Por que homens idosos têm mais problemas urinários e quando procurar ajuda

iStock
Imagem: iStock

Com o avanço dos anos, a preocupação com a saúde se torna mais necessária e presente na vida de homens e mulheres.

Para os idosos, a frequência de consultas e exames de rotina tende a aumentar, uma vez que a idade é um fator de risco para muitas doenças e o acompanhamento deve ser mais habitual e cuidadoso.

Segundo a SBU (Sociedade Brasileira de Urologia), os idosos têm maior risco de desenvolver doenças urológicas a partir dos 65 anos, sendo 10% dos homens e 20% das mulheres nessa faixa etária acometidos. A partir dos 80, o risco está relacionado a quadros com poucos sintomas, que dificultam um diagnóstico precoce e até mesmo diminuem a chance de sucesso do tratamento.

Dentre as doenças do trato urinário que mais afetam a terceira idade, destacam-se, além da infecção urinária, as alterações no hábito urinário. A bexiga hiperativa, também conhecida como “bexiga irritada”, é uma das principais causas de alteração da micção nesta população, e se apresenta como a vontade repentina e urgente de urinar.

A infecção urinária é uma das doenças que mais incomodam as pessoas acima dos 60 anos, que pode ser mais comum nas mulheres mais jovens, mas que se torna comum também dentre os homens a partir desta idade.

Nos homens, o aumento benigno da próstata —que não significa a presença de tumores— é uma das principais causas de incômodo urinário.

Apesar do rastreio e acompanhamento para detecção precoce do câncer de próstata ser importante por este ser a doença maligna mais comum dentre os homens, o crescimento benigno da próstata é uma condição extremamente comum podendo acometer até 50% dos homens a partir dos 50 a 60 anos.

Identificando os problemas urinários

Para um diagnóstico precoce e tratamento eficiente, é importante procurar um médico assim que perceber mudanças na rotina de ir ao banheiro, seja para mais, seja para menos.

Mais recomendado ainda é ter um acompanhamento com o urologista, especialidade que trata do sistema urinário, de modo a entender o que são padrões urinários aceitáveis ou não, e poder receber o tratamento adequado quando indicado sem atraso e prejuízo da qualidade de vida do homem.

O urologista Willy Baccaglini explica quais são as principais queixas dos idosos nas consultas:

“Nos homens, levantar-se durante a noite para urinar é a queixa mais comum. A partir dos 50 anos, os homens diminuem a produção do hormônio antidiurético e, naturalmente, começam a urinar com mais frequência durante a noite. Um idoso urinar até duas vezes é normal, uma vez que a produção do hormônio diminui”, detalha.

Além disso, o especialista pontua um caso que requer atenção.

“Quando um homem se levanta a noite muitas vezes para urinar, principalmente aqueles mais jovens, com 40 a 50 anos, tendo que produzir no trabalho no dia seguinte sem um sono de qualidade, isso pode se tornar um grande problema. Além do jato fraco, a incapacidade de esvaziar totalmente a bexiga é outro sintoma comum”, afirma, ressaltando que a frequente vontade de urinar de repente é um dos sintomas mais alarmantes e incômodos para o homem.

Estatisticamente, as mulheres sofrem mais com problemas no trato urinário, sendo esse número ainda mais significativo com o avanço da idade.

Além de outros fatores, a menopausa pode acabar contribuindo para o desenvolvimento da incontinência urinária. “Isso ocorre porque a mulher deixa de produzir estrogênio, que pode se relacionar ao enfraquecimento na musculatura do assoalho pélvico, o que torna mais difícil conter a urina e contribuir para o surgimento da incontinência”, explica Baccaglini.

Prevenção ajuda a evitar quadros graves

Fazer check-up regularmente e ter um acompanhamento médico antes de identificar algo de errado no corpo é o primeiro passo para garantir uma vida mais saudável.

Culturalmente, as mulheres costumam frequentar mais o médico, enquanto os homens tendem a evitar.

Os números das pesquisas comprovam: segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 69% dos homens procuraram um médico em 2019. Em comparação, 82% das mulheres se consultaram no mesmo ano.

No caso do trato urinário, o exame de próstata, por exemplo, ainda é um tabu para muitos, o que pode prejudicá-los, conforme explica o urologista.

“O homem, por essa questão menos permissiva de autocuidado, normalmente se acostuma com os sintomas que se instalam ao longo dos anos. Quando ele percebe, já está urinando muito mal, mas já se acostumou a viver dessa forma” explica Baccaglini, ressaltando que, urinar muitas vezes durante o dia é um mau sinal, pois a bexiga pode não estar sendo esvaziada da maneira correta.

