Sisu 2020 teve 474 mil inscritos após instabilidade no acesso ao site no 1° dia de inscrições

G1

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, divulgou, no final da tarde desta terça-feira (21), em sua rede social, o balanço do primeiro dia de inscrição do Sisu. Segundo ele, até as 18h30, 474 mil pessoas haviam se inscrito.

As candidaturas do primeiro semestre de 2020 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) foram abertas na madrugada desta terça-feira (21). O sistema permite que o estudante concorra a 237,1 mil vagas em universidades públicas de todo o país.

Weintraub disse, também, que 827.000 inscrições a vagas foram realizadas – (cada candidato pode eleger duas opções, por isso, o número de candidaturas as vagas é maior do que o número de pessoas inscritas).

No vídeo postado, o ministro também justificou a dificuldade de acesso que os candidatos passaram ao longo do dia. “Houve uma demanda, muito acima do que era prevista, do que era do (ano) passado. Já trabalhávamos com um incremento na demanda, mas não tão grande”, anunciou.

Ele explicou que o sistema foi colocado em nuvem de dados – o que, segundo ele, expandiu o atendimento para mais de 150.000 pessoas simultaneamente – mas, mesmo assim, não aguentou a quantidade de acesso.

Os concorrentes podem se inscrever até as 23h59 do próximo domingo (26). O prazo, que antes se encerraria na sexta (24), foi prorrogado após erros nas correções de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que, de acordo com o ministro afetou quase 6 mil candidatos, mas foi corrigido um pouco antes da abertura das inscrições do Sisu.

Lentidão

Logo após o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) liberar as inscrições no site do Sisu, estudantes relataram lentidão e dificuldades para se candidatar às vagas das universidades públicas.

G1 entrou em contato com o Inep, responsável pelo exame, para pedir um posicionamento sobre o caso. O instituto informou que os esclarecimentos deveriam ser pedidos ao Ministério da Educação (MEC). Procurado, o MEC informou às 12h que o sistema já havia sido restabelecido e que o problema era ocasionado pelo grande número de acessos simultâneos de usuários – no entanto, o G1 continuou encontrando lentidão e erro no acesso ao sistema durante toda a tarde.

Por volta das 9h, o site não estava reconhecendo a seleção do captcha, mecanismo que evita que evita o ataque de robôs. Candidatos também relataram que o site dava erro na seleção do curso.

De madrugada, usuários reclamaram nas redes sociais sobre uma mensagem que surgia logo depois de clicarem no botão ‘Fazer inscrição’: os estudantes eram redirecionados para uma página com o aviso de que as “inscrições estão encerradas”. Quem conseguia incluir os dados pessoais para prosseguir com a inscrição reclamou de falhas na autenticação.

As reclamações seguiram ao longo de toda essa terça-feira (21). no final da tarde deste dia, alguns candidatos ainda relataram que não conseguiam fazer a inscrição. Por volta das 19h o ministro da Educação publicou um vídeo, em seu perfil de uma rede social, fazendo um balanço e justificando o problema de acesso ao sistema do Sisu.