UERN faz ação para doação de equipamentos tecnológicos para estudantes

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), através do  Grupo de Engenharia de Software (GES) e do Programa de Educação Tutorial (PET) – ambos do Departamento de Informática (DI) da Faculdade de Ciências Exatas e Naturais (FANAT), em parceria com a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE), inicia um projeto de Doação Digital para estudantes.

A ação visa sensibilizar pessoas e empresas na doação de equipamentos tecnológicos como notebooks, computadores, tablets, smartphones dentre outros. Pode ser material novo ou usado desde que em condições de uso para disponibilização a estudantes que necessitem, fomentando a inclusão digital.

“O projeto Doação Digital trata-se de uma iniciativa importante, em um momento bastante singular na nossa instituição, pois tal projeto poderá impactar muito positivamente no que diz respeito à inclusão digital dos estudantes menos favorecidos no contexto da UERN”, afirma Lima Júnior diretor da Faculdade de Ciências Naturais da UERN.

Dois dias estão programados para a entrega dos equipamentos: 7 e 14 de agosto sempre das 8h às 11h30 na Reitoria da UERN que fica na Rua Dr. Almino Afonso, 478 – Centro, Mossoró – RN. Quem não puder se deslocar pode enviar um enviar um e-mail para [email protected] com assunto “Doação Digital” que a equipe irá programar a melhor forma de receber o equipamento.

A iniciativa é organizada pelo Grupo de Engenharia de Software (GES) e pelo Programa de Educação Tutorial (PET) ambos do Departamento de Informática (DI) da Faculdade de Ciências Exatas e Naturais (FANAT) em parceria com a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE). “A campanha “Doação Digital” tem como objetivo arrecadar equipamentos que possam ser reutilizados por esses discentes. O Departamento de Informática e o PET de Ciência da Computação entram como parceiro para fazer uma triagem desses equipamentos doados, analisandos os que realmente podem ser utilizados na prática”, diz o professor Rommel Lima, chefe do Departamento de Informática e tutor do PET.

“Essa é mais uma ação que busca somar forças a outras tantas ações dos departamentos e faculdades da UERN neste momento de pandemia organizada pelo Grupo de Engenharia de Software e do Programa de Educação Tutorial do Departamento de Informática da Faculdade de Ciências Exatas e Naturais nesse momento de pandemia. A ideia é estimular pessoas e/ou empresas a doarem equipamentos novos e/ou usados (condições de uso) para alunos que necessitem fomentando a inclusão digital”, reforça a chefe de gabinete da Reitoria da UERN e coordenadora do GES, Profa. Dra. Cicilia Maia.

A UERN ainda está fazendo um trabalho de inclusão digital através de bolsas para aquisição de equipamentos e custeio de mensalidades de Internet.

Fecomércio, IBGE: 62,4% das empresas foram afetadas negativamente pela pandemia

A pandemia de covid-19 afetou negativamente as atividades de 62,4% das 2,8 milhões de empresas em funcionamento na segunda quinzena de junho. Para 22,5% das empresas o efeito foi pequeno ou inexistente e para 15,1% foi positivo. Os dados constam da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas divulgada hoje (30) e fazem parte das Estatísticas Experimentais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O impacto foi maior em empresas de pequeno porte, com até 49 funcionários, o maior contingente da amostra, em que 62,7% perceberam efeitos negativos, ante 46,3% das de porte intermediário, com até 499 funcionários, e 50,5% entre as de grande porte, com 500 funcionários ou mais.

As empresas do setor de serviços foram as que mais sentiram impactos negativos (65,5%), com destaque para o segmento de serviços prestados às famílias (86,7%). No comércio, 64,1% relataram efeitos negativos e na construção, 53,6%. No setor industrial, 48,7% das empresas informaram ter tido impacto negativo, enquanto para 24,3% o efeito foi pequeno ou inexistente e para 27% o impacto nessa quinzena foi positivo.

Por grandes regiões, os efeitos continuaram negativos para 72% das empresas no Nordeste, 65% no Sudeste e 63% no Centro-Oeste. As regiões Norte e Sul apresentaram os maiores percentuais de empresas que declararam que os efeitos foram inexistentes (27,4% e 30,9%, respectivamente) ou positivos (24,5% e 15,2%) ao final da quinzena.

