduscon, Cut, Ipem, CBM, Fundase, Caern.

Representantes do Sinapro RN participam, em Brasília, de encontro para debater novidades do mercado publicitário

Sinapro RN

 

Lideranças do mercado publicitário de todo o Brasil se reuniram nesta quarta-feira (22), em Brasília, para debater e apresentar resultados e iniciativas relevantes para a indústria da publicidade no país. O encontro foi promovido pela Federação das Agências de Propaganda (Fenapro).

Participaram do evento representando o estado, o presidente do Sindicato das Agências de Propaganda do RN (Sinapro/RN), Renato Quaresma, o vice-presidente, João Daniel Vale, que também é diretor da Fenapro, e o publicitário Odemar Neto, ex-presidente da entidade potiguar.

Entre as agendas discutidas no Encontro Nacional do Ecossistema Sinapro/Fenapro, a transformação da atividade, novas ferramentas desenvolvidas com exclusividade para as agências associadas, entre outras assuntos.

“O encontro reforça a importância do ecossistema Sinapro/Fenapro.
São diversas ações em andamento que contribuem para a defesa e o fortalecimento da atividade publicitária, com o compromisso de que esse trabalho chegue na ponta e seja cada vez mais relevante para as agências associadas”, destacou Renato Quaresma.

A direção do Sinapro RN também participou do Cenp Hub, um encontro de imersão, conexão e troca de experiências, com debates plurais entre lideranças e profissionais de todo os país, para discutir a “Eficiencia no Centro da Estratégia”.

 

Imagens relacionadas

Renato Quaresma, presidente do Sinapro RN e João Daniel Vale, vice-presidente e diretor da Fenapro
Renato Quaresma, presidente do Sinapro RN e João Daniel Vale, vice-presidente e diretor da Fenapro
Assessoria de Comunicação

Pesquisa do CEUB aponta falta de políticas urbanas para desastres naturais no Brasil

 

Levantamento mostra que apenas 10 capitais brasileiras tratam de desastres naturais em seus planos de governo

