Abraham Palatnik

Pioneiro da arte cinética no Brasil, o potiguar Abraham Palatnik ganha retrospectiva no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) a partir desta quarta-feira (02). Esta é a maior mostra do artista consagrado pela criação de obras que fundem movimento, tempo e luz. Apresentada no CCBB de Brasília e no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, “Abraham Palatnik – A Reinvenção da Pintura” chega ao MAM com 97 obras, entre quadros desenhos, estudos, móveis e esculturas, e fica em cartaz até 15 de agosto.

Ao unir estética à tecnologia, Palatnik utiliza movimento, luz e tempo como instrumentos para a criação de obras com potencial visual e poético. Com seu trabalho, o artista acabou lançando fundamentos de uma corrente artística que ficou conhecida como “arte cinética”. Esse tipo de arte explora efeitos visuais por meio de movimentos físicos e ilusão de ótica, confundindo e ampliando as fronteiras entre pintura e escultura.

75100G-b3547e2f01e50d258300314ca39f721f41362308