De acordo com o coordenador de Pesquisas Conjunturais em Empresas do IBGE, Flávio Magheli, de maneira geral, permanece a percepção de dificuldade do impacto geral da pandemia sobre as empresas. “Essa percepção está concentrada nas empresas de menor porte, mas também aparece disseminada seja por atividade econômica seja pela localização no território”.

Segundo o IBGE, os resultados da segunda rodada da pesquisa refletem as percepções das empresas em funcionamento ao final da segunda quinzena de junho em comparação à primeira quinzena, cujos resultados foram divulgados no último dia 16.

Vendas ou serviços

A queda nas vendas ou serviços comercializados em decorrência da pandemia foi sentida por metade (50,7%) das empresas em funcionamento na segunda quinzena de junho. Já 27,6% disseram que o efeito foi pequeno ou inexistente e 21,4% afirmaram aumento nas vendas com a pandemia. A queda nas vendas foi sentida por 51% das companhias de pequeno porte, 39,1% das intermediárias e 32,8% das de grande porte. Nas empresas de maior porte, o IBGE destaca o percentual de 41,2% que relataram efeito pequeno ou inexistente.

Para os setores, a percepção de redução nas vendas foi sinalizada por 54,7% das empresas de serviços, 51,3% de construção, 48% do comércio e 44,7% de indústria. Por segmento, observa-se um maior percentual de empresas com redução nas vendas nos serviços prestados às famílias, comércio de veículos, peças e motocicletas (ambas com 66,2%) e outros serviços (69,8%).

Segundo o levantamento, na segunda quinzena de junho, 46,3% das empresas em funcionamento informaram que não tiveram alteração significativa na sua capacidade de fabricar produtos ou atender clientes, 43,1% tiveram dificuldades e 10%, facilidades. Além disso, 50,9% não perceberam alteração significativa no acesso aos seus fornecedores e 40,9% tiveram dificuldades.

Mais da metade (52,9%) das empresas em funcionamento tiveram dificuldades em realizar pagamentos de rotina na segunda quinzena de junho, enquanto 40,6% consideraram que não houve alteração significativa.

Funcionários

Quanto ao pessoal ocupado, cerca de oito em cada dez empresas em funcionamento (78,6% ou 2,2 milhões) mantiveram o número de funcionários na segunda quinzena de junho em relação à quinzena anterior, 14,8% indicaram redução no quadro e 6,3% aumentaram o número de empregados.

Entre as 411 mil empresas que reduziram a quantidade de empregados, 61,8% diminuíram em até 25% seu pessoal. Independentemente do porte, atividade econômica ou localização geográfica, os maiores percentuais de redução ficaram no patamar de até 25% do pessoal.

Para atenuar os efeitos da pandemia, destacaram-se as ações de prevenção e manutenção de medidas extras de higiene, adotadas por cerca de 86,1% das empresas em funcionamento. Além disso, 42,5% mantiveram o trabalho domiciliar (teletrabalho, trabalho remoto e trabalho à distância) e 28% anteciparam férias dos funcionários.

De acordo com o IBGE, 33,5% das empresas alteraram o método de entrega de seus produtos ou serviços, enquanto 13,5% lançaram ou passaram a comercializar novos produtos e/ou serviços na segunda quinzena de junho.

Estima-se, ainda, que 43,9% das empresas adiaram o pagamento de impostos e 12,4% conseguiram uma linha de crédito emergencial para o pagamento da folha salarial dos funcionários.

Na adoção dessas medidas, cerca de 39,2% das empresas relataram sentir-se apoiada pela autoridade governamental. Entre as que adiaram o pagamento de impostos, esse percentual foi de 70,4% e entre as que conseguiram linhas de crédito para o pagamento da folha salarial, 76,4%.

Currais Novos ganha aplicativo de fazer compras pelo celular

Divulgação

Mais um município do Rio Grande do Norte já pode contar com o serviço do Bask, aplicativo de compras pelo celular. Além de Natal (incluindo a Zona Norte), Macaíba, São Gonçalo, Ceará Mirim, Extremoz, Parnamirim, João Câmara e Macau, Currais Novos já está sendo atendido pelo aplicativo. Com poucos cliques, o currais-novense pode escolher os produtos que deseja, fazer o pagamento e receber tudo em casa ou retirar na loja.