Apesar de direito de todos os brasileiros, o art. 6º da Constituição Federal nem sempre garante a proteção à moradia das vítimas de locais vulneráveis aos desastres naturais. O cenário fundamentou pesquisa do estudante de Direito do Centro Universitário de Brasília (CEUB) Mário Talles Mendes sobre impactos de acontecimentos catastróficos nas comunidades. O resultado é um alerta nacional: as leis que regulam a gestão territorial da maior parte do Brasil são insuficientes para amparar esse tipo de situação.
Para realizar o estudo, o unniversitário do CEUB traçou, por meio de pesquisa bibliográfica conjugada, a questão da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre os desastres. Com participação do Instituto Avaliação, em conjunto com a Clínica de Direitos Humanos do CEUB, Mário Talles analisou 26 planos diretores das capitais brasileiras visando identificar regulamentações de prevenção e reparação aos danos e como estes eventos afetam o direito à moradia das vítimas locais.
Orientadora da pesquisa, a professora de Direito Ambiental do CEUB Mariana Cirne explica que o amplo trabalho de revisão de legislação e de jurisprudência dos tribunais. “Analisando a legislação municipal de todas as capitais, percebemos o quanto é preciso evoluir nas respostas aos desastres. O Brasil tem uma capacidade muito baixa de trabalhar com os desafios jurídicos para desastres. No desastre recente em São Paulo, por exemplo, apesar do repasse de recursos, os instrumentos jurídicos foram insuficientes para amparar a gestão territorial desse tipo de situação”.
Amparo jurídico aos desastres no Brasil
O levantamento legislativo dos planos diretores deixou clara a falta de objetividade nos municípios. “Quanto à jurisprudência nos tribunais superiores foi possível perceber que ainda não há um debate consolidado no que se refere ao direito à moradia como direito social constitucionalmente garantido e como ainda na seara jurisprudencial os desastres são timidamente tratados”, relata o pesquisador Mário Talles Mendes.
A partir do mapeamento do uso da palavra “risco” nos planos de governo, verificou-se que 17 capitais brasileiras usam o termo para expressar situações catastróficas de desastre, totalizando 42% das diretrizes avaliadas. São elas: Rio Branco (AC), Vitória (ES), São Luís (MA), João Pessoa (PB), Maceió (AL), Aracaju (SE), Cuiabá (MT), Brasília (DF), Goiânia (GO), Belém (PA), Boa Vista (RR), Macapá (AP), Manaus (AM), Palmas (TO), Porto Velho (RO), Rio de Janeiro (RJ) e Porto Alegre (RS).
A mostra constatou ainda que somente 10 capitais (24%) tratam efetivamente de políticas públicas para desastres, sendo Recife (PE), São Paulo (SP), Teresina (PI), Fortaleza (CE), Salvador (BA), Natal (RN), Campo Grande (MS), Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC) e Curitiba (PR). No caso de reassentamentos ou realocações devido a desastres, apenas sete capitais mencionaram o direito à moradia em seus planos diretores, o equivalente a 17% das legislações municipais analisadas: Vitória (ES), São Paulo (SP), Maceió (AL), Porto Velho (RO), Macapá (AP), Manaus (AM) e Rio de Janeiro (RJ).
A partir da identificação dos desafios para atuar na prevenção e reparação dos desastres ambientais, o aluno do CEUB incentiva outros estudos direcionados a melhorias de desenho legislativo e de medidas administrativas para lidar com os desastres e concretizar o direito à moradia digna. “O próximo passo será desenvolver pesquisa e levantar dados acerca das audiências públicas no contexto do Plano Diretor do Distrito Federal”, arremata.
Grandes Números
Segundo levantamento divulgado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), foram contabilizados cerca de 8 milhões de pessoas afetadas diretamente pelos desastres naturais no Brasil em 2022. Esse número abrange pessoas afetadas pelas estiagens, desalojados, desabrigados e vítimas fatais de acontecimentos catastróficos. De acordo com estudo realizado pelo Painel Intragovernamental de Mudança de Clima da ONU (IPCC), o Brasil está entre os países com grande vulnerabilidade às crises climáticas.

Sodiê Doces lança linha Bolos Regionais celebrando sabores do Brasil

 

Inspirada em cinco regiões do país, os novos bolos trazem sete sabores autênticos da culinária nacional

A Sodiê Doces, maior franquia de bolos artesanais do Brasil, reconhecida por suas inovações no segmento de confeitaria, lança este mês de maio, a sua linha exclusiva de Bolos Regionais, composta por sete novos sabores que homenageiam as tradições culinárias de cinco regiões do país. Esse lançamento celebra a rica gastronomia brasileira, oferecendo aos consumidores uma experiência única de sabor e tradição.

Entre as novidades, #164 Cuca Crumble com Goiabada e Moça, bolo tradicional na região Sul, que combina a textura característica da cuca com crumble e goiabada, complementada pelo sabor doce do Leite Moça®.

A região Sudeste é representada pelo #155 Parmesão e Doce de Leite, feito com massa branca, esse bolo traz recheios de brigadeiro de queijo parmesão e doce de leite, cobertos com mousse branca, doce de leite e queijo parmesão ralado.

#154 Abóbora com Cocada é da região Centro-Oeste. Esse bolo consiste em massa branca com recheios de cocada misturada ao doce de abóbora, com uma cobertura de mousse branca, doce de abóbora e coco em fita.

O Nordeste traz o #157 Bolo Cartola: elaborado com massa branca, recheios de Moça® churros e mousse branca com banana caramelizada e queijo coalho. A cobertura combina mousse branca, banana caramelizada, açúcar com canela e queijo coalho. E também o #156 Tapioca com Coco e Moça, que homenageia o tradicional prato nordestino. Esse bolo é feito de tapioca e decorado com leite condensado Moça® e finalizado com coco em fita.