Algumas das principais causas de infecção urinária são naturais do corpo humano, como o caso do crescimento da próstata nos homens e a menopausa nas mulheres. Na população feminina, o número de partos e a forma como foi a assistência aos partos também podem interferir.

Em outros casos, obesidade, diabetes e doenças coronarianas podem colaborar para o surgimento de problemas urinários e esses, sim, podem ser evitados, senão ao menos o controle destes fatores pode facilitar o tratamento caso surjam os sintomas urinários.

Interferências neurológicas

Outro fator que se relaciona com as doenças urinárias, principalmente a ITU, é o surgimento de doenças neurológicas, como Alzheimer, esclerose múltipla ou AVC. Esse tipo de doença pode desregular o funcionamento da bexiga, trazendo complicações no funcionamento do trato urinário.

“A bexiga depende da coordenação entre cérebro, medula e a própria bexiga. A bexiga é um órgão que age, mas também transmite sinais para o cérebro entender o que está acontecendo lá embaixo. Esses sinais são transmitidos da bexiga para o cérebro e do cérebro para a bexiga através da medula. E quando há alguma doença neurológica seja no cérebro (como um AVC), seja na medula (como a esclerose múltipla), o paciente pode vir a desenvolver sintomas urinários”, detalha o especialista.

A saúde e o bem-estar dos idosos são reflexo dos hábitos de uma vida inteira. Para evitar infecções urinárias ou problemas de micção, fica clara a importância da prevenção e acompanhamento, que garantem uma maior qualidade de vida na terceira idade e um envelhecimento mais saudável.

Fonte: UOL

Governo do RN implementa usina de energia solar em Comunidade de Caraúbas

A Associação de Desenvolvimento Comunitário Raimunda Dadá de Oliveira, da comunidade de Pedrês, no município de Caraúbas, recebeu do Governo do RN a implementação de uma usina fotovoltaica. Inicialmente, a associação havia sido beneficiada com um projeto socioambiental que contemplou a perfuração de um poço artesiano, a ampliação da rede de abastecimento com adutora de 6 quilômetros de extensão, a construção de uma caixa d’água elevada e aquisição de bomba submersa reserva. 

“A usina foi a saída que encontramos para combater os altos gastos com energia para colocar o sistema de acesso, abastecimento e distribuição de água para funcionar. Com a energia solar a expectativa é de organizar a utilização de energia para sair de um gasto de R$800 para pagar apenas a taxa da companhia prestadora”, explicou a presidente da associação, Rita do Vale.

Por meio do Projeto de Desenvolvimento Sustentável – Governo Cidadão, da Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) e Banco Mundial, o Governo investiu R$ 220,9 mil no sistema de acesso à água que contempla 85 famílias de beneficiários, e outros R$ 12,9 mil, oriundos de restos e rendimentos do primeiro recurso, na usina de energia solar. Dessa maneira será possível dar sustentabilidade de forma inovadora à iniciativa, diminuindo as dificuldades na convivência com o semiárido e atendendo as metas e objetivos do projeto.

“Nosso empenho é de mudar – de fato – a realidade de quem amarga a seca, que vive a aridez de nosso sertão. Para diminuir o desequilíbrio regional, não basta construir um sistema adutor de qualidade. Para que o benefício chegue, é preciso que tenha sustentabilidade, por isso lutamos por soluções como a de Pedrês, em que foram adquiridos equipamentos para a implementação de usina fotovoltaica”, finalizou o secretário de Gestão de Projetos e Metas e coordenador do Governo Cidadão, Fernando Mineiro.

Nas duas ações, o projeto está sendo administrado coletivamente pelos beneficiários, com gestão estabelecida pelo grupo, distribuindo as tarefas entre os membros da mesma. Recentemente a usina passou por inspeção por equipe de engenharia do projeto e está funcionando a contento.

Câmara de Natal receberá serviço de desinfecção para prevenir a Covid-19

Divulgação

Visando reforçar as medidas de combate e a prevenção ao novo coronavírus, a Câmara Municipal de Natal receberá na próxima sexta (05), o serviço de desinfecção, realizado pelo Comando Conjunto Rio Grande do Norte e Paraíba, composto pela Marinha do Brasil (Comando do 3º Distrito Naval), Exército Brasileiro (7ª Brigada de Infantaria Motorizada) e Força Aérea Brasileira (ALA 10).

A iniciativa complementa medidas de prevenção já adotadas pela Câmara para manter os serviços em funcionamento em meio à pandemia da Covid-19, como a limitação para o acesso e circulação de pessoas nos setores da Casa e gabinetes dos parlamentares, bem como medidas de controle.

Entretanto, com o crescente número de casos e óbitos na capital, a Câmara ampliou as restrições no início deste mês de março, suspendendo suas atividades legislativas por uma semana, para reduzir a possibilidade de contágio do coronavírus nas dependências do Palácio Padre Miguelinho, sede do Poder Legislativo Municipal. 

O trabalho de desinfecção do prédio será executado na próxima sexta-feira, em horário reservado, sem a concentração de pessoas no local, facilitando a condução da ação e a aplicação dos produtos químicos de forma segura por militares das Forças Armadas, habilitados para a descontaminação de ambientes, material e pessoal.

Prefeitura de Parnamirim: Prefeitura dá continuidade à entrega dos kits merenda aos alunos da rede municipal

A Prefeitura de Parnamirim, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Semec), está dando continuidade hoje (3), à entrega dos kits merenda destinados aos alunos da rede municipal de ensino. O objetivo é complementar as refeições diárias das famílias dos alunos neste período da pandemia. 

Nestes dois primeiros dias, serão entregues 4.871 kits, constituídos por itens básicos e essenciais para as famílias, como: arroz, feijão, açúcar, cuscuz, macarrão e aveia infantil. Dando prosseguimento à distribuição iniciada no mês dezembro, nesta etapa serão contemplados cerca de 19.502 alunos. 

Os gêneros alimentícios serão distribuídos de acordo com as escolas e centros infantis nos quais os alunos estão matriculados, no horário das 13h às 17h. 

Confira o cronograma:

03/03

CMEI Liquinha Alves

CMEI Santa Luzia

Escola Municipal Raimunda Maria

Escola Municipal Erivan Franca

Escola Municipal Irene soares

Escola Municipal Eva Lúcia

04/03

CMEI Etenize Xavier

CMEI Judith Aguiar

CMEI Mãe Sinhá

CMEI Ivete Ferreira

CMEI Jaci Ferreira

CMEI Maria Leonor

Escola Municipal Carlos Alberto

Escola Municipal Antônio Basilio

Escola Municipal Luzanira Maria

Escola Municipal Cícero Melo

Testes RT-PCR realizados pelo DNA Center abrangem novas mutações do coronavírus

Por atuar em mais de uma estrutura do vírus, o teste RT-PCR aplicado pelo DNA Center não é limitado pelas novas cepas.

Divulgação

O surgimento de novas cepas mutantes do novo Coronavírus tem gerado dúvidas e comentários sobre a efetividade dos testes de detecção do SARS-CoV-2 nessas variantes. Em função disso, o laboratório DNA Center vem a público esclarecer que trabalha exclusivamente com kits cuja abrangência de detecção inclui as novas cepas mutantes, popularmente conhecidas como a da Inglaterra, da Dinamarca e a variante brasileira (Amazonas).

Conforme explica a sócia-diretora do DNA Center, Andréa Fernandes, “os testes realizados pelo laboratório potiguar estão na categoria multiplex, ou seja, estudam mais de uma região do vírus, não havendo implicações, portanto, dessas mutações que limitem a sua capacidade de detecção”.

Ela informa que já foram realizados e documentados diversos testes que comprovam a eficácia do RT-PCR multiplex na detecção do SARS-CoV-2 e de suas novas cepas mutantes, inclusive.

Fecomercio: Câmara aprova projeto de ajuda ao setor de eventos

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (3) o Projeto de Lei 5638/20, que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse). O texto aprovado é um substitutivo da relatora, deputada Renata Abreu (Pode-SP). A matéria será enviada ao Senado.

De autoria do deputado Felipe Carreras (PSB-PE) e de outros sete deputados, o projeto prevê o parcelamento de débitos de empresas do setor de eventos com o Fisco federal, além de outras medidas para compensar a perda de receita em razão da pandemia de Covid-19.

Haverá ainda alíquota zero do PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) por 60 meses e a extensão, até 31 de dezembro de 2021, do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac) para as empresas do setor.

De acordo com o substitutivo da relatora, as ações beneficiarão as empresas de hotelaria em geral; cinemas; casas de eventos; casas noturnas; casas de espetáculos; e empresas que realizem ou comercializem congressos, feiras, feiras de negócios, shows, festas, festivais, simpósios ou espetáculos em geral e eventos esportivos, sociais, promocionais ou culturais.

