Memorial Câmara Cascudo fica localizado na Praça André de Albuquerque no bairro Cidade Alta Foto: Divulgação

Memorial Câmara Cascudo é restaurado e devolvido à população

Memorial Câmara Cascudo fica localizado na Praça André de Albuquerque no bairro Cidade Alta Foto: Divulgação
Memorial Câmara Cascudo fica localizado na Praça André de Albuquerque no bairro Cidade Alta Foto: Divulgação
O Memorial Câmara Cascudo abre suas portas para população na próxima segunda-feira, 13 de agosto, às 16h, oportunidade em que também acontece a exposição do artista plástico Djalma Paixão, parte da programação do Agosto de Cascudo, que comemora 120 anos de nascimento do historiador. Atualmente o Memorial está recebendo as aulas da Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão (EDTAM), enquanto o prédio onde funciona a Escola também passa por restauração.
 
Foram investidos R$ 288 mil em uma restauração completa que incluiu novas instalações hidráulicas e elétricas, novo revestimento, esquadrias e pintura do Memorial, que é administrado pela Fundação José Augusto. Os recursos do acordo de empréstimo com o Banco Mundial também possibilitaram a aquisição de novo mobiliário e equipamentos como ar-condicionado e elevadores para acessibilidade.
 
A reforma do prédio proporciona não só a conservação do legado do ilustre historiador, como também permite o acesso da população ao espaço cultural e histórico, contribuindo para perpetuar parte importante da história norte-rio-grandense aos nativos e também turistas que vierem visitar a cidade. Enquanto se prepara uma expografia permanente de Cascudo, o Estado programa exposições temporárias de diversos artistas dentro do horário de funcionamento do Memorial, de segunda a sexta, das 8h às 16h e no sábado das 8h às 13h.
 
“O Estado está investindo R$ 50 milhões em cultura, dos quais R$ 26 milhões estão sendo aplicados na reforma de teatros, museus e biblioteca. É um resgate importante destes espaços e da nossa história, que ganhará mais força para ser contada aos nativos e também aos visitantes. Não há como dissociar história e cultura do turismo”, destaca o secretário de Gestão de Metas e Projetos, Vagner Araújo.
 
A reabertura do Memorial também permite o acesso à população de menor poder aquisitivo a espaços culturais e de lazer público de qualidade, o Rio Grande do Norte vai reduzir os custos com locação de espaços para exibição de eventos culturais e aluguel de serviços públicos.
Célebre por composições como as Bachianas Brasileiras e o Ciclo Brasileiro, Villa-Lobos viveu entre 1887 e 1959. Foto: Arquivo

Pesquisador encontra obra “perdida” de Villa-Lobos dos anos 1930

Célebre por composições como as Bachianas Brasileiras e o Ciclo Brasileiro, Villa-Lobos viveu entre 1887 e 1959. Foto: Arquivo
Célebre por composições como as Bachianas Brasileiras e o Ciclo Brasileiro, Villa-Lobos viveu entre 1887 e 1959. Foto: Arquivo

Um manuscrito do compositor Heitor Villa-Lobos considerado perdido foi encontrado depois de décadas em Brasília. A descoberta da parte de piano do Concerto Brasileiro para Dois Pianos e Coro, estreado no Rio de Janeiro em 1934 pelo próprio compositor e pelo pianista José Vieira Brandão, foi feita pelo pesquisador Alexandre Dias, criador e diretor do Instituto Piano Brasileiro. “É como se perceber diante de um osso de um tiranossauro rex”, diz ele.

A partitura manuscrita referente às intervenções do coro já pertencia ao acervo do Museu Villa-Lobos, mas, sem o restante da música, o catálogo do compositor a definia como incompleta e perdida. “Na verdade, sem a parte do piano, não dava para entender exatamente o que o compositor buscava alcançar com a partitura. Agora, é possível enxergar com mais clareza o que ele propunha”, explica ainda Dias.

A história da descoberta começou há alguns meses, quando Márcio Brandão, filho de José Vieira Brandão, procurou o Instituto Piano Brasileiro, criado em 2015 com o objetivo de reunir, digitalizar e editar acervos de compositores e pianistas brasileiros. “José Vieira foi grande amigo, o braço direito de Villa-Lobos, estreou obras como suas Bachianas Brasileiras n.º 3 e o Ciclo Brasileiro”, lembra Dias. “O Márcio tinha 145 pastas grandes com manuscritos, fotos, cartazes, programas, gravações. Para se ter uma ideia, já digitalizamos cerca de 8 mil páginas, e isso corresponde a 10% do material que estava disponível.”

Entre esse material, Dias encontrou uma partitura com a anotação Atrevido, escrita para dois pianos. “Ali o sinal de alerta acendeu, porque o Concerto Brasileiro foi uma homenagem a Ernesto Nazareth, e sabíamos que nele o Villa evocava duas obras dele, Atrevido e Odeon. Comparamos então com a parte do coro e elas se sobrepunham, encaixavam.” No mesmo acervo, Dias encontrou outra raridade: a transcrição para piano dos estudos para violão, feita por Vieira Brandão. “Já conhecíamos os estudos de 1 a 8, mas agora encontramos os de números 9 a 12, ou seja, o ciclo completo, que vamos editar, trabalhando também com a pianista Sonia Rubinsky para que ela faça a estreia moderna dessas peças.”

O Instituto Piano Brasileiro é uma iniciativa de Dias, que, ao lado de alguns parceiros, já descobriu peças inéditas de Nazareth, João Pernambuco e Fructuoso Viana, entre outros autores. Em três anos, mais de 200 mil documentos já foram digitalizados, além de centenas de gravações, muitas delas inéditas. Só do acervo da pianista Neusa França, foram extraídos 200 registros (todos colocados no YouTube), com gravações raras: entre elas, há Claudio Santoro regendo concerto com Nelson Freire como solista, recitais de Magda Tagliaferro e uma infinidade de registros de outros artistas, como o compositor Camargo Guarnieri.

“O resgate da obra de um compositor segue três critérios. O primeiro é a criação de um catálogo e, em segundo, a edição com revisão crítica das obras. Para isso, é preciso, claro, encontrar todas as peças. E, em terceiro, vem a realização de uma gravação integral. No Brasil, hoje, o único compositor cujo trabalho de resgate cumpre esses critérios é Ernesto Nazareth. O único. Sabemos do modo como o País lida com seu passado, mas essa situação não pode ser aceita, considerada normal. Sei que praticamente todos nossos autores têm coisas perdidas por aí, e isso é algo que não consigo tirar da cabeça”, conclui.

 

FONTE: Portal OP9

Nova categoria está sendo apelidada de Popcorn Oscar . Foto: Divulgação

Oscar terá nova categoria em 2019 para premiar filme mais popular

Nova categoria está sendo apelidada de Popcorn Oscar . Foto: Divulgação

Nova categoria está sendo apelidada de Popcorn Oscar . Foto: Divulgação

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou na quarta-feira, 8, uma série de mudanças para tentar alavancar a audiência do Oscar, a mais tradicional premiação do cinema mundial. Entre as mudanças anunciadas estão a diminuição do tempo total da cerimônia e a criação de uma nova categoria que irá premiar o filme mais popular do ano.

Segundo a revista The Hollywood Reporter, a nova categoria está sendo apelidada de Popcorn Oscar (Oscar da pipoca, em tradução livre) e vai reconhecer os filmes mais populares do ano anterior como forma de atrair o público de volta para a premiação. Ainda não há definição de como será a escolha dos concorrentes na nova categoria ou como se dará a votação.

Em carta publicada em seu site oficial, a Academia explica que quer fazer a melhor premiação possível em uma duração máxima de três horas. “Estamos comprometidos a produzir um show divertido em três horas, entregando um Oscar mais acessível para os nossos telespectadores”, explicaram John Bailey e Dawn Hudson, diretores da Academia.

Para isso, vão adotar uma prática polêmica: alguns dos prêmios serão entregues durante os intervalos da transmissão e só os “melhores momentos” serão televisionados. Segundo a revista, essa decisão está causando consternação nos profissionais das chamadas categorias técnicas, que podem ser relegados aos comerciais.

Fonte: POP9

Pitty encerra Festival DoSol no Teatro Riachuelo

Na noite do dia 10 de novembro, a cantora Pitty ficou responsável em fechar o Festival DoSol em Natal/RN. O show foi transferido ao Teatro Riachuelo na segunda-feira devido aos pedidos dos fãs que fariam Enem no final de semana. As vendas foram esgotadas, já que sua apresentação foi uma das mais requisitadas do Festival.
Muito animada, Pitty fechou o evento com chave de ouro, mostrando empolgação e entusiasmo com seus fãs que não a viam desde 2009, quando realizou seu último show em Natal. Confira o resumo sobre a noite do rock e veja algumas fotos e vídeos da apresentação.

pitty-capa

Pitty, que é considerada a Rainha do Rock do Brasil, descontraiu com o público, agradeceu a presença e prometeu voltar ano que vem à Cidade do Sol. A rockeira cantou algumas músicas do novo álbum, “Setevidas“, mas claro que não poderia deixar de cantar as antigas como “Admirável Chip Novo“, “Pulsos“, “Semana que vem“, “Memórias” e “Equalize“. O público estava muito empolgado com sua apresentação, cantando todas as músicas, mas foi em “Teto de Vidro” que conseguiu levantar até as mães que acompanhavam seus filhos! Sem dúvidas, é um dos maiores sucessos de sua carreira. No finalzinho de “Me Adora“, todos cantaram o refrão para a artista, que depois descontraiu falando que o show parecia um Karaokê. A apresentação estava quase no seu fim, e a preocupação dela acabar não cantando “Máscara” foi grande, entretanto, não poderia decepcionar seus fãs e voltou ao passado cantando seu hit de 2003. Por fim, ela encerra com a música “Serpente”, de seu mais novo álbum, que vem causando polêmica nas redes sociais com a história que se passa no clipe:

O show foi muito emocionante e bem animado! A instrumental não deixou a desejar, o vocal estava impecável (como sempre) e ela simplesmente arrasou tocando guitarra e outros instrumentos que fazem parte do seu espetáculo. Só se ouvia elogio após a apresentação. Ela deixou gosto de quero mais! E os fãs, só podem aguardar que a cantora volte o mais cedo possível.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Teto de Vidro:

Admirável Chip Novo:

Semana que Vem:

Equalize:

Agradecimentos especiais: Teatro Riachuelo e toda sua equipe que fez parte deste grande evento.
Contato profissional: cesar.ronny@hotmail.com / @RonnyCesarr

Veja os shows que vão abalar RN

A grade de shows de Natal  no mês de novembro de 2014 conta com grandes nomes da música. Veja as datas e informações das apresentações:

2 de novembro: Turma do Pagode

musicatp

A Turma do Pagode vem a Natal no dia 2 de novembro para apresentação única no Vila Hall, na Via Costeira. A abertura fica por conta da banda Novo Grito, a partir das 18h. Com 10 anos de estrada e donos de sucessos como “Lancinho”, “A gente já não rola” e “Camisa 10”, o grupo chega à capital potiguar para apresentar o show da turnê “Mania do Brasil”, gravado em janeiro deste ano na cidade de São Paulo.

Local: Vila Hall – Domingo,02/11/2014, às 18h00;
Ingressos: Pittsburg (Avenida Prudente de Morais) e nas Lojas Havaianas (Midway Mall e Natal Shopping).

8 de novembro: Grafith

musicaG

A Banda Grafith completa 26 anos este mês e comemorará a data com grande festa na Shock Casa Show, na zona Norte de Natal, no dia 8 de novembro, a partir das 22h. Na oportunidade, vai gravar dois DVDs: o primeiro só com Joãozinho, com flashbacks e pop music, e o segundo com Kaká cantando arrocha e relembrando alguns axés antigos. Conhecida por arrastar multidões pelo Rio Grande do Norte e pela versatilidade, a banda também é presença garantida em casamentos e formaturas.

Local: Shock Show -Extremoz – RN, República Federativa do Brasil;
Ingressos: QOnda Sport Wear (Cidade da Esperança), Redenção Sport Surf (lojas do Shopping 10, Alecrim; Shopping Estação, Via Direta e Parnamirim);
Valores: R$ 30 (Pista) e R$ 50 (Área Vip).

10 de novembro: Pitty

mUSICAP

A baiana Pitty está de volta a Natal trazendo na bagagem o seu novo show “SeteVidas” que vem arrebatando grandes públicos pelo Brasil. Depois de um período à frente do Agridoce, projeto mais acústico e intimista da cantora, Pitty volta ao rock com um disco novo, potente e popular. O show faz parte da programação do Festival DoSol 2014, um dos eventos musicais mais tradicionais da cidade e que acontece de 07 a 23 de novembro em várias cidades do RN. Essa é a primeira vez que o festival utiliza o palco do Teatro Riachuelo.

Local: Teatro Riachuelo;
Ingressos: Ingresso Rápido ou na bilheteria do teatro;
Valores: R$ 70 a R$ 120.

22 de novembro: Geraldo Azevedo

musicageraldo_azevedo

A música de GERALDO AZEVEDO é uma tapeçaria de influências entrecruzadas. Sendo um violonista de considerável talento, ele cria em suas canções uma mistura única entre as harmonias sofisticadas da Bossa-Nova (cuja influência em seu trabalho nunca pode ser subestimada) e os ritmos vivos e pulsantes da música negra.

Local: Teatro Riachuelo;
Ingressos:  Ingresso Rápido ou na bilheteria do teatro;
Valores: R$ 120 a R$ 160.

Nando Reis

musicanr

Acompanhado da banda “Os Infernais”, Nando Reis traz novamente a Natal sucessos não só da carreira solo como também dos tempos em que era um dos integrantes do grupo Titãs. Hits como “Relicário”, “Por onde andei” e “Pra você guardei o amor” vão embalar os fãs potiguares na segunda edição do projeto Natal Pop. Os organizadores do evento vão divulgar as demais atrações da festa nos próximos dias, assim como o local de venda dos ingressos.

Local: Centro de Convenções de Natal

Shows nas demais datas ainda serão divulgados.