A região Norte tem #158 Bolo de Cupuaçu com Castanha-do-Pará, que traz massa branca, recheios de brigadeiro de cupuaçu e mousse branca com castanha do Pará, cobertura de mousse branca e geleia de cupuaçu com castanhas. Outro lançamento do Norte é o #159 Bolo Delícia de Castanha Trufado: feito com massa de chocolate, possui recheios de brigadeiro e mousse de chocolate com castanhas do Pará, cobertura de trufado de chocolate ao leite e brigadeiro com castanha.

Refletindo a autenticidade e riqueza dos ingredientes locais de suas respectivas regiões, Cleusa Maria da Silva, fundadora da Sodiê Doces, destaca a importância dos lançamentos: “Na Sodiê, buscamos continuamente trazer novidades que ressoem com o gosto e a memória afetiva de nossos clientes. Esses novos sabores são uma celebração da nossa diversidade culinária, permitindo que brasileiros de todas as partes se sintam em casa, independentemente de onde estejam”, afirma.

Esses lançamentos foram desenvolvidos em colaboração com a Nestlé, reforçando o compromisso da Sodiê em oferecer produtos de alta qualidade. A linha se junta ao diversificado cardápio da rede, que já conta com mais de 80 sabores, incluindo opções Zero Açúcar, receitas caseiras, versões veganas, além de uma variada seleção de docinhos, balas de coco, tortas açucaradas, uma exclusiva carta de cafés e uma completa linha de salgados.

Em Natal, as lojas estão localizadas na Av. Prudente de Moraes, 1869, Barro Vermelho (funcionamento: segunda a sábado 11h às 19h e domingo e feriados 11h às 17h), na Rua Dr. Hernani Hugo Gomes, 2974, em Ponta Negra (funcionamento: todos os dias, das 12h às 20h) e na Av. Ayrton Senna, 1995, Nova Parnamirim, Container 5, Shopping Cidade Verde (funcionamento: todos os dias: 10h às 21h30)

Os pedidos podem ser feitos e retirados nas lojas ou no aplicativo Sodiê Doces Oficial, disponível nos dispositivos IOS e Android e via delivery por Whatsapp (Barro Vermelho 84 9423-5680 | Ponta Negra 84 9815-0898 | Nova Parnamirim 84 99854-6040 e/ou iFood. Mais informações: (84) 3346-0020 2020-0592 @sodiedocesnatal.

Sodiê Doces – A Sodiê Doces, maior franquia de bolo do país, possui atualmente 372 lojas abertas no Brasil e duas unidades na cidade de Orlando, nos EUA. Em seu cardápio há mais de 80 variedades de sabores, uma linha Zero Açúcar, bolos caseiros e a versão vegana. Os bolos são elaborados à base de pão de ló, matéria-prima de primeira qualidade e frutas frescas. Também fazem parte do cardápio os docinhos (tradicionais, finos, belgas e bombom), balas de coco e sua linha exclusiva de salgados (cuja sede fica em Boituva – SP). Mensalmente a marca traz os Bolos do Mês, com dois sabores, que ganham desconto especial em todas as unidades. A rede fechou 2023 com faturamento de 640 milhões de reais, registrando crescimento de 15% em comparação com 2022 (560 milhões de reais) e 30 novas unidades.

Site: www.sodiedoces.com.br

Tecnologia desenvolvida no RN pode ser aliada da construção civil em rotinas de trabalho e na redução de demandas judiciais

Faceponto

 