Também estão contempladas as entidades sem fins lucrativos.

Serviços turísticos
Negociações de última hora feitas pela relatora levaram à inclusão dos prestadores de serviços turísticos listados na Lei 11.771/08, englobando parques temáticos. Um destaque do DEM para incluir esse setor havia sido inadmitido na votação cancelada de ontem.

“Este projeto não é para salvar empresários, mas para ajudar aqueles que ficaram um ano sem trabalhar no setor de entretenimento, o que inclui todos os trabalhadores”, afirmou Felipe Carreras.

Transação tributária
O parcelamento seguirá as regras da lei que criou a figura da transação de débitos junto ao Fisco federal e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), disciplinada pela Lei 13.988/20.

A regra geral será de desconto de até 70% sobre o valor total da dívida e até 145 meses para pagar, exceto os débitos previdenciários, para os quais a Constituição limita o parcelamento em 60 meses.

A adesão a essa transação proposta pelo poder público poderá ocorrer em até quatro meses após regulamentação, mas o contribuinte poderá propor uma transação com requerimento individual ou mesmo por meio de associações do setor.

Poderão ser parcelados os débitos com a Receita Federal e a PGFN, incluídos os do FGTS. Ao participar, o contribuinte deverá desistir de ações administrativas e na Justiça, renunciando a seus argumentos jurídicos e confessando a dívida incluída no parcelamento.

Uma das novidades do projeto em relação à lei é que não precisarão ser levados em conta, na elaboração de parâmetros para a transação, a liquidez das garantias associadas aos débitos inscritos, o histórico de parcelamento dos débitos inscritos e a situação econômica e a capacidade de pagamento do sujeito passivo.

Emprego
Outro benefício concedido ao setor é a prorrogação, até 31 de dezembro de 2021, do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, que garante o pagamento, pelo governo federal, de uma parte do seguro-desemprego ao trabalhador que teve o contrato de trabalho suspenso ou reduzido (salário e carga horária). O programa acabou em 2020.

O valor do benefício a ser pago pelo governo também aumenta caso a redução de jornada seja negociada por meio de convenção ou negociação coletiva.

Durante a vigência do programa, os pagamentos estiveram limitados a 25%, 50% ou 70% do salário-desemprego nessas negociações. Com o projeto, o valor pode chegar a 100%, sendo proporcional à redução (se houver redução de 85% do salário, por exemplo, o benefício seria de 85% do seguro).

Regras de cancelamento
O texto prorroga também até dezembro de 2021 as regras sobre cancelamento de serviços e reservas de eventos, constantes da Lei 14.046/20.

Linha de crédito
Outra prorrogação prevista, até 31 de dezembro de 2021, é do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac), previsto na Lei 14.042/20. Por meio desse programa, os bancos públicos e privados contam com garantia da União por meio do Fundo de Garantia para Investimentos (FGI) ou do Fundo Garantidor de Operações (FGO), no caso de microempresas, quando da concessão ou renovação de empréstimos.

As condições contratuais ofertadas deverão ser similares às praticadas em 2020, e os fundos deverão contar com aporte adicional do governo federal em valor equivalente a 10% do aplicado no ano passado.

Até 30 de junho de 2021, os bancos não precisarão exigir vários documentos que atestam regularidade com tributos e contribuições federais.

Trimestralmente, também até esta data, os bancos públicos deverão remeter à Receita Federal e à PGFN a relação das contratações e renegociações de operações de crédito, indicando, no mínimo, os beneficiários, os valores e os prazos envolvidos. A medida vale ainda para os bancos privados, se emprestarem recursos públicos.

Dinheiro de loterias
Para custear os benefícios dados ao setor, o projeto destina, além dos recursos orçamentários e do Tesouro Nacional alocados, 3% do dinheiro arrecadado com as loterias administradas pela Caixa Econômica Federal e com a Lotex. Isso inclui a loteria federal, os concursos de números e as loterias esportivas.

Os recursos saem da cota atualmente destinada ao prêmio bruto, mas a redução vale apenas em 2021.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Agência Brasil explica: o que é doença de Haff ou “da urina preta”

Pernambuco registrou dois casos em fevereiro

Divulgação

Dois casos da doença de Haff foram identificados em fevereiro em Pernambuco. A síndrome é chamada popularmente de “doença da urina preta”. Na terça-feira (2), a veterinária Priscyla Andrade, de 31 anos, morreu em um hospital do Recife.

