Fecomércio: Esta é uma ação de cuidado com as pessoas, algo que também faz parte da missão do Sistema Fecomércio”, afirma Marcelo Queiroz ao dar início à distribuição de cestas básicas

Sistema Fecomércio iniciou nesta terça a entrega de 5 mil cestas a trabalhadores do Comércio, Serviços e Turismo que perderam seus empregos na crise da Covid-19

O Sistema Fecomércio RN, por intermédio do Sesc, deu início nesta terça, 6, à entrega de um total de 5.000 cestas básicas aos trabalhadores do Comércio, Serviços e Turismo que perderam emprego e renda com a crise da Covid-19. Garçons, cozinheiros, auxiliares de cozinha, pizzaiolos, atendentes, copeiros, guias de turismo, estão entre os primeiros beneficiados.

“Nós sempre destacamos que a crise da Covid-19 envolve pessoas, envolve vidas. Por isso, além de mantermos um diálogo constante com os Poderes Públicos, de modo a dar um suporte às empresas, também estamos fazendo a entrega destas cestas básicas que pretendem amenizar o sofrimento dos trabalhadores que perderam seus empregos e estão sem conseguir sequer levar a comida para suas famílias. É mais uma ação do Sistema Fecomércio RN de cuidado com as pessoas, dentro do esforço conjunto para enfrentarmos, da melhor maneira possível, todas as vertentes e impactos negativos da crise da Covid-19. Isso também faz parte da nossa missão”, afirmou o presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz.

A distribuição está sendo feita dentro do projeto “Mesa Farta”, e segue até a sexta-feira, 9, no Sesc Cidade Alta, das 8h30 às 16h30, mediante agendamento. A expectativa é beneficiar até 20 mil pessoas de maneira direta e indireta.

A iniciativa acontece em parceria com os Sindicatos dos Guias e Orientadores (Singtur RN); dos Empregados no Comércio de Restaurantes e Bares de Natal (Sindibarnat RN); dos Trabalhadores, Condutores, de Utilitários em duas ou três rodas, motorizadas em entregas de mercadoria a domicílio do RN (Sindmoto RN); e dos Trabalhadores em Bares e em Atividades Similares e Conexas do Estado do RN (Sintbarn), que ficaram responsáveis por encaminhar as pessoas beneficiadas.

Um dos beneficiados, o guia de turismo Anselmo Pedro, 41 anos, afirma que esta crise é a maior já enfrentada desde o início de sua carreira profissional, explicando que muitos colegas estão sem nenhum sustento. “Não tenho palavras para agradecer ao Sistema Fecomércio e ao Sesc. Fomos os primeiros a parar. E agora que estávamos retomando, levamos uma verdadeira pancada com esta nova suspensão das atividades, pois não podemos trabalhar como guias”, disse.

Já o representante do Sindmoto RN, José Barreto, destacou que a parceria com o Sistema Fecomércio vai além das doações. “Temos colegas que estão conseguindo ganhar o dinheiro suficiente para o combustível, pois dependemos de toda uma rede do comércio e de serviços. Somos aliados na causa do retorno das atividades, sem esquecer dos cuidados que cada segmento deve adotar”, comentou ele.