O setor da construção civil foi um dos responsáveis pelo maior saldo positivo na geração de empregos no Rio Grande do Norte este ano. Em março, 628 trabalhadores foram contratados com carteira assinada, ajudando o estado a atingir a marca de 1.415 empregos formais. A expectativa é que esse mercado se amplie ainda mais. Para aproveitar essa boa onda, quem está com empreendimentos em construção precisa otimizar rotinas de trabalho, diminuir custos e evitar demandas judiciais. A solução para tudo isso pode estar na busca por soluções que auxiliem na gestão de pessoas de forma digital.
Em Natal, esse trabalho é realizado pela Faceponto, uma startup potiguar fundada em 2018. Nesse mercado, a empresa atua de ponta a ponta, realizando desde o controle do ponto, que é algo sensível dentro desse setor, até a gestão de saúde e segurança do trabalho. A tecnologia já rendeu premiações nacionais dentro de feiras, como Feira da Construção Civil, uma das maiores da América Latina, e eventos dos Sindicatos da Construção Civil de diferentes estados, como São Paulo e Ceará.
O sucesso da tecnologia nesse nicho da economia passa pela preocupação da Faceponto em cocriar com o setor, ouvindo as empresas e resolvendo demandas dentro do RH e do departamento jurídico. “Hoje, nossa plataforma é capaz de centralizar fluxos completos de gestão de times, sanando problemas de pequenas, médias e grandes corporações, reduzindo em até 95% o número de demandas trabalhistas, e melhorando a produtividade do setor de RH em até 60%”, garantiu Cássio Leandro, fundador da startup, que é especialista em direito do trabalho e mestre em ciência, tecnologia e inovação.
De acordo com Cássio, as soluções oferecidas pela empresa podem otimizar o trabalho da equipe, além de proporcionarem um impacto positivo no resultado final da obra. “Imaginemos que as construtoras têm um escritório responsável pela gestão dos diferentes canteiros de obra, e que para ter uma comunicação concisa, eles precisam da ajuda do mestre de obras, do técnico em segurança do trabalho, do engenheiro. Isso gera custos, pois você tira o time da execução para atuar em rotinas administrativas repetitivas”, exemplificou.
Ao utilizar o sistema desenvolvido pela Faceponto, é possível ter todo o controle de dentro do escritório, com fluxos automatizados. “Então, um primeiro impacto é o financeiro, pois você consegue gerir e reduzir ocorrência de horas extras, reduz, ainda, problemas trabalhistas, e também tem ganhos em manter seu time operacional focado nas entregas da obra, e não mais validando horas, coletando assinatura de ficha de EPI, holerites, etc”, completou.
Mais transparência e menos demandas judiciais
Outro aspecto positivo é a ampliação da transparência jurídica na relação entre empregado e empregador. Um exemplo disso ocorre quando os prontuários documentais dos colaboradores são colocados em nuvem. Isso permite um controle maior na entrega de EPI’s de forma mais concisa, uma melhor compreensão do banco de horas e seus reflexos, e outros pontos, que normalmente são as causas mais recorrentes contra construtoras na justiça do trabalho.
“Imagine ainda você ter cada convenção trabalhista dentro do mesmo sistema, calculando de forma correta e em tempo real as devidas horas do seu colaborador. Imagine você manter o ser humano pensando de forma estratégica e com tempo para analisar aspectos inerentes a ganho de produtividade. Temos cases de construtoras que reduziram cifras enormes em custos operacionais. Isso é a Faceponto!”.
Mais sobre a Faceponto
Startup genuinamente potiguar, a Faceponto oferece uma plataforma que utiliza inteligência artificial. A ferramenta é uma solução que atua de ponta a ponta (end-to-end) no RH, e consegue ir desde o gerenciamento da jornada de trabalho da equipe, até a supervisão de atividades que, hoje, realiza de forma manual e onerosa.
A ferramenta ainda inclui uma cerca geográfica, em que o administrador pode delimitar um perímetro em que o colaborador possa registrar o ponto, esteja ele dentro do posto de trabalho ou atuando externamente. A cerca digital auxilia aos que estão na empresa, ou fora dela, por exemplo, se deveriam estar atuando dentro de uma determinada cidade.  Os pontos podem ser registrados através do smartphone do próprio colaborador, notebook ou tablet, num sistema multiplataforma, através da instalação do aplicativo.
Hoje, dentro do sistema Faceponto, é possível encontrar soluções para as áreas de folha de pagamento, RH, departamento pessoal, contábil, saúde e segurança do trabalho, dentre outras. Isso já rendeu premiações de relevância internacional em eventos da construção civil, bares e restaurantes e tecnologia. Mais informações em faceponto.com.br ou pelo @faceponto.