A irmã da profissional, Flávia Andrade, também foi internada no hospital da capital pernambucana, mas se recuperou e já está em casa. As duas comeram um peixe da espécie arabaiana, conhecido como “olho de boi”.

A doença que acometeu as duas mulheres é causada por uma toxina que pode ser encontrada em determinados peixes e crustáceos. A substância gera danos no sistema muscular e em órgãos como rins.

Ela se constitui em um tipo de rabdomiólise, nome dado para designar uma síndrome que gera a destruição de fibras musculares esqueléticas e libera elementos de dentro das fibras (como eletrólitos, mioglobinas e proteínas) no sangue.

O nome foi dado em razão da descoberta da doença em um lago chamado Frisches Haff, na região de Koningsberg em 1924. O território, à beira do Mar Báltico, pertencia à Alemanha, mas foi incorporado à Rússia posteriormente, constituindo um enclave entre a Polônia e a Lituânia.

A doença de Haff gera uma rigidez muscular. Além disso, frequentemente ocorre como consequência o aparecimento de uma urina escura em função da insuficiência renal, razão pela qual essa expressão é utilizada para se referir à enfermidade.

Em artigo sobre a doença, médicos do Hospital São Lucas Copacabana explicam que ainda não houve confirmação sobre a natureza da toxina constante nos peixes cuja ingestão provocou a doença. Em alguns livros, ela está associada ao envenenamento por arsênico.

A dificuldade está no fato de que a toxina não tem nem gosto nem cheiro específicos, o que torna mais complexa a sua percepção. Ela também não é eliminada pelo processo de cocção do peixe.

Nos relatos registrados ao longo dos anos, pessoas acometidas da doença ingeriram diferentes tipos de peixe, como salmão, pacu-manteiga, pirapitinga, tambaqui, e de diversas famílias, como Cambaridae e Parastacidae. 

Assim como no caso das irmãs do Recife, outros casos da doença registrados por estudos se manifestaram por meio de dores abdominais poucas horas após a ingestão de peixes que estavam com a toxina.

Fonte:agência Brasil

Governo do RN: Governadora debate medidas contra a pandemia junto a prefeitos do Vale do Açu

Ascom

A governadora do Estado, professora Fátima Bezerra, se reuniu na tarde desta quarta-feira (3) com prefeitos e secretários de saúde da VIII Unidade Regional de Saúde Pública (URSAP), que contempla a região do Vale do Açu, para discutir as medidas de enfrentamento à pandemia. O Governo do Estado vem se reunindo com os municípios, por meio de videoconferências, como fez anteriormente com representantes das regiões de Mossoró e do Seridó, para acompanhar a situação na ocupação dos leitos e reforçar a importância das ações de vigilância sanitária recomendadas via decreto estadual. O pleito contou com o apoio do deputado George Soares e do secretário estadual e coordenador do Pacto pela Vida, Fernando Mineiro.

“Precisamos mais do que nunca estarmos juntos nesse novo momento de enfrentamento à pandemia no Rio Grande do Norte”, declarou a governadora.  Fátima destacou a importância de ações coordenadas nas esferas municipal, estadual e federal para garantir a saúde da população. “De um lado estamos cuidando da rede assistencial, garantindo mais leitos para atender os pacientes com Covid no Rio Grande do Norte. Ao mesmo tempo, estamos fazendo o trabalho de articulação nacional em busca de mais vacinas, de financiamento para a saúde e na questão de auxilio emergencial.”

A governadora informou que o Estado já abriu 600 leitos durante toda a pandemia e segue ampliando a rede de leitos clínicos e de UTI, mas que a oferta de vagas, por si só, não é suficiente, e que é preciso endurecer as medidas de restrição para enfrentar o aumento expressivo dos casos de Covid-19 no estado, sobretudo, no período que pode vir a ser “o mês mais difícil de toda a pandemia”.

O secretário estadual da Saúde Pública (Sesap), Cipriano Maia, comentou a saturação da rede de saúde pública, segundo ele “resultado das sucessivas aglomerações que tivemos, culminando no carnaval, e da circulação de novas cepas, já comprovadas no estado, às quais têm sido imputadas uma maior capacidade de contágio e transmissibilidade.” O titular da Sesap pontuou que o Governo busca a conscientização da população para a redução nos números de transmissibilidade ao mesmo tempo que trabalha para a abertura de novos leitos.

