Cine Fest RN 2018 tem noite de premiação no Cinemark do Midway Mall

Por Rosinaldo Vieira

Os curtas e longas metragens que se destacaram durante a primeira edição do Festival de Cinema do Rio Grande do Norte (Cine Fest RN – 2018), realizado no período de 24 a 29 de abril, foram premiados na noite deste domingo (29.4), em uma das salas do Cinemark do shopping Midway Mall.

O filme Açúcar, com direção de Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira, foi escolhido como o melhor longa metragem nacional e o Nada foi em vão, do diretor Sihan Félix, o melhor curta produzido no Rio Grande do Norte (acompanhe a lista de todos os premiados abaixo).

Também ocorreu a entrega da premiação do concurso de fotografia, com 12 fotografias selecionadas no concurso Cultura no Elefante, que retrataram o turismo e a cultura do Rio Grande do Norte. Nesta categoria, o grande vencedor foi o fotógrafo Alex Gurgel, com a fotografia Vaqueiro do Seridó (acompanhe os premiados no concurso de fotografia abaixo).

A exposição fotográfica ocorreu no terceiro piso do shooping Midway Mall, junto com a exposição Máquinas dos Sonhos, com vários equipamentos antigos do cinema e da televisão, da coleção pessoal do cineasta e produtor Waldeck Moura, que expôs câmeras filmadoras, projetores, gravadores de som, estojos de transporte de películas, entre outros itens já obsoletos de laboratórios e estúdios de som da produção cinematográfica e televisiva brasileira. A exposição ficou aberta ao público de 17 a 30 de abril.

Encerrando a primeira edição do Cine Fest RN, ocorreu a apresentação do filme Cinema Novo, com direção de Eryk Rocha, que apresenta um ensaio poético, um olhar aprofundado e um retrato íntimo sobre o movimento do Cinema Novo no Brasil, ocorrido nas década de 60 e 70 do século 20, destacando-se por sua ênfase na igualdade social e intelectualismo que se tornou proeminente no Brasil neste período. O Cinema Novo colocou o Brasil no mapa do cinema mundial e foi quando surgiram grandes diretores como Glauber Rocha, Nelson Pereira dos Santos, Cacá Diegues, entre outros.

Apresentações cinematográficas

Ao longo de um mês de intensas atividades foram apresentados mais de 50 filmes, entre longas e curtas metragens nacionais e potiguares, com apresentações gratuitas, que teve a presença, não só do público em geral, mas de alunos da rede pública de ensino.

O Cine Fest RN teve suas produções, com destaque para os curtas potiguares, apresentados de forma itinerante no período de 10 a 22 de abril, antecedendo a etapa oficial do Festival, em salas dos Cinépolis do Partage Norte Shopping, da zona Norte de Natal e do Natal Shopping Center, na zona sul e na Praça do Pescador, na praia de Pipa, no município de Tibau do Sul, no litoral Sul do RN, além da mostra competitiva de filmes que foram apresentados no Cinemark do shopping Midway Mall, de 25 a 28 de abril. Foram mais de mil expectadores durante todos estes dias.

Seminário

Além dos filmes, ocorreu o seminário As mudanças no Fundo Setorial do Audiovisual e os novos rumos da indústria audiovisual brasileira no dia 25 de abril, no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), no campus da Cidade Alta, em Natal.

Foi realizada ainda uma oficina de preparação de atores para cinema, entre os dias 26 e 28 de abril, ministrada por Anselmo Vasconcelos, ator de teatro, cinema e televisão, com participação em mais de 50 filmes, dentre eles a produção Amsterdam, do diretor potiguar Edson Soares, que fora da mostra competitiva, foi apresentado pela primeira vez na abertura do Cine Fest RN, no Cinemark do Midway Mall, no dia 24 de abril e que conta a história da invasão holandesa no Rio Grande do Norte, com destaque para os massacres de Cunhaú e Uruaçú, sendo que Anselmo Vasconcelos fez o papel do holandês Jacob Rabi, comandante das tropas da Holanda no RN e que comandou os dois massacres em terras potiguares.

O evento contou com a presença de nomes como o crítico de cinema Rubens Ewald Filho, que foi o presidente do júri oficial e da atriz americana Emma Hepburn, neta da atriz norte-americana Audrey Hepburn, uma das principais atrizes da história do cinema e que veio à convite e junto com o estilista potiguar Geová Rodrigues, que mora em Nova Iorque e que é considerado um dos 100 maiores estilistas do mundo.

A primeira edição do Cine Fest RN foi uma produção da Engady Cine Vídeo, com patrocínio do Governo do RN e do Banco Mundial. Teve como coordenador geral o cineasta potiguar Edson Soares e como presidente de honra, o jornalista Toinho Silveira.

Premiação

Longa Metragem

Melhor filme – Açúcar – de Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira

Melhor diretor – Affonso Uchoa e João Dumans (filme Arábia)

Melhor ator – Aristides Sousa (filem Arábia)

Melhor atriz – Maeve Jerkins (filme Açúcar)

Menção honrosa – Olavo Bessa (filme O mistério das noites brancas)

Curta Nacional

Melhor curta – Vestido de Myriam – de Lucas Rossi

Menção honrosa – Ao final da conversa eles se despedem com um abraço – de Renan Brandão

Menção honrosa – Quando parei de me preocupar com canalhas – de Tiago Vieira

Curtas potiguares

Melhor curta – Nada foi em vão (Sihan Félix)

Melhor diretor – Júlio Castro e Vlamir (filme Em torno do sol)

Melhor roteirista – Rui Lopes (filme Cabra de peia)

Melhor ator – Kaiony Venâncio (filme Insustentável)

Melhor atriz – Tony Silva (filme O baobá e seu poeta)

Menção honrosa – Paulo Dumaresq (diretor dos curtas Catarro e Athayde)

Menção honrosa – Luzia (filme dirigido por Diego Pereira)

Concurso de fotografia Cultura no Elefante

Primeiro lugar – Fotografia Vaqueiro, do fotógrafo Alex Gurgel

Segundo lugar – Fotografia A Caminho de Casa, do fotógrafo Delson Cursino

Terceiro lugar – Fotografia Caverna do Crote, do fotógrafo Heráclito Patrício

Acompanhe as imagens da entrega da premiação do Cine Fest RN nas fotos de Abner Alves: