João Maia esclarece

Durante depoimento prestado à polícia do Distrito Federal, o secretário parlamentar Wellington Ferreira da Costa, que há 20 anos trabalha para o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse que R$ 90 mil dos R$ 100 mil que lhe foram roubados no último dia 13 de junho, no Setor de Clubes Sul, em Brasília, eram destinados ao deputado federal João Maia (PR-RN). Em nota a imprensa, o deputado João Maia esclarece o surgimento de seu nome no caso:

joao maia - reta tabajara

Os fatos:
1 – Comprei sem acabamento um apartamento da Delphi Engenharia no Condomínio Aldebaran, em Natal, conforme declarado no meu Imposto de Renda, que está disponível para quem quiser consultá-lo.
2 – A ideia original era concluir o acabamento e residir no imóvel, que não foi aprovado pela minha família.

3 – Vendi o apartamento, conforme declarado no meu Imposto de Renda, a Priscila Gimenez, com a interveniência de Henrique Alves. O valor da transação foi de 1 milhão de reais, sendo pago 500 mil e o restante a ser quitado no ano de 2013. Tudo às claras, conforme declarado no Imposto de Renda.
4 – Minha relação com a compradora ou com Henrique, da mais completa confiança, não me permite discutir de que forma o restante do pagamento pelo imóvel será concluído.

João da Silva Maia – Deputado Federal pelo RN

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.