Aplicativo desenvolvido por potiguares, o Bask se propõe a facilitar a vida das pessoas eliminando o tempo perdido em supermercados, padarias, peixarias, mercadinhos, açougues, conveniências, entre outros. O aplicativo tem uma interface simples e funciona da seguinte forma: o usuário entra com o seu endereço e a partir dele o aplicativo localiza quais parceiros atendem àquela região. Depois, basta escolher o estabelecimento disponível e fazer suas compras. Todos os conveniados especificam os horários e valor da sua taxa de entrega, se tiver.

Além disso, centenas de promoções são atualizadas em tempo real, com o mesmo preço das lojas. O Bask ainda traz como uma de suas funcionalidades permitir que o usuário possa repetir a feira do mês em apenas 15 segundos e o pagamento por link. Algumas lojas aceitam vale-alimentação e têm entrega grátis. A ferramenta é gratuita e está disponível para download gratuitamente no Google Play e App Store.

O vendedor João Carlos, de Currais Novos, já testou a ferramenta e disse ter ficado impressionado com a agilidade e a economia de tempo. “O aplicativo otimiza o nosso tempo, a gente não enfrenta fila, é muito prático, rápido e fácil”, comentou o cliente, que levou menos de 5 minutos para receber suas compras em casa através do Bask.

O aplicativo está em crescente expansão, com operações iniciando também fora do Estado, na Paraíba, Rio de Janeiro, Sergipe e Santa Catarina, por exemplo. O Bask conta com mais de 80 mil produtos e já alcançou a marca de 6 mil pedidos por mês. Mais de 35 mil pessoas já baixaram o aplicativo. Em Natal, onde começou, o Bask conta com lojas de peso como vários supermercados da RedeMais e do Supershow, chocolateria Rafaela Fontes, Padaria São Miguel, Casa do Peixe, Frigoias, Olga Pão de Queijo, RN Pet, entre outros, de diversos segmentos.

Para mais informações o site é o www.bask.com.br/ e o Instagram @basknatal.

Prefeitura de Natal paga folha de julho nesta quinta-feira

Divulgação

A Prefeitura de Natal paga nesta quinta-feira (30) os salários referentes ao mês de julho de todas as categorias do funcionalismo, entre ativos, inativos e pensionistas. Ao longo do dia, a Secretaria Municipal de Administração repassará os dados bancários à instituição financeira responsável pelo crédito nas contas e os servidores poderão movimentar o dinheiro nesta sexta-feira (31). A quitação de 100% da folha de julho vai colocar R$ 66 milhões em circulação na economia da capital potiguar.

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, ressalta que não tem sido fácil manter os compromissos salariais em dia, em virtude da crise financeira enfrentada pelos municípios nos últimos tempos é agravada com a pandemia do novo coronavírus. Mesmo assim, diz ele, a gestão municipal paga mais um salário para seu funcionalismo dentro do mês trabalhado, ao mesmo tempo em que segue executando obras por todas as regiões da cidade.

“Desde que assumi a Prefeitura, adotamos como meta pagar a folha do funcionalismo em dia. Graças a Deus e a muito esforço e trabalho, temos atingido esse objetivo. Além disso, a nossa gestão tem executados obras, programas e ações que estão promovendo inclusão e desenvolvimento em Natal”, afirma o prefeito.

“Ainda destaco o trabalho incansável realizado no combate e enfrentamento à Covid-19. De acordo, com o consórcio formado pelos principais veículos de comunicação do país, Natal lidera o ranking de desaceleração da doença entre as capitais brasileiras. Então, nada mais justo do que pagar em dia os vencimentos dos homens e mulheres que dão uma contribuição direta para o sucesso da nossa gestão”.

Confira 13º Cultura na Cidade, a plataforma digital de cultura da Prefeitura do Natal

Divulgação

Artes Plásticas, Exposições, Cultura Popular, Samba e Poesia. A décima terceira edição do “Cultura na Cidade” traz opções de lazer em casa para todos os gostos e estilos. A cada semana, os potiguares podem conferir a produção de projetos patrocinados pela Prefeitura do Natal nos últimos anos através de Editais, Leis de Incentivo, Fundo Municipal de Cultura e conhecer o acervo permanente do Município. Lazer de qualidade no Youtube para o isolamento social dos natalenses no endereço https://www.youtube.com/natalprefeitura.

