Obra de restauração do Forte começa em dezembro

A Fortaleza dos Reis Magos será fechada para visitação pública no próximo dia 30 de novembro, medida que permitirá o início das obras de reforma do maior, mais antigo e mais conhecido monumento do Rio Grande do Norte. A ordem de serviço foi assinada nessa sexta (26) pelo governador Robinson Faria, e a expectativa do Governo do Estado é que os trabalhos sejam concluídos até novembro de 2019. O orçamento previsto para o serviço é de R$ 3,9 milhões, valor que também contempla adequação do Forte às normas de acessibilidade. Os recursos estão garantidos através do Governo Cidadão (ex-RN Sustentável), programa que utiliza verba proveniente de empréstimo com o Banco Mundial.

A ordem de serviço para as obras de reforma foi assinada ontem pelo governador Robinson Faria

A ordem de serviço para as obras de reforma foi assinada ontem pelo governador Robinson Faria

Considerado desde 2008 uma das sete maravilhas do Brasil conforme concurso promovido em âmbito nacional, o Forte é a principal edificação cultural e histórica do RN e marco da fundação de Natal. “Essas obras de restauração representam um resgate histórico para nossa cidade, nosso Estado e para o Brasil”, afirmou o chefe do Executivo Estadual durante a assinatura da ordem de serviço.

Na ocasião, o diretor-geral da Fundação José Augusto (FJA) Amaury Júnior destacou que a restauração “preserva e fortalece nossa cultura, e é mais um ponto positivo para o crescimento da atividade turística no Estado”. Amaury informou que a construtora responsável pelas obras irá receber as chaves da Fortaleza “em 10 dias” e que o Marco de Touros será removido para também ser restaurado.

A Fortaleza em forma de estrela, ancorada na boca da barra do Rio Potengi, teve sua construção concluída em 25 de dezembro de 1599 e em 1949 foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O monumento estava sob gestão do Iphan desde 2013, mas no mês de março deste ano o Instituto devolveu à administração ao Governo do Estado.

Metade do valor original
A restauração do Forte dos Reis Magos foi o primeiro projeto a ser aprovado pelo PAC Cidades Históricas, ainda no final de 2013. A proposta apresentada pelo Iphan estava orçada em R$ 8,8 milhões, e também previa a readequação dos banheiros, acessibilidade, novo projeto museográfico, modernização e aquisição de equipamentos, reparos na estrutura física e nas instalações elétrica e hidráulica.

O projeto original elaborado pelo Iphan, segundo Amaury Júnior da FJA, “será todo reaproveitado por nossa equipe”. Porém, como a ordem de serviço assinada ontem assegurou R$ 3,9 milhões, menos da metade do orçamento inicial, foi questionado se essa diferença no valor deixaria de contemplar algum item que estava previsto. “Nada deixará de ser contemplado do projeto original”, garantiu o gestor.

Vagner Araújo, coordenador do programa Governo Cidadão, informou que o valor atual (de R$ 3,9 milhões) “é o que foi contratado com a empresa para todas as obras de restauração”. Ele garantiu que não houve nenhuma redução do projeto original: “O que há, é uma outra etapa em andamento para a parte externa, na área do estacionamento, para criar uma estrutura de apoio e de comércio, artesanato, e de melhoria do acesso”.
Quem
Fortaleza dos Reis Magos

O que
É o maior, mais antigo e mais conhecido monumento do Rio Grande do Norte, sendo considerado desde 2008 uma das sete maravilhas do Brasil. A expectativa do Governo do Estado é que os trabalhos de reforma sejam concluídos até novembro de 2019.