De acordo com a Secretária Adjunta de Saúde Pública, Maura Sobreira, a região do Vale do Açu conta atualmente com 10 leitos de UTI e o Governo articula a abertura de 6 novos leitos clínicos até a próxima sexta-feira. Ela explicou ainda que a gestão estadual aditivou contrato com a Cooperativa de Saúde para dedicar uma equipe exclusiva ao suporte destes leitos.

O Prefeito de Assú, Gustavo Soares, agradeceu pelo apoio do Governo do Estado aos Centros de Atendimento Covid e na rede pública de saúde. “As pessoas estão mais livres, achando que a pandemia cessou, e isso me traz uma preocupação imensa”, desabafou. A opinião foi compartilhada pelos demais representantes municipais. “Esse momento exige de todos nós o máximo de atenção, cuidado e empenho”, acrescentou o prefeito de São Rafael, responsável por coordenar e representar os municípios do Vale do Açú nas articulações com o Governo do Estado desde a implementação, no ano passado, do programa Pacto Pela Vida

Saúde confirma compra de 20 milhões de doses da Covaxin

Cerca de 8 milhões de doses já devem estar à disposição da pasta este mês; imunizante tem 81% de eficácia, diz governo indiano

A Covaxin é considerada uma vacina tradicional, assim como a CoronaVac

A Covaxin é considerada uma vacina tradicional, assim como a CoronaVac

O Ministério da Saúde afirmou nesta quarta-feira (3), por meio de nota, que assinou contrato com o laboratório Precisa Medicamentos, que representa a vacina indiana Covaxin no Brasil, para a compra de 20 milhões de doses, sendo que 8 milhões já devem estar à disposição da pasta ainda neste mês. 

A Covaxin não tem autorização para uso no Brasil. A Precisa Medicamentos não apresentou à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) pedido de testes, uso emergencial ou registro definitivo. Na segunda-feira (1º), a agência divulgou que a empresa havia adiado uma reunião prevista para aquele dia e que aguardava uma nova solicitação de data. 

A vacina já está sendo aplicada na Índia por meio de uso emergencial. Estudos sobre a eficácia do imunizante não foram publicados ainda em periódicos científicos, mas o governo indiano divulgou nesta quarta-feira (3) que a Covaxin, que é desenvolvida pela farmacêutica Bharat Biotech, é 81% eficaz na prevenção de casos sintomáticos da doença

Os dados, considerados preliminares, se referem a uma pesquisa médica realizada por um órgão governamental. O estudo, com 25 mil voluntários, incluiu 2.433 idosos com mais de 60 anos e 4,5 mil pessoas com comorbidades.

vacina é considerada tradicional, assim como a CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac e produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo. A Covaxin é feita a partir de vírus inativado. O vírus não consegue se replicar, mas sua presença no organismo faz com que o sistema imunológico reaja e crie defesa contra ele. É administrada em duas doses, com intervalo de quatro semanas. 

Fonte: R7

STTU prossegue trabalho de revitalização da sinalização viária

STTU prossegue trabalho de revitalização da sinalização viária

Crédito da imagem: Greyson Costa

A Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, prossegue com o trabalho de revitalização da sinalização viária. O trabalho está sendo realizado simultaneamente nas quatro regiões da cidade e envolve desde a análise das prioridades técnicas definidas pelo órgão até um cronograma baseado nas solicitações de demandas da comunidade.

De acordo com o secretário da STTU, Paulo César Medeiros, “o trabalho de manutenção da sinalização viária é fundamental para minimizar o número de acidentes e consequentemente o número de vítimas fatais.”

Na região Leste, foram tratadas a recuperação de faixas de pedestres nas vias Floriano Peixoto, Princesa Isabel, Governador Sílvio Pedroza (em Areia Preta) e Esplanada Silva Jardim (Ribeira), Areal e Miramar (Rocas). O trabalho também envolveu implantação de placas de regulamentação, praça de táxis e 74 metros de pintura linear.

Na região Norte, foram restauradas faixas de pedestres na Avenida Guararapes, Pirassununga, Penápoles, Piratininga, Guartinguetá, Eldorado, Riversul, Cidade Praia, Cirandas, Itabuna, Salvador, Ilhéus, Potengi, Serra Negra, Pico do Cabugi (Gramoré).

Na região Oeste, também aconteceram a revitalização de faixas de pedestres e lombadas na Rua Santa Clara e Maristela (em Felipe Camarão).

Na região Sul, foram implantadas placas de regulamentação nos corredores viários Marise Bastier, Hernani Hugo Gomes, Historiador Francisco Fausto em Lagoa Nova e Erivan França em Ponta Negra.