 

Imagens relacionadas

Cássio Leandro, fundador da Faceponto
Cássio Leandro, fundador da Faceponto

Fecomércio RN será homenageada pelos seus 75 anos na Assembleia Legislativa, na sexta-feira (24)

 
Sindicatos que participaram da fundação da entidade serão reconhecidos
A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio RN) será homenageada pelos 75 anos de fundação na Assembleia Legislativa, na sexta-feira (24), às 10h, no Plenário Deputado Clóvis Motta.
Com propositura do deputado estadual, Adjuto Alves, a Federação – que é a principal entidade representativa desses segmentos no estado – receberá a honraria, representada pelo presidente da instituição, Marcelo Queiroz.
“Cada sindicato, empresário e colaborador contribuiu para essa trajetória que faz hoje da Fecomércio RN uma entidade com vasta abrangência no estado, no Brasil e ultrapassa fronteiras internacionais, sempre em busca da inovação”, afirma Queiroz.
Ele acrescenta que, ao longo da história, a integração também é refletida em cada vida transformada por meio dos braços sociais: o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), com foco na capacitação profissional; e o Serviço Social do Comércio (Sesc), atuando com saúde, educação básica, lazer, cultura e assistência.
Homenagens
Além da Federação, os sindicatos que participaram da Fundação da entidade serão homenageados pelos deputados estaduais, bem como, in memoriam, o primeiro presidente da Federação, Militão Chaves, representado por sua família.
Sobre o Sistema Comércio RN
Além de defender os interesses dos segmentos do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, e fomentar a atividade econômica, o Sistema Comércio é hoje um dos maiores sistemas de desenvolvimento social de todo o mundo, com atuação nas áreas de educação, saúde, cultura, lazer e assistência, por meio do Sesc, e ainda é a maior instituição de promoção da educação profissional voltada para o setor, por meio do Senac.
No RN, são 20 unidades físicas espalhadas pelos quatro cantos do estado, além de unidades móveis que percorrem diversos municípios levando serviços de excelência. Em 2023, o Sistema ultrapassou a casa de 1,6 milhão de atendimentos realizados, transformando vidas onde chega.

Viva Promoções, Mestiço e Exclama anunciam show com Mução e Renan da Resenha em apoio às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul

 

Natal/RN – 15 de maio de 2024 – A Viva Promoções, em parceria com a Mestiço Produções, Exclama e os humoristas Mução e Renan da Resenha, tem o prazer de anunciar o evento “Humor Solidário”, uma iniciativa beneficente em prol das vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.

O evento, que contará com shows de Mução e Renan da Resenha, será dia 25 de maio, às 19h, no hotel Holliday Inn (Avenida Senador Salgado Filho, 1906, Lagoa Nova), em Natal. Uma noite de muitas risadas e solidariedade. Os ingressos estão à venda na Outgo (https://outgo.com.br/humor-solidario-natal).

No evento, 100% da renda será revertida em doações para ajudar as comunidades afetadas pelas enchentes no Rio Grande do Sul. Será uma oportunidade para todos se unirem em solidariedade e mostrar o poder transformador do riso e da generosidade.

Sobre os Humoristas:

Mução: Com mais de 28 anos de carreira, Mução é reconhecido como o maior nome do humor do rádio brasileiro. Seu talento único, sotaque nordestino cativante e pegadinhas inimitáveis conquistaram milhões de fãs em todo o país. Mução recentemente atingiu a marca de 7 milhões de seguidores nas redes sociais e é conhecido por seus bordões icônicos como “Chaaama!” e “Respeita a polícia!”.

Renan da Resenha: Nascido em Nova Floresta, Paraíba, Renan da Resenha é um fenômeno da comédia digital que conquistou rapidamente o coração do público com seu humor autêntico e suas histórias engraçadas do interior. Com um estilo único de Stand Up, Renan tem lotado teatros e clubes em todo o Brasil, sendo r