Nesta semana, o público terá acesso a exposição “Meu Ouro”, do artista Leonardo Versieux. Seu trabalho de pesquisa é movido por um interesse que se volta às relações de posse, de forma a apresentar uma cartografia afetiva e autocrítica. Segundo o artista, “foram as novas experiências de posse que permitiram a descoberta do ouro existencial em um mundo capitalista de papéis de contratos, juros bancários e cartões de crédito. Estes inimigos ferozes das finanças pessoais e amigos do capital, aos poucos foram incorporados ao trabalho do artista que começou a pintar aos 11 anos de idade”. A exposição foi apresentada na Galeria Newton Navarro, da Secult/Funcarte.

Outra exposição que ganha destaque na programação semanal é da artista Nara Amélia com o tema “O Melhor dos Mundos Possíveis”. Nara realizou diversas exposições no Brasil e entre os prêmios recebidos se destacam “FUNARTE de Arte Contemporânea, 2012”, I Prêmio Ibema de Gravura, 2011; Prêmio Aquisitivo Programa de Exposições do CCSP, 2010 e ainda exposições na Contemporary Brazilian Printmaking, IPCNY, New York, EUA (2014); Convite à viagem, Rumos Itaú Cultural, São Paulo/SP, 2012; Labirintos da Iconografia, MARGS, Porto Alegre/RS, 2011; Hong Kong Graphic Art Fiesta, Hong Kong, China, 2011. A exposição apresenta gravuras e desenhos da artista e foi possível graças a parceria entre a Secretaria de Cultura e a Funarte. 

Na área da Música, o Cultura na Cidade apresenta o projeto “Samba na Calçada 2019”, que acontece em Ponta Negra e uma vez por mês no Beco da Lama, com apresentações de artistas, músicos e compositores do RN. O movimento cultural do Grupo “RN Autoral do Samba ao Choro” mostra um repertório de samba e choro. As apresentações contam com a participação de artistas convidados de outros estados.

Na área de Documentários, o público poderá conferir o registro em vídeo do Xaxado da Serra, no município de Major Sales. Trata-se de um grupo formado por adolescentes e jovens que se apresentam em festivais e eventos locais. Xaxado é uma dança popular brasileira originada no Sertão de Pernambuco. Foi muito praticada no passado pelo cangaço da região, em celebração às suas vitórias. A palavra “xaxado” é uma onomatopeia do barulho xa-xa-xa, que os dançarinos fazem ao arrastar as alpercatas no chão durante a dança.

Ainda na área da Cultura Popular, a plataforma digital da Prefeitura do Natal apresenta o projeto “Memórias da Poesia”, com  os poetas e violeiros    Nonato Neto e André Santo, projeto realizado com acesso ao público no Pátio da Funcarte e sob coordenação do poeta Felipe Pereira. “Memórias da Poesia” tem como finalidade homenagear e rememorar a vida e obra de personalidades poéticas que contribuíram historicamente com a poesia natalense. O projeto funciona como uma extensão do consagrado ‘’Sexta da Viola’’, que acontece todas as primeiras sextas do mês no hall interno da Biblioteca Esmeraldo Siqueira, na Fundação Cultural Capitania das Artes.

Governo do Estado amplia investimentos em saúde com recursos próprios

O Rio Grande do Norte já investiu 12,1% de seus impostos e recursos vindos de transferências – a Receita Tributária Líquida – em ações de saúde no primeiro semestre de 2020.

Ao todo foram aplicados na saúde R$ 670 milhões nos primeiros seis meses do ano, sendo 78% de recursos próprios (ou mais de R$ 520 milhões) e 22% (cerca de R$ 150 milhões) de recursos repassados pela União.

Em 2018, último ano do governo anterior, o percentual da Receita Tributária Líquida aplicado no primeiro semestre foi de apenas 4,7%. Dos R$ 557 milhões aplicados no primeiro semestre de 2018, somente 36% foi de recursos próprios (menos de R$ 200 milhões) e o restante (R$ 358,9 milhões) foi com recursos federais.

