Clara Camarão será reconhecida “Heroína Natalense” pela Câmara

Vereadores de Natal discutem a importância de Clara Camarão para história do RN como heroína. Foto – Marcelo Barroso

A Câmara Municipal de Natal de Natal deverá oficializar o nome da guerreira indígena Clara Camarão como heroína natalense. A proposta é de autoria do vereador Franklin Capistrano (PSB) e foi aprovada hoje (29) na reunião da Comissão de Cultura, junto a outros 12 projetos, para seguir a plenário.

Clara Felipa Camarão foi uma índia potiguar que nasceu onde hoje é a cidade de Natal. Não há registros de seu nome original indígena, mas ela recebeu seu nome histórico ao ser catequizada por jesuítas locais. Casou-se com Filipe Camarão, herói indígena que se notabilizou por liderar tropas de índios durante a Insurreição Pernambucana, sequência de combates que expulsou os holandeses do Nordeste brasileiro no século XVII. Filipe já está no Livro dos Heróis Nacionais desde 2012 e Clara foi inserida em março passado. “A invasão holandesa foi importante porque marcou um período da história em que se despertou o sentimento de nacionalidade. Foi a época da chacina dos mártires e também do nascimento do Exército Brasileiro. Em todo esse contexto uma índia potiguar e natalense se destacou participando e liderando batalhas e merece ser lembrada como heroína da terra”, disse o autor da proposta. 

Rompendo com os papeis tradicionais impostos às mulheres na época, Clara era treinada no uso de armas e também participava das batalhas, no comando de seu próprio pelotão de índias potiguares. Ela lutou na Batalha dos Guararapes, evento considerado como a raiz histórica do Exército brasileiro. Após a morte de Filipe, decorrente de ferimentos recebidos nesta batalha, ela se recolheu à vida privada e faleceu em data e local desconhecidos.

A Comissão de Cultura também aprovou a instituição da “Comenda Câmara Cascudo”, de autoria da vereadora Eleika Bezerra (PSL), para reconhecer a atuação de estudantes das escolas públicas da capital no desempenho escolar, voluntariado e atividades esportivas. Títulos de cidadania também receberam pareceres favoráveis, zerando a pauta de projetos que estavam em apreciação nas relatorias. “Tivemos uma reunião muito produtiva aprovando 13 projetos e designando outros sete para a próxima reunião. Com isso zeramos a pauta de projetos e é importante destacar como a comissão tem atuado, valorizado e ouvido os representantes da cultura da nossa cidade”, destacou a presidente da comissão, vereadora Eudiane Macedo (SD).