Na Campus Party, Parnamirim é destaque com tecnologia e história

ASCOM

“Parnamirim: Um novo trampolim da vitória, espacial, digital, inteligente e humano”. Foi sob essa perspectiva, que a Prefeitura de Parnamirim marcou presença, neste domingo (18), último dia da 2ª edição da Campus Party Natal. 

No palco principal do evento, os secretários do Grupo de Ciência e Tecnologia da Informação e Inovação (GCTI), Dario Medeiros e de Turismo Finanças e Desenvolvimento Econômico (Seplaf), Giovani Júnior, apresentaram as ações da administração pública nas áreas de tecnologia, turismo e de resgate das raízes históricas do município. Com o tema “Ecossistema de Inovação – Parnamirim-RN, Cidade Trampolim da vitória, espacial, digital, inteligente e humana”, Dario Medeiros destacou as tecnologias já desenvolvidas pelo município e os projetos futuros.

Dario destacou ainda a instalação do laboratório de robótica Include, no município, desenvolvido em parceria com o Instituto Campus Party. O equipamento tem como objetivo fomentar o desenvolvimento tecnológico e social, através de cursos de formação voltados para jovens até 18 anos.

“Este laboratório põe em prática uma premissa da administração municipal, que é o despertar pelo conhecimento, gerando, através dele, a transformação social de áreas com baixos índices de Desenvolvimento Humano (IDH) na cidade”, explicou.

Dentro da temática sobre sistemas e tecnologias já desenvolvidos pelo município, o engenheiro da computação do GCTI, Rafael Buriti, que dividiu o palco com Dario, apresentou ao público presente, os sistemas próprios desenvolvidos pelo grupo de inovação lotado na prefeitura. 

Como exemplo, Rafael destacou a informatização do almoxarifado, que permite o controle do estoque e distribuição de medicamentos na rede de saúde municipal, o protocolo, que permite a gestão interna de documentos e memorandos, o ponto eletrônico, os portais com informações internas e externas sobre a prefeitura, o Diário Oficial e o “Fala Cidadão”, mecanismo que permite à população enviar uma solicitação acerca dos serviços prestados pela prefeitura, sem burocracia e mais agilidade na entrega das respostas. 

“Todos esses são sistemas que otimizam o tempo, geram economia e tornam as ações desenvolvidas pela administração pública mais práticas, ágeis e eficazes”, justificou.
Colaborado com a palestra, Coronel Aviador Marco Antônio Vieira de Rezende, atualmente coordenador regional da Agência Espacial Brasileira em Natal, apresentou ao público, o Centro Vocacional de Tecnologia Espacial, que já atendeu cerca de cinco mil alunos de escolas públicas de Parnamirim. 

A iniciativa da Agência Espacial Brasileira (AEB) tem o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Prefeitura Municipal de Parnamirim, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC) e do  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN).

Para o desenvolvimento das aulas na Barreira do Inferno, que também tem apoio de professores do (IFRN) foram erguidos 10 conteiners-hangares, climatizados e com todo conforto, formando o CVT-E, onde antes tinha um campo de futebol. O projeto tem chamado a atenção de outros estados do país, que já estão solicitando à AEB, que o mesmo seja ampliado para outras regiões.

“No CVT os alunos podem aprender temas diversos sobre satélites e subsistemas, lançamento de foguetes, termos de astronomia, técnicas de sensoreamento remoto e simulação de voos com drones”, explicou.

Tecnologia e história


Também no palco principal da Campus Party, o secretário Giovani Júnior apresentou o projeto do Centro Cultural Trampolim da Vitória. O centro vai utilizar as instalações do antigo Aeroporto Augusto Severo e da Ala 10, unidade da Base Aérea Brasileira, sediada em Parnamirim, transformando-os em um complexo itinerante, que remontará a história de Parnamirim no período em que se desenrolou a 2ª Guerra Mundial.

O secretário Giovani Giovani Júnior destacou a apresentação como muito importante, por se tratar de um evento da magnitude da Campus Party, não somente para que a história do município seja contada, mas também para atrair os jovens sob a perspectiva da integração entre a história e a tecnologia, algo que será o motor condutor do projeto.

“Da história até o momento atual, de criar oportunidades de emprego, desenvolvimento de novas tecnologias, novos produtos, e é isso o que nós pretendemos para Parnamirim, uma cidade inovadora e que gera expectativa de emprego para a sua sociedade”, concluiu.