Já em 2019 o investimento na saúde foi o dobro do ano anterior, com 9,46% no primeiro semestre, o equivalente a R$ 571 milhões. Desse montante, 82% foram de recursos próprios (R$ 467,6 milhões), fechando o ano com 12,23% aplicados na saúde.

“Mesmo com o fenômeno da pandemia, o volume de recursos recebido da União em 2020 foi 58% menor que em 2018. Ou seja, entre os primeiros semestres de 2018 e 2020 os gastos com a saúde realizados com receitas próprias saltou de R$ 198,5 milhões para R$ 519,6 milhões. Já os repasses federais encolheram de R$ 358,9 milhões para R$ 149,9 milhões”, lamentou o secretário estadual do Planejamento e das Finanças, Aldemir Freire.

Todos os dados referentes aos investimentos do Governo do Estado no setor da saúde e em outras áreas serão publicados nesta quinta-feira no Diário Oficial, com os Relatórios Resumidos da Execução Orçamentária (RREO) do terceiro bimestre, conforme estabelece a Lei de Responsabilidade Fiscal. Concomitantemente esses relatórios irão ao Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) e para a Secretaria do Tesouro Nacional.

Medidas adotadas pelo Governo do RN no combate à Covid-19

ASSECOM

Governo do Estado tem emitido decretos normativos e portarias para o combate ao novo coronavírus (Covid-19), além das medidas voltadas ao remanejamento de orçamento para investimento no enfrentamento à pandemia.

Umas das principais ações foi a criação do Pacto Pela Vida, iniciativa que visa executar ações conjuntas e coordenadas entre os prefeitos e gestores para fiscalizar o cumprimento das medidas mais rígidas de isolamento social estabelecidas em decreto, cuja finalidade é conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. Praticamente todos os 167 municípios do estado aderiram à ação governamental.

Câmara aprova MP sobre cancelamentos nos setores de turismo e cultura

Matéria será apreciada pelo Senado

Marcello casal Jr

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (29) a Medida Provisória 948/20, que estabelece regras para o cancelamento e a remarcação de serviços, reservas e eventos dos setores de turismo e cultura em razão das medidas de isolamento e restrições aplicadas no combate à pandemia de covid-19. A matéria será enviada ao Senado.

De acordo com o texto, a remarcação dos eventos adiados deverá ocorrer no prazo de 12 meses, contados do fim do estado de calamidade pública, previsto para 31 de dezembro de 2020. Essa remarcação deverá respeitar os valores e as condições dos serviços originalmente contratados.

Uma alternativa à remarcação é a concessão de crédito para uso ou abatimento na compra de outros serviços, reservas e eventos disponíveis nas respectivas empresas. Nesse caso, o crédito também poderá ser usado em 12 meses após o fim da calamidade pública.

Em qualquer das situações (remarcação ou crédito), as tratativas deverão ser sem custo adicional, taxa ou multa ao consumidor, desde que a solicitação seja feita no prazo de 120 dias, contado da comunicação do adiamento ou cancelamento dos serviços ou ainda nos 30 dias antes da data marcada para o evento adiado, o que ocorrer antes.

Se o consumidor for impedido de solicitar remarcação ou crédito no prazo em razão de falecimento, internação ou força maior, o prazo contará novamente para o interessado, para o herdeiro ou sucessor, contando a partir da data do fato. Na ocasião em que o consumidor perder o prazo por qualquer outro motivo, o fornecedor será desobrigado de fazer o ressarcimento.

As regras valerão também para eventos adiados novamente por causa da pandemia e para empresas ou prestadores de serviços que tiverem recursos a receber de produtores culturais ou artistas em razão de adiamento.

Essa devolução também passa a acontecer somente se a empresa “ficar impossibilitada” de oferecer a remarcação ou o crédito. A devolução deverá ocorrer em 12 meses, contados do fim da calamidade pública.

Os valores por serviços de agenciamento e intermediação já prestados, como taxa de conveniência e/ou entrega, serão deduzidos do crédito decorrente de evento cancelado.

Os critérios de remarcação e crédito os shows e espetáculos, cinemas, teatro, plataformas digitais de vendas de ingressos pela internet, prestadores de serviços turísticos, meios de hospedagem, agências de turismo, transportadoras turísticas, organizadoras de eventos, parques temáticos e acampamentos turísticos também são os mesmos.

Cachês

Artistas, palestrantes ou outros profissionais já contratados até a data de publicação da futura lei e cujos eventos foram cancelados não terão obrigação de reembolsar imediatamente os valores dos serviços ou cachês. Isso vale inclusive para shows, rodeios, espetáculos musicais e de artes cênicas.

Os artistas e os profissionais contratados para a realização desses eventos não precisarão devolver o dinheiro desde que o evento seja remarcado em 12 meses, contados do fim do estado de calamidade pública.

Somente depois de o evento ter sido remarcado e não ocorrer na nova data ou se a nova data não tiver sido pactuada é que os valores adiantados deverão ser devolvidos, corrigidos pelo IPCA-E.

Enquanto vigorar o estado de calamidade pública, serão anuladas multas por cancelamentos desse tipo de contrato.

Em relação aos pequenos produtores culturais e cineastas independentes, o texto lhes permite acesso ao auxílio emergencial mesmo que cedam gratuitamente seus filmes, vídeos ou documentários na internet, em redes sociais e plataformas digitais, mas terão de comprovar que não estão recebendo benefícios, incentivos ou patrocínios com recursos públicos.

Eventos rurais

O texto prevê a aplicação das mesmas regras de adiamento e cancelamento aos eventos agropecuários, como festas, exposições, espetáculos, solenidades, comemorações, cerimônias, provas de montaria, festivais e feiras.

Guias turísticos

A medida autoriza o acesso de guias autônomos às linhas de crédito do Fundo Geral de Turismo (Fungetur) na forma de programa de crédito específico e emergencial para esse público.

Embratur

Na lei de criação da Agência Brasileira de Turismo (Embratur), o texto retira a restrição de a agência aplicar seus recursos exclusivamente no turismo doméstico no período de até seis meses depois do fim do estado de calamidade pública relacionada ao novo coronavírus.

Danos morais

Em todas as situações tratadas pela MP, as relações de consumo são caracterizadas como hipóteses de caso fortuito ou força maior e não permitem ações por danos morais, aplicação de multa ou outras penalidades.

Fonte: Agência Brasil

Fecomércio: OdontoSesc inicia atendimento na Zona Norte de Natal

A unidade móvel de saúde bucal do Sesc RN, OdontoSesc, estaciona no dia 11 de agosto, no Sesc Zona Norte, para oferecer assistência odontológica ao trabalhador do comércio e seus dependentes. Para evitar aglomerações, os agendamentos serão realizados pelo telefone (84) 3214-7350, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

Os atendimentos acontecem nas terças e quintas-feiras, das 7h às 13h, na OdontoSesc. A iniciativa amplia a oferta do serviço, que além da clínica no Tirol, passará a ser oferecido também na Zona Norte de Natal.

O serviço oferecido na unidade móvel é exclusivo aos trabalhadores do comércio e seus dependentes, que conta com a qualidade Sesc a preços subsidiados. Os procedimentos envolvem tanto a parte curativa (restauração, extração), quanto a preventiva com as ações de educação em saúde.

Desde 1990, o Sistema Fecomércio, por meio do Sesc RN, oferece o atendimento em saúde bucal em suas clínicas fixas, localizadas em Natal (Tirol), Macaíba e Mossoró, além da unidade móvel, OdontoSesc.

OdontoSesc

A OdontoSesc é uma unidade móvel equipada com aparelhos de ponta. Possui quatro consultórios, sala de esterilização, de escovação e de raios-X com revestimento, som ambiente e acessibilidade. Em virtude da pandemia, a capacidade operacional será de 50%, equivalente a dois consultórios em funcionamento.

Desde 2001, ano em que começou a atuar a OdontoSesc realizou quase 450 mil atendimentos, precisamente 449.358 atendimentos, entre procedimentos clínicos e atividades curativas, em 31 cidades potiguares.

Serviço:

O quê? OdontoSesc na Zona Norte de Natal (RN)

Agendamento de consultas? Telefone da Central de Relacionamento do Sesc Zona Norte. (84) 3214-7350, segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

Atendimentos? Terças e quintas-feiras, das 7h às 13h.